Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Olá, pessoal! Sejam bem-vindos a um dos animes mais incompreendidos por mim. Com certeza este episódio explicou muitas coisas que estavam acontecendo: aquela porta, o Neko-senpai, a traição do Nakano, onde a bendita boina de diretor estava. E foi um dos mais divertidos também, com várias referências estando soltas ou não. Foi uma bagunça justificável, eu acho. Mas bem confuso em toda a sua essência, o suficiente para fazer com que o anime termine de maneira um pouco… respeitável, talvez?

Curta o anime21 no facebook:

Este episódio nem foi tão bom, nem tão ruim. Com certeza o anime terminará com algo que será mediano também. Animegataris no geral foi uma obra bem sem graça, na minha opinião, e uma ou outra parte ficaram muito boas. Acho que eu esperei coisas demais por causa do título e me entusiasmei mais que deveria, coisa que não acontecia fazia muito tempo.

Mas vamos falar sobre o episódio, não é mesmo? Parece que tem algo de estranho acontecendo que apenas Minoa pode ver. Não é que nem aqueles fenômenos que acontecem que, quando você menos espera, está vendo o pessoal como se fosse personagem de anime (isso costuma acontecer só se você confundir o real com o irreal e vê/lê animes/mangás demais q), mas sim porque alguém está modificando o espaço temporal. O que acontece é que Nakano tem tudo a ver com o que está acontecendo e, sim, o professor responsável pelo Clube de Anime também.

Como todo anime, tem sempre um diretor

Até o episódio anterior, eu achava que a boina de diretor era como se fosse uma metáfora e não existia. Era como se alguém estivesse no comando depois que uma espécie de “dinastia” tivesse sido desmantelada. Mas o interessante deste episódio é que faz muito sentido que animes antigos tomem pódio de todas as situações. Nakano não estava na foto com o antigo diretor do colégio de Minoa? Então, naquela época ele tinha uns 17 ou 18 anos, no máximo, e o nosso Traidor-kun está lá com ele, fazendo pose, e talvez ajudando o anime a ser engavetado.

Como o diretor envelheceu e parece ter um pouco mais de 40 anos (eu tenho chutado idades demais), já se passou um longo caminho desde atualmente, quando os animes começaram a fazer sucesso. Podemos ver as modificações dos traços de cada época, como um anime que passava na época onde ainda não existia TV a cores, ou então animes entre as décadas de 80 e 90, os quais têm os olhos maiores que a cabeça e os traços um pouco deformados. Como apenas Minoa estava vendo todas as modificações ocorrendo, normal que só ela ficasse totalmente apavorada com tal situação, inclusive a ponto de duvidar de sua sanidade.

Família da Minoa diretamente do Túnel do Tempo!

Só que, além do Nakano ser do mundo paralelo dos animes (isso é o que eu poderia TENTAR CHAMAR DE Plot-twist), Neko-senpai também é, o que não era tão impossível quanto foi para os olhos da Minoa. Tanta coisa para a menina se impressionar, que ela foi logo ficar abismada com um gato bípede e falante. Além disso, depois de abrir a fatídica porta do Clube de Anime, nada ficou como era antes, e até mesmo a pequena salinha que antes existia ali não existe mais.

Cadê a porta?

O pessoal do Clube também ficou completamente doidão e achando que a nossa protagonista era doidona. Além disso, as coisas estão muito esquisitas, porque agora tudo é “palpável”. Há robôs gigantes, há personagens de Yu-Gi-Oh! invocados, antes havia apenas uma ceninha ou outra clichê, como a torrada na boca ou estar atrasado para o colégio, e agora se tornou uma espécie de pandemônio maior do que quando o povão resolveu pedir ajuda para o Clube de Anime para tentar resolver todos os seus problemas.

E agora? O que será do mundo “real”? E o “observador”, que é o Neko-senpai, como será a vida dele de agora em diante com o Nakano tomando conta de tudo e de todos com poder do mundo paralelo dos animes?

Olha, eu não espero nada de muito impressionante no último episódio, mas espero que termine de uma maneira ao menos digna.

Comentários