Um episódio completamente sobre caça, onde aborda caçadores de diferentes maneiras não tinha como dar errado! E de quebra, agora considero o Nihei um grande herói, pois ele matou 200 ursos! Uau! São 200 ursos CG! Com toda certeza, é um exemplo de heroísmo.

Apesar de ser “imortal”, o Sugimoto tem sim alguns pensamentos sobre morte, e claro, como ele bem supôs, a Asirpa talvez seja a única pessoa que vá sentir sua falta, pelo menos neste ponto da história, é o que me parece – claro, agora o Shiraishi está acompanhando eles, contudo, creio que ainda não tenha dado tempo de ter alguma afeição real entre o Sugimoto e o mestre das fugas.

Mostrar o Sugimoto preocupado com o cervo só acaba reforçando cada vez mais o que nós já percebemos, que é basicamente o fato do Sugimoto ter instinto de sobrevivência, mas não é exatamente um assassino sanguinário como aparenta ser em alguns momentos. Afinal, animais têm instintos, e nós seres humanos, também não queremos morrer, certo?

Logo depois quando o cervo correu por sua vida e o Sugimoto se viu no animal passa uma sensação muito interessante, pois o animal estava lutando por sua vida assim como o Sugimoto lutou na guerra. Não importa a espécie, ninguém quer morrer, pelo menos, é o que nosso instinto nos diz.

Neste episódio não tivemos algo exatamente novo sobre a cultura ainu, mas tivemos algumas coisinhas sobre caça e elementos sobre o próprio enredo do anime e seus personagens principais nesta etapa. Me espanta o lobo em CG, digo, antes ele me parecia melhor em questão de CG, mas agora ficou extremamente feio, e só não destacou tanto por ele ser da mesma cor do cenário do episódio. Talvez o lobo não tenha me parecido tão ruim antes por conta do urso que era muito pior e acabou pegando mais foco, mas sim, o lobo também não tem me agradado.

Ainda não entendi e nem consigo achar “legal” a cisma (ou talvez “adoração”) do Nihei com pênis! Ele fala de um modo de total “adoração” ou mesmo “afeição”, que claro, não há problema com sexualidade, mas que é um tanto idiota ele ficar falando sobre ereção, tamanho e afins, isso é.

Admito que estava esperando mais uma participação do Hijikata neste episódio, mas entendo que ele não seria útil aqui, nem em cena compartilhada com os personagens mostrado no episódio e nem em sua jornada pessoal – eu acabei gostando tanto do velho que fico no aguardo para novas facetas dele e do seu grupo interessantíssimo, bem como quero ver se o Retar vai morrer para algum tipo de desenvolvimento/drama por parte da Asirpa, ou se eles vão de fato conseguir livrar o pobre logo das mãos dos caçadores.

Acabamos chegando exatamente na metade do anime, que aparentemente contará com 12 episódios, e isso me deixa na torcida para que o estúdio não emende nenhum tipo de final fechado, tirando assim as chances de continuação. Golden Kamuy está longe de ser perfeito como produção, mas o contexto, conceito, personagens e o pedacinho de cultura apresentado aqui são bons motivos para termos novas temporadas.

  1. Este episódio 6 de Golden Kamuy foi bem mediano, mas não chegou a ser mau.
    Começando pelo Nihei, o velho caçador neste episódio estava imparável nas suas piadas com o tamanho do seu pénis (ele por momentos, parecia aqueles velhos tarados, cujo o mundo só gira em volta de piadas sujas).
    Ainda no Nihei, ele não é um ser humano normal, além de já ter matado 200 ursos de forma implacável, ele matou 3 pessoas, como se as mesmas se tratassem de caça. Eu entendo que essas 3 pessoas, tentaram roubar o Nihei e tal, mas o Nihei perseguiu-as como se elas fossem animais e matou-as de forma brutal, nem a última pessoa, que foi capturada pela polícia, escapou da sede de sangue do Nihei. A parte da polícia, deu para ver, como o Nihei em estado de caçador implacável, ninguém o para, ele matou o ladrão na frente de 3 polícias armados, como se fosse algo normal e isso foi um pouco assustador.
    Passando um pouco ao Tanigaki, não sei porquê, ele não inspira muita confiança, ele simplesmente não quer voltar para a sua terra natal, não pode regressar ao exército e caçar o último lobo selvagem do Japão, como forma de escape dos seus problemas, isso não parece certo em muitos níveis.
    Agora a Asirpa, a Asirpa bêbada é muito engraçada, é quase um must protect. Aquela fala da Asirpa, enquanto estava sobre influência da bebida, sobre o Sugimoto, indica e muito que ela gosta da companhia do Sugimoto e já o considera um melhor amigo. Só quero ver, até quando o corpo do Sugimoto o Imortal, irá aguentar pancadas e ferimentos graves, o Sugimoto fala a todo o momento que é imortal e tal, mas quando o seu corpo ceder ao stress dos ferimentos, ele morrerá de vez.
    Espero que o Shirashi, faça uma boa amizade com o Sugimoto, o mestre das fugas é muito gente boa e poderá ajudar muito o Sugimoto na procura do ouro.
    O lobo Retar, é a prova, como o lobo de modo geral, ao longo da sua vida, vai adquirindo conhecimentos. O Retar, pelo que se ouviu neste episódio, pela boca do Nihei, é o último lobo daquela região e talvez o último lobo selvagem do Japão, para o Retar ser o último, ele teve que aprender a estudar os movimentos dos humanos, de forma a enganá-los e fugir (e isso ele faz com grande facilidade). A cena em que o Retar defeca (e cuja censura foi muito engraçada) no cervo que o Nihei deixou como isca, é a prova, como o Retar é bastante inteligente, ele não pode comer a carne, mas o Nihei e o Tanigaki também não (já que as fezes de lobo, têm muitas bactérias prejudiciais ao corpo humano).
    Agora a melhor parte do episódio, onde o Sugimoto mais uma vez demonstra que não é nenhum sanguinário ou psicopata e sim uma pessoa, que tenta sobreviver no meio das piores adversidades. A parte em que o Sugimoto ia disparar sobre o cervo e vê a sua cara e depois aparece aquele pequeno flashback dele na guerra, é a prova irrefutável que o Sugimoto tem stress pós-traumático numa fase bastante avançada. Tal como o Sugimoto fez de tudo, para não morrer na guerra, o cervo, nas suas últimas forças, fez de tudo para fugir da morte (aquela parte, em que dá para ver o sangue congelado da ferida do cervo e o mesmo a gastar as suas última energias, foi bem marcante).
    Cada vez mais, que o Sugimoto ganha mais desenvolvimento, começo a notar, que ele em termos psicológicos, está completamente destruído. Desde do episódio 1, onde mostra que o melhor amigo do Sugimoto foi atingido por um projéctil de artilharia e ficou desfeito, que o Sugimoto nunca mais foi o mesmo e agora, com a caça ao ouro, receio que o psicológico dele, irá desabar de vez.
    Aquele último momento do episódio, no confronto entre o Sugimoto e o Nihei foi um excelente gancho para o próximo episódio.
    Como sempre, mais um excelente artigo, de Golden Kamuy Carlos Souza.

Discussão