Acabou. Pois é, nosso anime escravo de sakugas da temporada de outubro finalmente acabou. É meio triste, talvez eu sinta um pouco de saudade, mas talvez eu apenas esqueça da existência de Kekkai Sensen após uma ou duas temporadas de 2017; minha memória não é das melhores, caso ninguém toque no assunto ou cite Kekkai Sensen, eu definitivamente vou esquecer da existência dele. Enfim, eu definitivamente não sou bom com introduções, né? Porém, certamente sou bom em encher linguiça. É como dizem: uma mão lava a outra!

Antes de mais nada, é importante dizer que esse clímax da segunda temporada adaptou a última história do mangá. Sim, o mangá de Kekkai Sensen se concluiu exatamente dessa forma que vimos no anime — ou quase assim. Enfim, também é importante dizer que esse clímax claramente foi inferior ao clímax da primeira temporada, que foi filler. É a mais pura verdade, doa a quem doer, mas a primeira temporada de Kekkai Sensen, se tratando do enredo, fui melhor que a segunda temporada — que não foi ruim, mas foi inferior, de certa forma. É tipo comparar a primeira e a segunda temporada de Stranger Things, as duas são boas, mas a primeira é melhor — e isso não faz da segunda temporada ruim, apenas inferior.

Chega de enrolação, vamos para o que interessa! No fim da bagunça, resumindo em poucas frases, Leo chamou o big boss pra porrada, quase venceu, mas perdeu e no fim foi salvo pelo pessoal da Libra — que graças a percepção do Klauz, notou que algo de errado estava acontecendo. Caramba, acabei de resumir o episódio inteiro em… Sei lá, um monte de letras!


A sacada do Leo com relação a aquele drone não ter a capacidade de utilizar os Olhos Divinos foi bastante pertinente. Ele fez alguns testes antes de ter certeza, então foi algo que, apesar de ter acontecido rapidamente, precisou de um tempinho até ter uma confirmação concisa. Entretanto, acho que isso já era meio óbvio, não? Era só olhar pro drone uma única vez que ele iria notar isso, com os seus olhos. Apesar de ter sido algo pertinente, também foi algo meio “sou lerdo” da parte dele. Outra parte legal foi quando o Leo propositalmente chamou aquela galera do beco para briga. A intenção dele ali era de justamente causar uma confusão para roubar as coisas da galera; além de utilizar seus olhos para que ninguém percebesse isso.

A parte da batalha contra o big boss foi bem legal. Foi uma batalha sem muitos exageros, bem “normal”, bem animada (aquela parte teve umas três sakugas) e com uma conclusão interessante. Apesar do Leo não ter conseguido vencer o vilão num combate mano-a-mano, foi legal ver ele se esforçando ao máximo para tentar derrotá-lo. É bom dizer também que ele quase conseguiu essa proeza, mas ninguém é de ferro, né? Na verdade, tem um cara que possuí ossos 150% mais duros que granito, mas mesmo assim, ele não é de ferro, não literalmente!

Minhas impressões finais sobre essa segunda temporada são positivas. Essa temporada em si seguiu o mesmo modelo da primeira temporada, só que dessa vez não tivemos um clímax tão extenso como o que tivemos na primeira temporada. Além do mais, o clímax da primeira temporada foi totalmente filler — apesar de boatos dizerem que esse arco se tornou canônico com Kekkai Sensen: Back 2 Back. Na minha sincera e nada importante opinião, o clímax da primeira temporada, mesmo sendo filler, foi melhor que o clímax da segunda temporada — que não foi ruim, apenas inferior.

Na questão técnica, acho que as duas temporadas são equivalentes. A mudança de direção não influenciou muito na parte da animação, tanto a primeira quanto a segunda temporada foram muito bem animadas. Além do mais, a mudança também que teve-se na parte da trilha sonora de Kekkai Sensen não afetou muito a segunda temporada, que continuou com uma excelente trilha sonora. Apesar de que eu acho que nesse episódio final, teria sido interessante ter usado a música da opening ou da ending na parte da batalha ou coisa do tipo. Concluindo, no fim do fim, essa segunda temporada foi definitivamente boa, tão boa que recebeu meu belíssimo 8 de 10 no site da Minha Lista de Animes.

Detalhes técnicos:

Neste episódio final tivemos cinco sakugas, sendo duas desconhecidas, uma do Yutapon — que por sinal, foi uma excelente sakuga — uma do Yuki Hayashi e outra do Hirofumi Okita.

Discussão