Fechando de vez o caixão conhecido como “artigos atrasados”, digitarei algumas besteiras — como de costume — sobre o episódio 8 e 9 de Kino no Tabi, que conseguiram o incrível feito de serem bons e ruins ao mesmo tempo. Na verdade, o episódio 8 até que foi aceitável, mas o episódio 9 foi complicado.

Assim como último artigo de Kino no Tabi, serei curto e direto nesse artigo também, até porque é assim que as histórias de Kino no Tabi têm sido conosco. Aliás, no episódio 9 tivemos uma série de pequenas histórias, então escolherei a que achei mais interessante, caso contrário, ficaremos aqui até amanhã, não é mesmo?

No episódio 8, tivemos um verdadeiro hat-trick. Sim, caros leitores, um hat-trick! Por que um hat-trick? Bom, foi o terceiro episódio seguido que basicamente tivemos uma história sem a Kino. Pois é, ultimamente não temos visto muito dela. Eu definitivamente não sei o motivo, mas tenho a sensação de que os episódios sem a Kino são os melhores (?). Não que eu desgoste da Kino, mas os episódios são melhores, por algum motivo que nem eu mesmo consigo entender.

Bom, o episódio 8 focou no Shizu, que continua sua saga atrás de um país confortável o suficiente para morar. Lembrando que além do Riko, o cachorro, agora também temos a presença da Ti no seu grupo. Para os esquecidinhos de plantão, ela começou a viajar com eles depois daquele incidente no país-navio. Enfim, nesse episódio vimos um país normal, que até mesmo se parece muito com alguns Estados yankees. Porém, apesar de normal, algo de muito curioso pode ser visto naquele país; qualquer crime que aconteça, não importa qual seja, as autoridades daquele país colocam na conta das ondas de rádio. Bom, aquele é um país onde a escravidão era inabalável, sendo assim, os escravos possuíam uma espécie de chip na cabeça e eram controlados através de ondas de rádio. Porém, já faz décadas — talvez até mesmo séculos — que isso aconteceu. Além do mais, não faria sentido biológico esses chips passarem de geração em geração. Com o passar do tempo, Shizu encontra a tal estação de rádio e logo nota que ela está destruída há décadas. Ou seja, os cidadãos daquele país preferiram acreditar numa mentira criada por eles mesmos para “aceitar” as atrocidades que acontecem naquele país. Não estou dizendo que a história dos escravos é falsa, mas acreditar que isso ainda seja um fato influenciador na atualidade é algo sem sentido. Posso estar errado, mas a minha interpretação para essa história é que é muito mais fácil acreditar em algo minimamente conveniente do que na realidade em si, coisa que aqueles cidadãos estavam fazendo descaradamente.

Aliás, antes de seguir em frente, é importante frisar que com esse episódio tivemos a incrível informação que países que aceitam imigrantes são raros, até porque isso poderia abalar a ordem pública.

Das histórias do episódio 9, a que achei mais interessante foi justamente uma que apareceu no início, sobre um país onde você poderia conseguir pontos por praticar boas ações. Nessa história vemos apenas um diálogo entre Kino e um ex-presidente daquele país. O interessante dessa história é que aquele ex-presidente basicamente sempre fez boas ações e sempre foi uma pessoa certa para justamente conseguir pontos o suficiente para matar alguém e sair ileso. Ele não possuía um motivo em si ou sequer existia alguém que ele queria matar, mas desde pequeno ele sempre quis matar alguém. A ideia por trás dessa história é de justamente existir pessoas como ele no mundo: duas caras. Sempre fez o bem, mas não porque queria o bem da pessoas em si, apenas fazia o bem para conseguir algo em troca, coisa que muitas pessoas fazem hoje em dia, não é?

No geral, o episódio 8 foi bom, mas o episódio 9 não. No episódio 9, vimos um bando de historinhas sem graça e tão curtas quanto meu salário. Sinceramente, apesar de não estar odiando Kino no Tabi, admito que às vezes é difícil ter prazer em assistir um episódio desse anime. Não acho que Kino no Tabi esteja horrível, o anime até que começou bem, mas depois de um tempo se perdeu em histórias chatas e sem graça. Os episódios não são ruins, mas as histórias na maioria das vezes sim.

Curiosidade

Cachorros não podem comer pizza. Sim, não podem. Não há nada em uma fatia de pizza que seja saudável para os cachorros. Na verdade, o consumo em excesso de molho de tomate, por exemplo, pode ser extremamente prejudicial para a saúde dos cachorros. Por via das dúvidas, cachorros não podem comer pizza, em nenhuma circunstância.


Discussão