Em meio a tantos animes da temporada que o povo tem achado, de certa forma, promissores, eis que surge uma das comédias non-sense da temporada: “O caminho para a escola de Chio-chan”! Vendo o trailer e lendo um pouco do mangá, o seu humor me lembrou Nichijou, simplesmente por acontecerem coisas incomuns em lugares totalmente comuns para uma estudante.

Chio-chan no Tsuugakuro é a adaptação do mangá com o mesmo nome. Ele é publicado desde 5 de abril de 2014 pela revista seinen Comic Flapper, a mesma que lançou Tonari no Seiki-kun, Girls & Panzer, Dance in The Vampire Bund, Kuma Miko, e entre outras obras que talvez alguém venha a conhecer ou já conheça. O autor de Chio-chan é Tadataka Kawasaki (é praticamente um trava línguas) e vendo um pouco a sua bibliografia, descobri que ele já fez alguns Doujinshis, OU SEJA, nada mais comum que algumas de suas características passe para esta obra, como, por exemplo: seios grandes que balançam do nada e até mesmo as vezes que a saia da Chio aparece transparente.

Mas deixando de lado esses fatos esquisitos (ou não, dependendo de quem estiver lendo o artigo), “O caminho para a escola de Chio-chan” é um anime onde o imaginário toma vez, e que com certeza as piadas nunca serão as mesmas, mesmo que todas tenham um fator em comum: jogos de videogame. Não é à toa que a protagonista usa termos conhecidos por tanta gente que vira a madrugada jogando. São jogos conhecidos por grande parte do público (talvez tenha um ou outro que ninguém conheça) e que, com certeza, este público vai se identificar com o que acontece com ela.

A imaginação e as divagações da personagem tomam conta no anime, além das situações que jamais aconteceriam se ela prestasse atenção em pequenos detalhes. Principalmente em um dia comum, onde alguém cumprimenta você e, ao invés de cumprimentar a pessoa de volta, você cria uma forma de parecer ainda mais esquisita do que já é só para confirmar se estava falando com você ou não.

O traço é simples, mas por ele ser assim, faz com que as cenas de comédia sejam facilmente executadas. A abertura é repleta de referências, principalmente de jogos de ação de FPS, e algumas esquetes chamativas, enquanto o encerramento é cheio de cenas que possam vir a ser memoráveis e características dos personagens.

Muito obrigada para quem leu até o final, e nos vemos no próximo artigo! o/

Discussão