O episódio desta semana de Shokugeki no Souma foi especialmente dedicado a um Shokugeki, que a princípio não seria tão interessante quanto foi. De um lado, tivemos um Kurokiba 100% motivado, enquanto do outro Rentarou, que ainda não tínhamos visto cozinhar. O resultado, como o título deste artigo diz, foi definido pela desigualdade.

Quem são esses personagens? Com esses disfarces não estou conseguindo reconhecer

Se temos um episódio exclusivamente voltado para um Shokugeki, pode ter certeza de que ele vai ser bom, não importa quem sejam os desafiantes. O anime mais uma vez conseguiu tornar coadjuvantes mais interessantes do que estamos acostumados a ver, além de dar bastante atenção a todos os detalhes.

Uma das coisas mais legais de Shokugeki no Souma é o fato dele realmente te ensinar a cozinhar. É claro que muita coisa é exagerada, mas é possível fazer todos os pratos do anime na vida real pela quantidade de informações que ele te dá. Eu mesmo, que nem sei fritar um ovo, já pensei em colocar algumas das “manhas” em prática.  Fazendo uma comparação bem grosseira, é como se realmente pudéssemos ter a chance de soltar um Kamehameha por aí.

Existe uma preocupação em citar todos os ingredientes usados, explicar o modo de preparo e até mesmo o resultado, citando aroma, textura e, principalmente, sabor. Por falar em textura, a representação de todos os pratos preparados sempre é de dar água na boca, e neste episódio não foi diferente. Outro coisa interessante, que entra como curiosidade, é citar a origem dos alimentos e receitas. É possível imaginar a quantidade de pesquisa que existe por trás de todo duelo que o anime propõe e ainda acho que eles estão perdendo dinheiro por não ter um livro de receitas próprio ou um restaurante temático. Fica a dica!

Mas voltando ao episódio, Rentarou se mostrou um personagem mais inteligente do que sua aparência propunha, inclusive usando equipamentos com nomes difíceis, que foram utilizados por Alice na temporada passada. Mas o membro da Central tem sua marca registrada no uso do calor. Para ser mais preciso: na culinária de baixa temperatura. Eu nem sabia que isso existia.

Ele subiu muito no meu conceito depois dessa

Do outro lado, não se esqueçam que temos um Kurokiba movido a ódio, já que ele quer se recuperar da derrota nas Eleições de Outono para Akira. Em seu estágio, ele aprendeu tudo que podia sobre temperos, e soube aplicar em seu prato com salmão, dois tipos de arroz e massa de pão.

E como definir qual prato é o superior? Se Rentarou usou como truque na manga azeite de oliva para não ter contenção de líquidos e concentrar o umami, Kurokiba aplicou exatamente o oposto. Seu segredo foi a aplicação de temperos de forma desigual sobre o crepe com espinafre.

Exatamente o que ele disse

Por fim, tivemos um Shokugeki de muitas emoções, nunca definindo exatamente quem seria o vencedor, apenas no último momento. De fato, os dois personagens me surpreenderam, pois se mostraram melhores do que aparentavam. Além disso, os dois meio que têm personalidades e aparências semelhantes, mas souberam apresentar suas diferenças cozinhando.

O anime também mostrou mais uma vez que não é só de Souma que se fazem bons duelos. Tudo bem que os Shokugekis com o protagonista tem uma maior importância e são ainda mais legais pela sua criatividade, mas também acho legal a ideia de dar espaço para personagens secundários, que não ficam tão atrás. Imagina como seria chato ver Souma enfrentando todo mundo da Central? Dessa forma existe uma maior diversidade de especialidades e todo mundo sai ganhando, menos o Rentarou.

Agora fiquei ainda mais curioso para saber o que os outros membros da Central são capazes de fazer, e parece que a próxima pode ser Mea. Mesmo que nenhuma cena pós-créditos tenha revelado isso, a própria abertura do anime já tinha entregado um dos confrontos.

Seria essa a próxima profecia?

Discussão