Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Se não fosse pelos minutos finais e, obviamente, pelo “final” escrito no título do anime num site qualquer, seria complicado saber que aquele realmente era o episódio final. Nem todo mundo é provido de otakisse o suficiente para ficar vendo quantos episódios tal anime vai possuir; também é sabido que nem todo mundo, mesmo após 37 anos assistindo anime, consegue perceber que um anime de apenas uma temporada só possui 12 episódios. Porém, isso não importa, o que importa é que esse foi o episódio final de Kino no Tabi, mesmo que não tenha sido óbvio.

Ler o artigo →

O melhor até agora. Esse episódio, com toda certeza do mundo, foi o melhor episódio de Kino no Tabi até o exato momento que vos falo. Quase todos os episódios de Kino no Tabi tiveram alguma coisinha mínima que me incomodaram, já outros episódios me incomodaram apenas pelo simples fato de existir. Porém, esse episódio 11, ao meu simplista modo de ver, foi bom do início ao fim.

Ler o artigo →

Depois de uma leva tempestuosa, finalmente tivemos um episódio bem acima da média. É como disse Mateus uma vez: “Depois da tempestade vem a bonança”. Ultimamente Kino no Tabi estava mais pra lá do que pra cá. Apesar de não estar odiando os episódios, também não estava gostando tanto assim deles. Não que estavam sendo ruins, apenas não estavam me agradando quanto deveriam. Apesar de ter dito em algum momento da minha vida que os episódios sem a Kino são os mais interessantes de se assistir, esse episódio 10 me deu um soco na cara e me colocou pra dormir, provando que eu estava definitivamente errado.

Ler o artigo →

Fechando de vez o caixão conhecido como “artigos atrasados”, digitarei algumas besteiras — como de costume — sobre o episódio 8 e 9 de Kino no Tabi, que conseguiram o incrível feito de serem bons e ruins ao mesmo tempo. Na verdade, o episódio 8 até que foi aceitável, mas o episódio 9 foi complicado.

Ler o artigo →

Após quase um mês sem artigos sobre Kino no Tabi, finalmente o retorno menos esperado do ano! Bom, com o tempo essa bola de neve irá virar apenas um floquinho, mas por enquanto bora lá. Nesse artigo — como já está óbvio no título — irá abranger os episódios 6 e 7, que por sinal, são bem agradáveis. Uma coincidência é que basicamente não vimos muito da Kino nesses episódios e — por incrível que pareça — os episódios não foram ruins. Sendo sincero, aparentemente os episódios que a Kino não aparece estão sendo mais agradáveis e isso certamente é um problema, não acha?

Ler o artigo →

“Um episódio… estranhamente idiota”, se eu pudesse simplesmente resumir em uma frase, seria exatamente isso que eu diria. Bom, desta vez, tivemos uma mecânica um pouco diferente com esse episódio, ao invés de uma história, vimos duas, que apesar de curtinhas, não deixam de ser duas. Apesar dos pesares, isso não deveria ser uma novidade, já que na animação antiga havia episódio até mesmo com quatro histórias consecutivas. Aliás, esse episódio novamente não deu as caras na animação antiga, ou seja, vimos histórias totalmente “novas”. Sendo assim, já faz alguns episódios que isso vem acontecendo, então, acho que até mesmo vou parar de comparar essa nova animação com a antiga, pois não existe mais o que comparar entre as duas. Essa nova temporada de Kino, como já disse na frase anterior, é “nova”; ela completamente já consegue se sustentar sem a animação antiga ou coisa do tipo.

Ler o artigo →