Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Oi, gente! Eu até agora não acredito no que vi neste episódio. Apesar de não conhecer a maioria das referências citadas pelo diretor do colégio (sim, ele também é um otaku, mas frustradão) – reconheci mais Sailor Moon, Urusei Yatsura e Micross – acredito que, mesmo se reconhecesse todos os citados, não curtiria tanto o episódio.

Curta o anime21 no facebook:

Na minha cabeça, há dois tipos de referências: um que faz você pensar “Nossa! Eu já vi isso antes!” e outro que faz pensar “Ah, conheço o nome desse anime”. Acho que o primeiro é mais legal, pois você vai procurando na memória os animes, filmes, jogos, etc… que o faz lembrar de uma cena, mesmo que esteja errado (a probabilidade de eu errar o nome de onde surgiu a referência é muito grande lol). Já o segundo eu não acho tão divertida. Não forço a memória, o nome está na ponta da língua (se eu vi o nome da referência antes, claro. Se não, eu tenho que buscar, mas o nome ainda vai estar lá, bonitinho).

O episódio é uma mescla das duas. O diretor tentando adivinhar o anime que a Minoa assistiu na infância foi muito bom, porém a forma com que se taca o nome das obras uma atrás da outra eu já não acho divertido. Não é como no dia a dia, quando você conversa com um amigo seu e ele quer saber o nome de tal coisa, ou quando perguntamos no “YAHOO! Respostas”. No anime só foi uma forma de mostrar quantas obras têm a ver com aquilo que a pessoa está querendo saber, forçando referências e fazendo-nos pensar menos quando poderíamos nos divertir mais lembrando do que vimos.

Mas é claro. Devo admitir que muitas das informações técnicas são interessantes.

Com todas as cenas que a obra julgou necessárias, descobrimos duas coisas neste episódio: que o diretor do colégio é um otaku frustradaço com a sua vida. No colégio ele mostrava que tinha habilidades de otaku e que gostaria de se tornar um diretor de um anime de sucesso, mas o mesmo engavetou seu projeto que fez tanto sucesso com a Minoa e com outras pessoas. Provavelmente ele pensou que a obra estava sendo uma porcaria e que quase ninguém viu, por isso que o primeiro episódio de um anime com tanta coisa acontecendo não decolou.

A segunda coisa que descobrimos é que o Nakano é um… viajante do tempo? Um cara com mais 5 irmãos iguais a ele? Ele inventou toda aquela história do diretor ajudá-lo com suas contas para talvez se tornar o novo diretor? Porque, pelo que entendi, o antigo diretor saiu com mala e cuia (mala e cuia que quero dizer é com sua estátua de… bronze?), não foi isso o que aconteceu? Já não estava gostando do rumo que o anime estava tomando, comecei a gostar menos ainda.

Mas podemos dizer que a parte onde todos do Japão tentaram adivinhar o nome do anime do diretor foi bacana. Eu diria que isso sim faz parte da primeira referência. Até mesmo o anime dele foi mostrado em um telão, e fãs da obra foram lá para impedir que o Clube de Anime fosse fechado (esta parte eu achei forçada. Claro que o diretor não tem muita razão de fechar o clube, mas arriscar fechar o colégio é muito forçado mesmo).

Antigos fãs que queriam a continuação deram apoio ao diretor, o qual acabou saindo do colégio mesmo

Sobre o chapéu de diretor que foi mostrado nos primeiros episódios e depois sumiu misteriosamente apareceu de forma indireta desde o sétimo episódio, onde Minoa é escalada como diretora do anime que o seu Clube tinha que produzir para o festival cultural do colégio. Quando terminou o festival, o “chapéu” foi transferido (ou “retransferido”?) automaticamente para o diretor do colégio, que era um diretor de animes, e por isso que ele ficou tão indignado com ela e sua produção.

Agora que Minoa e o diretor do colégio não estão mais no páreo, será que é a vez de Nakano? Que confusão, não?!

Muito obrigada a quem acompanhou o artigo até aqui, e nos vemos no próximo!

Comentários