Mais um bom episódio de WIXOSS, mas que, infelizmente, não foi tão bom quanto poderia. O clímax ficou aquém e a batalha entre a Kiyoi e seus desafetos também não foi tão boa, mas ao menos o que aconteceu foi bastante interessante e a trama está se afunilando rumo ao fim. Vamos jogar cartinha?

O episódio começou justamente abordando um ponto importante: como fazer a selector capturada que assumiu a forma de LRIG voltar à forma humana. Ganhando as cinco moedas? Mais tarde nesse mesmo episódio ter cinco moedas se provou menos útil que a Chinatsu, então não, não deve ser por aí a coisa. Não tocaram no assunto das garotas estarem presas nas cartas e sumidas no mundo real, mas o importante era a batalha da Kiyoi contra a Akira e a Remember, então vamos comentar dela agora!

Na verdade, o episódio começou mesmo foi com a Akira judiando da Amika, uma cena que é a cara da vilã e que eu diria que não é importante, mas dado o que aconteceu no final devem ter usado a cena também para lembrar ao público o quanto ela é má e merecia uma punição por suas maldades.

As expressões marcantes da Akira vão deixar saudades!

É aí que entra a Kiyoi, que em um primeiro momento aceitou a chantagem da Akira por não saber como a amiga estava e se a Akira poderia machucá-la de alguma forma – mas depois deu o troco.

Faz sentido ela ter aceitado a chantagem da Akira quando ambas estavam na dimensão das batalhas e a Akira não tinha como agir com violência para com a Amika? Olha, não muito. Talvez a Kiyoi tenha pensado que poderia nunca mais ver a amiga de novo se não acatasse as ordens da vilã, mas, sendo sincero, ela já foi a LRIG da Akira e sabe como ela age, então não fez sentido algum ela acatar aquilo.

Contudo, isso foi necessário para propiciar o momento em que a Amika se liberta como uma mulhermaravilha e corre pela rua, conseguindo falar com a Kiyoi e a fazendo se libertar das ordens da vilã.

Tudo o que vai…

Momento esse que não é exatamente incoerente porque, se analisarmos bem, ela não adentrou no espaço em que as jogadoras iniciaram a batalha – dentro daquele galpão –; mas como ela conseguiu falar com elas enquanto elas estavam em outra dimensão? Foi a força dos laços que as amigas têm? Talvez tenha sido isso – o que foi até parte do título do episódio – ou talvez tenha sido só quem está por trás dessas batalhas deixando a situação toda se resolver de uma forma ainda mais interessante.

O fato é que não é incomum WIXOSS ter esses momentos em que as regras ficam de lado para dar lugar aos momentos de emoção e tensão que também influenciam no resultado das disputas. O que não é um problema? Complicado dizer que sim, complicado dizer que não, mas como fizeram nesse episódio ficou forçado porque foram duas situações que passaram a sensação de conveniência total.

Que brincadeira cruel do roteirista fazer a Akira perder pra duas antigas LRIGs suas…

Um problema que estragou o episódio? Não, mas se juntarmos isso a uma luta unilateral pelos dois lados e um clímax que até foi bom, mas poderia ter sido melhor, acabou que a expectativa por uma grande batalha dramática não se cumpriu e o que se teve de bom foi o desfecho de cada uma delas.

Quando me referi à luta ter sido unilateral foi no sentido de que quando a Akira estava controlando a batalha era apenas ela que atacava e se divertia surrando a Kiyoi usando a Remember, mas quando a situação mudou, muito rapidamente a Kiyoi resolveu a disputa. O que não foi incoerente pelo número de moedas que uma tinha e a outra não, além do sentimento de derrota que aplacou a Akira naquele momento – ela sabia que não teria chance em uma luta limpa e por isso chantageou – e da confiança e raiva que tomaram a Kiyoi, a fazendo revidar a violência com um soco, sem demonstrar clemência!

…volta! (E é por isso que eu adoro essa protagonista! ❤)

Aliás, é por causa desse tipo de atitude – e de outros trejeitos de personalidade – que acho a Kiyoi a personagem mais legal da franquia. Se fosse a Ruuko ou a Suzuko na mesma situação duvido muito que elas tivessem feito aquilo ou que tivessem reagido de forma tão normal ao desaparecimento da Akira, que foi um dos pontos altos do episódio, e um sinal iminente do fim da “vida útil” de todas.

O caminho da melhor personagem sempre é o mais tortuoso, é sempre assim, podem reparar!

O que quero dizer é que após a resolução de Conflated os animes da franquia até podem continuar, mas não vejo como usar as mesmas personagens da fase Selector e Lostorage de novo – exceto se for no futuro e em um novo feat como o dessa temporada. Como fã até diria que ficarei triste, mas acho que seria melhor que desgastar a franquia – Lostorage mesmo já parece uma continuação um pouco forçada. Mas pode ser também que a Akira, e quem mais desaparecer, “volte à vida” no final e que esse final seja inconclusivo, apontando para mais. É esperar para ver a próxima jogada da obra!

Agora está na hora da Remember cair no verdadeiro esquecimento…

Vocês sentiram pena da Akira chorando e dizendo que não queria desaparecer? Pela forma como as LRIGs falaram a informação de que perder todas as estrelas faz a selector desaparecer é conhecida por elas, mas não como se faz para ter as memórias que se quer de volta – e ter as cinco estrelas não ajuda em nada para isso. Essa omissão de informação foi proposital? Claro, assim como a Carnival ter sido contratada em meio-período para conseguir à força a fechadura para a tal da porta do coração.

Voltando à Akira, eu não senti pena alguma. Desde o primeiro anime ela só prejudica os outros e só quer se dar bem, então encarar esse desespero agora não foi injusto. Pode ser revertido, pode não ser, o importante é que isso também tem que valer para as heroínas da história e seria interessante se uma delas perdesse todas as estrelas e sumisse – mas só se for reversível. Para comentar agora sobrou uma coisa de importante e não foi o clube da Luluzinha da Suzuko, mas o sequestro da Tama.

Adeus Akira, você foi grande… um grande pé no saco que me deu muita raiva, uma vilã foda!

A Tama é a fechadura, mas ou eu sou muito lesado ou ainda não está claro o que é a chave, né? Se não, acredito que raptar a Tama agora foi feito com o intuito de atrair a chave para o cenário ideal que a Mayu 2.0 deseja e isso implica em mais uma batalha no quarto branco. Dessa vez aposto que ela vai envolver as três heroínas principais, mas que a Kiyoi terá uma participação mais importante.

Seria ela a tal da chave? O que a Mayu 2.0 almeja conseguir ao forçar ainda mais o infortúnio para cima dessas garotas? Em breve devemos saber, afinal, já começou a ser trilhado o caminho do fim!

Por que a melhor LRIG sempre tem que ser levada pela vilã, hein?

Discussão