Animes informativos aparecem o tempo todo. Há animes sobre tipagem sanguínea (Katsuekigata-kun), sobre microrganismos (Moyasimon: Tales of Agriculture) e agora sobre células do corpo humano. Bem, não que não tenham feito isso em Ozzy & Drix, desenho americano feito através de uma adaptação de um filme chamado Osmosis Jones. Eu era criança quando assisti essas duas produções, então muitos detalhes eu não sabia, e ainda não sei muita coisa. PORÉM passei a saber mais quando passei pela matéria de Imunologia na faculdade de Biomedicina, e acredito que detalhes minuciosos serão melhor vistos em Hataraku Saibou com auxílio de um bom livro.

Hataraku Saibou, ou “Cells At Work!”(Células ao Trabalho!), é a adaptação do mangá de mesmo nome. Ele é serializado desde 26 de janeiro de 2015 até hoje pela revista Shounen Sirius, a qual também lança Shoukoku no Altair e Youkai Apartment no Yuuga no Nichjou, por exemplo. O nome da autora de Hataraku é Shimizu Akane, e só tem este mangá em sua carreira.

O anime/mangá retrata o cotidiano de células antropomórficas, ou seja, todo o tipo celular ganhou características e aspectos humanos. Cada um cumpre a sua tarefa com certa maestria (ou pelo menos tenta, já que mostra que uma célula jovem tem dificuldade de se adaptar ao corpo humano), sendo que nessa confusão generalizada chamada corpo humano possui entre 5 bilhões e 200 trilhões de células. E não é apenas sobre a quantidade exorbitante de células, mas também mostra como elas trabalham contra os diferentes antígenos (que é toda substância estranha que entra em nosso corpo e que é capaz de gerar uma resposta imune e é capaz de se ligar a um anticorpo). Neste primeiro episódio mesmo, somos apresentados a uma das bactérias mais conhecidas do mundo científica: o Streptococcus pneumoniae, ou simplesmente pneumococo.

É mostrado desde o início que o corpo humano é bem complexo. Porém, no anime, o corpo humano é representado como se todas as células estivessem dentro de uma grande empresa, e que todas as estruturas precisassem de um mapa para que as células se encontrem. Pelo visto, a personagem principal é uma glóbulo vermelho (ou hemácia) novata, chamada AE3803. Como explicado no anime, ela só possui a cor vermelha por conta da quantidade de hemoglobina, e é a transportadora de oxigênio no corpo humano. Ela é composta de proteínas de ferro, além de conseguir com que a célula fixe o oxigênio graças à hemoglobina. Infelizmente as hemácias não vivem por muito tempo (têm, em média, 120 dias de vida), porém sempre têm novas para que o corpo tenha um bom funcionamento.

Apresento a glóbulo vermelho AE3803, uma hemácia bem atrapalhada e sem senso de direção (tipo eu).

Assim que mostra um pouco do jeito atrapalhado da glóbulo vermelho, os pneumococos (bactérias gram-positivas responsáveis por várias doenças respiratórias, sanguíneas e cerebrais) aparecem. Geralmente, se o sistema imunológico da pessoa estiver funcionando corretamente, as células de defesa podem se livrar facilmente dessas bactérias. Porém, se estiver comprometido, o corpo sofrerá consequências. É para isso que servem os glóbulos brancos, inicialmente, e o papel deles é adaptado sem dó nem piedade na obra: o neutrófilo U-1146 foi lá e eliminou praticamente todos os pneumococos que entraram no corpo da pessoa. Este é o outro personagem principal, aparentemente.

Também apresento o neutrófilo U-1146, um glóbulo branco traiçoeiro, mas ele só é assim para cumprir os seus deveres sanguinários de acabar com os agentes externos.

Porém é comum que um ou outro antígeno consiga se esquivar dos anticorpos. E, especialmente os pneumococos, precisam de um ambiente com muitos nutrientes levados pelo sangue para sobreviver. Por isso que é, às vezes, é tão difícil fazer uma cultura de células com eles em laboratório. E a bactéria que conseguiu se proteger do ataque sanguinário dos glóbulos brancos possuía uma cápsula bacteriana, que é capaz de proteger da fagocitose e do reconhecimento do sistema imunitário. A fagocitose nada mais é que o englobamento (a célula fica em volta do organismo estranho) e digestão de partículas sólidas vindas do meio externo.

Bendita cápsula bacteriana! Assim não dá para combater a bactéria com facilidade!

E, como foi mostrado outra vez no anime, por conta dessa pequena falha durante a defesa contra o pneumococo, as células NK, ou Natural Killer, foram chamados pelos linfócitos T auxiliares para tentar dar cabo à situação. As células Natural Killer são responsáveis pela destruição dos microrganismos persistentes, e possuem uma resposta bem rápida contra eles. Inclusive, sem elas, é capaz de termos infecções constantes. E as células T auxiliares são ativadas por células apresentadoras de antígenos, que é o caso de células do sistema imune inato (células dendríticas, monócitos e macrófagos, alguns linfócitos B e células epiteliais do timo).

O sistema imune inato é a primeira resposta interna contra agentes infecciosos, já que temos barreiras externas que atrapalham a passagem de tais agentes, como a pele, por exemplo. Além disso, o sistema imune inato já nasce conosco, e depois que entram em contato com o microrganismo, um novo grupo de células é criado para proteger o corpo contra ataques futuros do mesmo agente infeccioso.

Mas, como o indivíduo que foi infectado por tal bactéria possui um sistema imunológico bastante eficiente, a maneira que foi encontrada para se livrar do pneumococo foi através do espirro. Essa expulsão é um meio totalmente normal, e ainda bem que funcionou, antes mesmo que a bactéria conseguisse se espalhar através da corrente sanguínea e ter uma infecção generalizada, e até mesmo levar o indivíduo infectado à morte. Vale lembrar também que existem vacinas anti-pneumocócicas que ajudam a evitar a infecção (desculpa pessoal que é anti-vacina, mas avisar isso é necessário).

Uma das maneiras mais naturais de expulsar um microrganismo: espirro. Inclusive, gotículas de saliva que saem do espirro ou quando tossimos também são formas de transmissão do pneumococo. Ou seja, foi algo reverso lol, porém bem eficaz. Algum estímulo comum do meio externo provocou isso, e foi maravilhoso.

 


 

Destaque da semana: Plaquetas

As plaquetas são representadas por crianças no anime. Mas por que isso? Porque elas são fragmentos citoplasmáticos presentes no sangue, além de estar ligado ao processo de coagulação sanguínea. Aposto que você nunca vai se esquecer que existem lolis estancando o seu sangue, não é mesmo?

A melhor forma de lembrarmos de fragmentos celulares. O processo de coagulação devia ser iniciado, mas algo deu muito errado.

 


 

Muito obrigada por ler este artigo até o final, e nos vemos no próximo! o/

  1. Que artigo maravilhoso, já o devo ter lido umas 3 vezes.
    O anime por si mesmo, já é bem didáctico, mas os meus olhos brilharam quando eu li a introdução, mas à medida que fui lendo o resto, os meus olhos pareciam uma lanterna de alta potência.
    Eu não vi nenhuma das obras que citaste, mas vi o desenho animado europeu (feito em parceria com o estúdio Tsunoko), “Era uma Vez o Corpo Humano” e que era distribuído aqui em cassetes VHS pelo Planeta deAgostini. Quase tudo o que sei sobre o funcionamento do corpo humano, aprendi com esse desenho animado.
    Passando ao anime, gostei da forma como ele representa o grande mecanismo que é o corpo humano e mostrá-lo como se de uma empresa se tratasse foi um toque diferente por parte da autora.
    Os personagens, eu nem tenho grandes palavras para os descrever, mas as plaquetas são muito fofas, a Glóbulo Vermelho AE3803 mesmo desastrada e´muito simpática. O Glóbulo Branco, por momentos parecia saído de Hellsing Ultimate, não só devido ao seu design, como a forma que mata os invasores. Os Natural Killer foram quase uma referência à Galinha de ovos de ouro do David Production´s Jojo, como eu queria ter visto os natural Killer darem uma surra nos invasores.
    De resto não tenho mais nada para comentar e espero ver mais artigos deste anime por aqui.
    Antes de terminar, o teu aviso sobre as vacinas foi muito bom, eu não me imagino a viver num mundo onde as vacinas não existissem. Quem é contra a vacinação está mesmo sobre o véu da ignorância, se querem morrer com doenças bobas e benignas e até com doenças mais sérias, que vão morar longe, o mais afastado possível da sociedade.
    Excelente artigo de primeiras impressões, de Hataraku Saibou Tamao-chan. E obrigado por ter esclarecido a minha dúvida, sobre a parte da árvore brônquica, que eu apenas chamei de árvore.

    • Tamao-chan

      Olá, Kondou-san!
      Eu gostei muito desta estreia, e eu acho que seria muito boba para não comentar sobre ele durante toda a temporada, porque até hoje não consegui emprego na minha área, e será uma ótima forma de atualização. Espero que tenha entendido e se divertido com as minhas explicações, pois tentei complementar da maneira mais didática possível.
      A qualidade do anime dificilmente vai decair, e acredito que vão explicar o episódio seguinte com mais detalhes. Para quem não conhece biologia celular fica meio perdido, e a parte de imunologia foi fantástica, além de explicar um pouco sobre bioquímica metabólica também. É um prato cheio para quem faz parte da área de saúde.
      Inclusive eu tenho pesquisado bastante, mesmo já tento estudado boa parte das coisas.
      Eu também gostei muito dos personagens, e a representação de cada um deles é perfeita.
      E sobre o pessoal anti-vacina, eu ainda não acredito que tenha gente que acredite que vacinas causem autismo e que acredite que é uma forma do Ministério da Saúde manipular a situação. Para que eles acham que o Ministério da Saúde oferece DE GRAÇA?! Está por fora da minha área de entendimento.
      Muito obrigada pelo comentário! 😀

      • Eu aprendi bastante com as tuas explicações, até algumas das dúvidas que eu tinha foram esclarecidas.
        Com certeza acompanharei os teus artigos sobre Hataraku Saibou.

    • Tamao-chan

      Obrigada pelo comentário, James!
      Acho que este é um anime didático, sim, porém quem não entende muito ou não gosta muito de Biologia, tem vezes que fica boiando.
      Achei que seria legal se eu colocasse curiosidades e sessões especiais em cada um, para que todos entendessem direitinho.
      Até a próxima! 🙂

  2. Mas é realmente ISSO que a gente espera…Alias, imagina vc professora e explicando com ANIME o funcionamento do sistema celular em alto nivel…Eu não saia dessa aula nunca!!!! Vou esperar a cada resenha com sofreguidão!!! Fessora…

  3. E para o pessoal anti-vacina é só mostrar fotos de vitimas da polio para se convencerem do contrário…Fica a dica…E isto não é um movimento anti-vacina é anti politicas de saúde do estado, mas temos outros foruns para isso não é. Só aguardando a próxima resenha da Tamao chan….Ah! Se tivesse anime didático na minha epoca….Juro que daria mais atenção as ciencias biologicas….Mas taí um bom tema para algum resenhista do Anime 21 “Qual foi o anime que fez vc escolher sua profissão?” Eu já tenho a minha resposta. Foi “Speed Racer” e eu não queria ser o Speed queria ser o Pops pq manjava tudo de automovel!

  4. E como engenheiro é curioso aqui vai um fun fact; as facas usadas pelos globulos brancos são de fabricação russa e se chamam “Shaitan” (Demônio) é considerada uma das melhores facas de combate pq inflige ferimentos profundos em golpes rapidos….Escolheram bem o arsenal esses GBs, hein?

Deixe uma resposta para Tamao-chan Cancelar resposta