Meus pedidos foram ouvidos! Finalmente temos um pouco mais do velho Hijikata em ação, e apesar de ser bem pouco, tivemos algo, certo?

Este não foi um episódio cheio de conteúdo, e muito menos um episódio vago que necessite de teorias, explicações e/ou suposições, vejo ele como um episódio bom, mas que em sua essência, já é autoexplicativo, sendo assim, coloco este artigo apenas como um breve comentário sobre os acontecimentos do episódio.

Nosso querido Hijikata aparecendo no episódio no maior estilo Don Vito Corleone traz uma roupagem bem legal para o personagem. Ele arquitetou todo um plano para distrair os soldados e conseguir pegar sua lendária espada no banco, e no fim, antes de sua fuga, acaba despertando interesse pelo Tsurumi e tendo o Tenente interessando pela sua pessoa também. Desde o início, ele já parecia ter uma roupagem meio mafiosa, e isso é uma coisa boa para mim que sou fã de obras que retratam o submundo do crime de uma maneira mais romantizada como O Poderoso Chefão (The Godfather no original).

Aquela conversa que o Hijikata teve com o Shiraishi foi um tanto tensa, pois neste tipo de anime, sempre se espera uma morte ou algo do tipo. No fim, foi mais um breve aviso e umas perguntas básicas, nada demais. O que também me faz lembrar da cena inicial do O Poderoso Chefão, onde o Don Corleone mostra o quanto é um homem de palavra e um mágico das palavras para com o Bonacera – inclusive, grande filme! Caso você não tenha visto, veja O Poderoso Chefão. Vale a indicação.

O personagem novo que apareceu é um tanto intrigante. Ele parece procurar alguém que o mate, mas precisa de uma morte que não seja “tosca” – como morrer afogado, nas suas próprias palavras – então, ele acha que o Sugimoto pode ser o homem que ele precisa, e por isso, ele vai tentar mata-lo, como uma espécie de teste, pois caso ele não seja capaz de acabar com a vida do Sugimoto, é o veredito de que o Sugimoto realmente é o homem certo para mata-lo. No entanto, achei extremamente tosco ele parecer excitado (ou algo do tipo) quando o Sugimoto usa o facão que ele emprestou, mas devo dizer que é uma ferramenta necessária para dar a personalidade certa para o personagem.

Já tivemos curiosidades úteis sobre alguns pratos dos ainus, tivemos também coisas sobre caças à ursos, coelhos e afins, e agora tivemos um pouco sobre pesca de baleias. É útil saber como eles pescam baleias? Acredito que não, a menos que você seja um pescador de baleias, e isso eu não sou, mas ainda assim, é bem bacana aprender coisas diferentes sobre culturas diferentes – e bem, caso o modo de pescar baleias seja igual em todos os povos, me perdoe, afinal, como eu escrevi, eu não sou um pescador de baleias.

  1. Gostei muito do episódio, foi muito divertido, adorei ver a Asirpa-chan comendo arroz com arenque, pra quem come carne 24 horas por dia, comer arroz branco é uma iguaria e tanto. O personagem aficionado com sua própria morte reflete as pessoas que tem um forte sentimento suicida de suas vidas, não curto mais essa ideia, mais admito que em certo momento de minha breve existência senti esse lamentável desejo. Gosto muito das interações do Sugimoto com a Asirpa-chan, tenho certeza que formaram um bom casal no encerramento da obra, e como estou vendo tantos personagens, este anime vai terminar em aberto, porque 13 episódios não vai dar pra fechar esta interessante historia bem divertida. Episódio 5 estrelas!

  2. Este episódio 8 de Golden Kamuy, por muito que me custe dizer, foi o mais fraco até agora.
    Começando pelo mítico rei das fugas, Shirashi, ele gosta de viver com a corda no pescoço, a fuga dele do Tatsuma foi muito engraçada. Falando em Tatsuma, ele é um autêntico touro, ele passou por tudo (incluindo um cavalo), como se fosse nada, pena que os soldados não lhe tenham dado uma saraivada de balas, ai ele pararia de certeza.
    Voltando ao rei da fuga, ele não aprende, que ideia foi aquela de ir directamente ao covil do velho Hijikata e seus lacaios, estava na cara que o Shirashi se ia dar mal. A parte em que o Tatsuma aplica um golpe de judo no Shirashi e quase o imobiliza foi muito boa e melhor ainda, foi quando o Shirashi num último momento espeta um prego no quisto do Tatsuma e ainda leva um tapa extra forte e desmaia.
    A conversa entre o Shirashi e o Hijikata foi muito boa, em momento algum, o rei das fugas enganou a raposa velha do Hijikata, o Hijikta soube de cara que o Shorashi estava a mentir com os dentes todos que tinha na boca. É por estas coisas que eu tenho interesse nas acções do velho Hijikata.
    Passando à cena do assalto ao banco, o velho Hijikata e o seu companheiro de Shinsengumi Shinpachi, mais os lacaios, eles não têm medo algum, em assaltar um banco em plena luz do dia, a forma engenhosa como eles enganaram a guarnição do exército foi magistral. A parte do assalto ao banco, deu origem a um momento que quase ninguém percebeu neste episódio, a espada que o Hijikata roubou, era nada menos que a sua espada, enquanto vice-comandante do Shinsegumi e que o próprio Hijikata tinha enviado para a sua irmã, antes da sua última batalha. A espada que o Hijikata recuperou, era uma espada do mestre armeiro Izumi-no-Kami Kanesada e foi forjada no período Muromachi (que foi entre 1336 e 1573). As espadas do mestre armeiro Izumi Kanesada, já na sua altura eram consideradas lendárias e as que aguentaram até aos dias de hoje, são tesouros nacionais do Japão.
    O Tsurumi é mesmo mau atirador, ele podia ter acertado no Hijikata sem problema (mas com aquela imitação barata de uma Luger P08 Parabellum (vulgo Nambu), eu até entendo ele não ter acertado directamente o meio da cabeça do Hijikata).
    Passando à nova personagem, mais um para a lista de algumas coisas loucas e bizarras de Golden Kamuy. O Henmi, tem algo de muito errado na cabeça, ele tem um trauma com a morte horrenda do irmão, mas é um autêntico psicopata que sente prazer em matar. Tive pena do Sugimoto de ele ter que aturar este novo personagem, mas não me posso esquecer que o Henmi teve um bom par de prazeres brilhantes enquanto falava com o Sugimoto.
    Mais uma vez, achei muito interessante, a parte da cultura inu mostrada neste episódio. Eu já sabia que o povo Ainu, fazia extrações de minérios (ouro, prata e minério de ferro), mas não imaginava que eles trabalhassem na pesca sazonal de peixe e na pesca das baleias. A parte da caça da baleia foi muito boa, naquela época só os homens de barba rija eram aptos para esse tipo de trabalho. A baleia além de dar carne, a gordura da mesma, era essencial na produção de produtos para o cuidado da pele e cabelo, além de medicamentos e é por esses motivos, que o Japão mesmo contra as leis internacionais de protecção de animais em vias de extinção ainda caça baleias.
    Agora só quero ver, se o Henmi ficará amigo do grupo do Sugimoto, ou se o Sugimoto terá que o matar.
    Como sempre, mais um excelente artigo de Golden Kamuy Carlos Souza.

Discussão