Depois de uma leva tempestuosa, finalmente tivemos um episódio bem acima da média. É como disse Mateus uma vez: “Depois da tempestade vem a bonança”. Ultimamente Kino no Tabi estava mais pra lá do que pra cá. Apesar de não estar odiando os episódios, também não estava gostando tanto assim deles. Não que estavam sendo ruins, apenas não estavam me agradando quanto deveriam. Apesar de ter dito em algum momento da minha vida que os episódios sem a Kino são os mais interessantes de se assistir, esse episódio 10 me deu um soco na cara e me colocou pra dormir, provando que eu estava definitivamente errado.

Para a alegria da rapaziada — e obviamente a minha — esse episódio apenas adaptou uma história. Sendo sincero, os episódios com muitas histórias não eram tão legais quanto os episódios com uma história única. Isso se deve ao fato de que os episódios com história única possuem início, meio e fim, já os episódios com várias histórias são uma bagunça narrativa.

A história desse episódio é sobre um país que não queria ser lembrado pelo seu “mau humor”, então resolveram fazer uma mudança de última hora. Como assim? Antes da Kino chegar até o país da vez, ela diz que o país para onde está indo é desagradável com viajantes. Porém, ao chegar lá, ela se espanta ao ver que é totalmente o contrário. Ao invés de ser tratada como uma qualquer, Kino estava sendo tratada como se fosse uma verdadeira rainha.

Logo ao chegar no país, ela conhece Sakura, uma garota filha de donos de um hotel. Com a ajuda de  Sakura, Kino conhece os principais pontos turísticos da cidade. Sakura estava em treinamento para se tornar uma guia turística e no futuro herdar o hotel de seus pais; esse definitivamente era o seu sonho.


Conforme os minutos vão passando, conhecemos um senhor, um especialista em Persuaders, para ser mais exato. Para quem não lembra, Persuader é o nome dado às armas que a Kino utiliza, por exemplo. Não faço a mínima ideia se existe uma diferença entre um Persuader e uma arma normal, mas ambas existem. Enfim, é interessante ver que o senhor conhecia a mestra da Kino e até mesmo perguntou para a mesma se ela já foi uma aprendiz. Eu suspeito que esse senhor, na verdade, é aquele jovem que apareceu com a Mestra há alguns episódios; o mesmo que ajudou ela a dar um tiro no joelho das pessoas, lembram? Além do mais, é importante notar que na ordem cronológica do mundo de Kino no Tabi, esse episódio se passa antes do episódio 1. Exato! Ela recebe o Homem da Floresta neste episódio, do especialista em Persuaders. Ou seja, se no episódio 1 ela já tinha o Homem da Floresta, isso quer dizer que essa história se passou antes da outra história. Que bagunça, roteirista!

No fim, temos a surpresa de ver uma erupção — muito bem explicada pelo Hermes, diga-se de passagem — que destrói basicamente todo o país. As pessoas já sabiam há pelo menos um mês que aquilo iria acontecer, mas ao invés de abandonarem o país, preferiram continuar ali e morrer em suas próprias terras. Provavelmente isso vem da história do país deles, onde viajantes foram agraciados por aquelas terras e resolveram ali montar um país. Antes de saberem que seriam engolidos por lava, certamente eram desagradáveis com os viajantes, mas para não permanecerem como um povo malvado na memória de todos, resolveram em seus últimos dias se dedicarem para agradar ao máximos os viajantes. É exatamente por isso que Kino foi tão bem tratada!

O episódio, no geral, foi muito bom. Sério, se eu dissesse que é o meu favorito até agora não seria uma mentira. O final, quando descobrimos tudo o que aconteceu, certamente foi um tanto quanto emocionante. Entretanto, diria que poderia ser ainda mais emocionante, faltou um toque do diretor, talvez. Bom, apesar dos pesares, o episódio certamente foi bom. Em certo momento do episódio, os pais de Sakura dizem que ela poderia ir viajar com Kino, uma óbvia tentativa de salvar a filha daquele desastre, mas ela resolve continuar no país. No final, depois que tudo se transformou em pó, Kino disse que se sentiu aliviada por Sakura ter recusado, demonstrando ser um tanto quanto egoísta. Mesmo aliviada, Kino também ficou bastante triste pelo ocorrido. Um mix de sentimentos!


Discussão