Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Bom dia!

O Café com Anime é um bate-papo descontraído sobre animes da temporada entre mim e meus colegas Vinícius, do FinisgeekisDiego, do É Só Um Desenho, e Gato de Ulthar, do Dissidência Pop.

Continue lendo para ver como foi a conversa da semana sobre o Kujira no Kora, episódio 11!


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Fábio "Mexicano":
Kujira no Kora está tentando alcançar o mangá por acaso? Por que tanta coisa que obviamente vai ficar sem nenhuma continuação, sem nenhum andamento? Por que não terminaram o anime com a batalha contra Skylos, que teria sido um ponto ótimo? Por que nos fazer escutar dois discursos de lunáticos que só pensam em poder em um mesmo episódio?
Vinícius Marino:
Existem animes ruins. E existem animes que nos jogam um lore dump no penúltimo episódio.
Diego:
Eu francamente nem sei o que falar. Acho que só vou dizer que nem achei ruim o infodump agora, talvez por basicamente falar o que a gente no mínimo já suspeitava – que é o Nous de Falaina que suga a vida dos com marca. Mas o restante do episódio… Vai, o final do episódio é que eu achei ridículo. Termina com um conflito tirado do absoluto nada (ou eu devo achar que 2 segundos mostrando os gêmeos uns episódios atrás foi foreshadow o suficiente?) que claramente vem com o único propósito de esticar a história…. do mangá! Porque eu tenho sérias dúvidas que esse conflito vai ser plenamente resolvido em um episódio, e se for vai só parecer mais inútil ainda.
Vinícius Marino:
O infodump sobre a Falaina até foi perdoável. Já o infodump sobre… seja lá o que for aquilo que o Orka disse para o tribunal, foi imperdoável. Ele tirou informações da cartola sobre uma parte da lore do anime que nunca foi sequer mencionada até agora!

São coisas tão absurdas que nem os juízes faziam ideia do que ele estava falando!

Preciso conceder ao Fábio: Kujira está cada vez mais se parecendo com uma sessão de RPG. Especificamente, aquela hora em que um jogador puxa o Livro de Referência para mostrar ao mestre que, de acordo com o tópico 3 do capítulo 4 da seção 2a, ele não pode fazer aquilo.

Fábio "Mexicano":
O que achei mais “fascinante” sobre o Orka é que ele foi a julgamento, mas a um julgamento cujo juiz, o Imperador, estava ausente e já o havia condenado de qualquer forma. E daí ele começa a falar e a falar e todo mundo deixa ele falar porque sei lá, senão a história não continuaria, suponho. E ele convence todo mundo lá que existe um mal maior que eles precisam combater, que tem que ser ele, e que o pequeno infortúnio que eles sofreram não foi culpa dele, foi de seu subordinado – quase como se ele tivesse planejado tudo meticulosamente, inclusive o afundamento do próprio navio, para obter aquele resultado.
Fábio "Mexicano":
Na Baleia de Lama, a parte deles cantarem foi ok. Um pouco brega, digo, bastante brega, mas ok. E confirmou o que já sabíamos e que era potencial de conflito desde sempre: Falaina suga a força vital dos marcados. Dá um bom conflito final, já que o anime não terminou na batalha mesmo. Só que isso é imediatamente ofuscado pelos gêmeos revolucionários que não fizeram nada, teriam preferido ver a Baleia de Lama ser invadida e cada um de seus habitantes massacrados, e, de novo, todo mundo deixa eles falar e até levam a sério. Que raiva.
Gato de Ulthar:
Eu nem estava achando o episódio tão ruim assim. Para falar a verdade, eu até engoli, a contragosto, a cena do tribunal e a sequência do episódio. Até ficou minimamente plausível o outro país lá querer dar guarida ao inimigo de seu pior adversário. Mas o que matou o episódio de vez foi justamente a cena dos irmãos revolucionários, que saiu do absolutamente nada. Se ao menos esse desejo revolucionário, ou minimamente algumas palavras de indignação ao longo dos últimos episódios sobre os rumos de Falaina estivesse dado, era outra coisa. Foi simplesmente algo jogado de qualquer jeito e que não agrega em nada ao anime.
Vinícius Marino:
Quero acreditar – como o Diego – que isso é prelúdio de um próximo arco do mangá que não será adaptado. Por que raios foi inserido no anime é algo que não faz sentido. A não ser, é claro, que Kujira esteja se preparando para o longo prazo, mirando uma segunda temporada.

Nada justifica a falta de foreshadowing, obviamente. A cena é indefensável de qualquer maneira.

Fábio "Mexicano":
Considerando que é um anime financiado pela Netflix, é possível que já tenha a segunda temporada garantida. Senão, acho difícil acreditar que vá sair depois dessa bagunça, não consigo acreditar que possa ser suficientemente popular com todos esses problemas.

Quero dizer, independente da Netflix pode ter segunda temporada já garantida, esse é apenas um fator a mais.

Vinícius Marino:
Isso (meio que) explica, pois tenho notado que séries de TV também têm forçado a mão para provocar cliffhangers a próximas temporadas. Acredito que isto seja inerente ao formato, já que produtores não hesitam em puxar o freio de mão na hora H.
Fábio "Mexicano":
Uma pergunta reflexiva: o anime está acabando. Qual a sensação de vocês, o que acham que tiraram desse anime, aprenderam ou ganharam, nesses meses todos? Qual a expectativa de, em poucos dias, ver o episódio final? Ele será nosso presente de natal!
Vinícius Marino:
Eu aprendi que não se deve julgar uma série pelas aparências. Kujira era uma das maiores promessas dessa temporada, um daqueles animes que inspiravam confiança já no pôster. E acabou se provando um dos maiores desapontamentos da minha experiência.

Acho que é a primeira vez que assisto (até o fim) um anime desse nível de ruindade. Tenho o Café com Anime a agradecer por isso….

Gato de Ulthar:
Penso como o Vinicius, fomos todos enganados por um visual sedutor, mas o conteúdo não correspondeu com a expectativa. Foi como uma bela fruta, talvez uma maçã, bem vermelhinha e suculenta por fora, mas que por dentro já havia sido manchada pela podridão. O que mais me deixa triste é que aparentemente o anime tinha potencial, mas que foi mal explorado. Eu também não assisto mais animes tão ruins, antes eu lutava contra dropar, mas hoje eu não aguentaria ver Kujira inteiro.
Diego:
Não aprendi nada e ainda perdi tempo, odeio todos os envolvidos nesse anime… ok, não 😃 No final, a lição que tiramos é o bom e velho “não julgue um livro pela capa”, ou no caso “não julgue um anime pelas suas cores bonitas”. Mas por ruim que tenha sido, ao menos valeu nossas discussões aqui, e de vez em quando meter o pau em um anime pode ser tão divertido quanto falar bem de outro kkkk
Fábio "Mexicano":
E… percebi agora que nem continuamos a discussão, nem eu publiquei isso. Mas acho que dá pra fechar assim. Esteja fechado! O último episódio já saiu, logo começamos a conversar sobre ele e semana que vem a tortura acaba!

Comentários