Sabe o que foi o mais legal desse episódio? Ele pode ter sido uma grande celebração, mas não deixou de trabalhar um pouco as personagens no sentido de dar ao público o que ele queria ver delas, como se fosse uma recompensa para um anime que por si só já foi um belo presente e uma grata surpresa! Se divertirem correndo é o que as fará lutarem pelo troféu dos sonhos, então corram garotas-cavalo!

É assim que se acaba um anime, cumprindo o que se prometeu ao seu público!

Algo que senti falta nos episódios anteriores, mas que mostraram nesse, foi um panorama do que as outras garotas do Spica estavam conquistando, assim ficando fácil de entender por que cada uma delas fez o seu caminho até a Winter Dream Trophy, corrida que reuniria as mais bem-sucedidas garotas-cavalo do Japão nos últimos tempos. Quer forma melhor de fechar o anime pondo elas para correrem? Desconheço. Além de que, elas souberam lidar bem com a rivalidade e a amizade entre si.

Quem imaginaria que a Toukai Teio desafiaria a sua tão admirada Symboli Rudolf, que a Vodka e a Daiwa Scarlet se tornariam ainda mais rivais e ainda mais amigas, ou que a Gold Ship admitiria que a Mejiro McQueen é a sua grande rival? Além disso, outras personagens também mostraram desejo de não perderem umas para as outras, o que incluía também a Special Week e a Silence Suzuka, cuja promessa de correrem juntas finalmente se realizaria. Repito, tem forma melhor de acabar o anime?

Ao mesmo tempo em que essa corrida tinha um clima de festa, não é como se ela não tivesse motivo para acontecer e nem que ela perdesse qualquer traço de competitividade por conta disso. Contudo, o fair play novamente não foi perdido, tanto dentro da pista com as participantes, quanto fora dela com as garotas-cavalo que só ficaram torcendo. É claro que na vida real sempre costuma ter alguém que não lida de forma madura com o sucesso alheio e que isso poderia ter sido explorado em algum momento ao longo da série, mas, se pensarmos bem, pelo menos o grupo das principais personagens não tinha por que ter isso já que todas elas fizeram por merecer a vaga por conta de seus resultados.

Ela que mal sorria no começo agora é outra pessoa nesse final maravilhoso!

Uma corrida legitima, participantes legitimas, além de um momento legitimo para parar e olhar para trás, para vermos sob o ponto de vista do Treinador como foi o caminho do Time Spica até ali e como para ele cada uma daquelas garotas era uma estrela cujo brilho ele queria ver brilhar mais forte e que por isso a ideia de vê-las derrotando umas às outras o assustava, porque ele queria ver todas elas chegando em primeiro lugar! Felizmente, a treinadora do Rigil o ajudou a superar esse medo e a manter os olhos bem abertos para ver as garotas do time que ele treinou com tanto amor e carinho se divertindo de verdade na pista. Se um time cheio de talentos e que teve sua força conquistada no convívio, nas vitórias e também nas derrotas; não fosse um dos mais vitoriosos e felizes de se estar no Japão eu pediria meu tempo e meu dinheiro de volta! Como não é o caso, então rufem a fanfarra!

Voltar ao início é uma das melhores formas de ver o quão longe se foi!

Aliás, algo que sempre ajudou a preparar bem o clima ao longo do anime foi a intensidade da torcida e dessa vez não foi diferente, até porque se tratava de uma corrida com as corredoras mais fortes do país no momento, então esse era um grande evento dos sonhos que se tornava realidade. Tanto que ela foi bem emocionante, pois teve alguns momentos muito bons e manteve o clima competitivo que foi sendo trabalhado ao longo do episódio. Sinceramente, o resultado não era importante, mas sim a ideia de que se você, como atleta, se esforça e se diverte praticando o seu esporte, terá espaço para construir a sua carreira vitoriosa e andar lado a lado com outras pessoas que têm os mesmos sonhos.

Uma festa merecida e que acabou em música, elemento que foi deixado de lado por quase todo o anime, mas se encaixa muito bem em qualquer festividade, não é mesmo? Um final digno e muito divertido que fecha bem uma obra com tantas mensagens positivas, personagens divertidas e um respeito ao esporte e ao público que só tornou o show mais agradável e o conferiu personalidade!

A história de uma amizade e rivalidade em que não só elas, mas todas saem vitoriosas!

Teve direito até a personagem nova admirando esse mundo repleto de luzes, música, roupas bonitas e esforço, dando a entender que queria entrar nele, assim como ocorreu com a Spe-chan no episódio 1. Isso pode ter sido apenas um momento para simbolizar que os sonhos se renovam e que sempre haverá gente que vem de baixo, mas consegue com muito esforço – e contando com outros fatores, é claro – trilhar um caminho vitorioso; mas também pode ser a deixa para mais animes da franquia, o que é de interesse de uma das produtoras caso o retorno seja satisfatório – vou ficar aqui na torcida.

Que tipo de Special Week é essa? É uma nova geração de garotas-cavalo vindo aí!

Pode ser o fim de um anime que foi tão divertido e prazeroso de assistir e comentar para mim, mas não me despeço com tristeza e sim com um sorriso e a certeza de que, ao menos quanto a franquia Uma Musume, os japoneses acertaram e acertaram em cheio! Vou sentir saudades das personagens, das corridas e dos momentos em que meu coração bateu mais forte! See you other SPECIAL WEEK!

Uma Musume: Pretty Derby se tornou um dos meus animes favoritos para toda a vida! ❤

Discussão