Primeiramente gostaria de dizer que resolvi esperar até o último episódio passar porque o 12 e o 13 falam sobre a mesma coisa: o Choque Hemorrágico que o humano x sofreu. Segundo, eu não sou muito criativa com nomes, então humano x meio que veio a calhar porque, mesmo sendo um homem ou uma mulher, ambos possuem o cromossomo x (Homem é xy e Mulher é xx, assim como explica a nossa Biologia).

Terceiro, gostaria de agradecer a todos que leram os artigos que fiz sobre este anime, pois tirando Amaama to Inazuma, que eu cortava partes do episódio que tinham a receita e colocava legenda em todas as imagens, mostrando uma espécie de “passo a passo”, este eu tive que fazer uma pesquisa ferrenha em todos os episódios para que ninguém ficasse pelo menos “meio perdido” sobre alguns termos. O anime explica o que acontece, mas nada do que estudar e ler artigos para entender ainda mais, já que em 23 minutos não dá para absorver o que aprenderíamos em 50 minutos.

Apesar de ser mais um ensaio que resenhas episódio a episódio sobre “Células ao Trabalho”, espero que tenham curtido. Eu gostei muito do anime porque ele tenta ser o mais minucioso possível, explicando sobre diversas células e o que acontece no corpo humano todos os dias (inclusive o ataque a patógenos, porque se o Sistema Imunológico não funcionasse corretamente, seríamos vítimas dele dia após dia).

Ler o artigo →

Eu nunca sofri de insolação. Isso porque nunca fiquei em condições intensas para ter. Quem trabalha dentro de um escritório é normal que tenha água e ar condicionado para se manter fresco, mas quem trabalha em ambiente externo e não tem muito tempo para se hidratar, além de ficar muito tempo em baixo do sol, sofre. Casos de insolação são muito comuns quando há uma elevação brusca de temperatura. O corpo começa a esquentar gradualmente, e a insolação começa a partir de alguns sintomas, como tontura, vertigem e até desmaio se não estiver em condições mais “humanas” a tempo.

Não dá para imaginar o que o humano x estava fazendo no momento: se ele estava trabalhando ou se ele estava passeando, mas uma coisa é certa: a falta da hidratação correta fez com que o corpo dele entrasse em colapso, e não apenas ele se deu mal nessa história (que inclusive teve um final feliz), mas também as suas células, que se esforçam tanto para manter o seu corpo saudável.

Ler o artigo →

De alguns episódios para cá, Hataraku Saibou se tornou uma boa aula de revisão sobre algumas células que já vimos, e até mesmo de alguns tipos de antígenos. Em determinado artigo, lembro-me de ter explicado que o tipo celular que origina o macrófago é o Monócito quando sai da corrente sanguínea e vai para os tecidos. Ele é originado na medula óssea, é um leucócito granular, assim como as células T (ou Linfócitos T), e participa da fagocitose de bactérias, além de servir como apresentadora de antígenos para os Linfócitos T.

Ler o artigo →

Eu terei que pedir desculpas outra vez por causa do primeiro episódio. Na época da minha faculdade, apenas aprendemos como era escrito “células T citotóxicas” em português, não em inglês também. Em inglês ela se chama “Killer T Cell”, e como está escrito KILL em seu boné, pensei: “MEU DEUS! JÁ APARECERAM AS CÉLULAS NATURAL KILLERS?!”. E eu tive que comentar isso com uma amiga minha que também fez Biomedicina e hoje faz doutorado com um projeto sobre raio-x nas células, e ela também comentou: “NOSSA, EU TAMBÉM PENSEI QUE ERAM AS CÉLULAS NK!”. E, com isso, aprendemos que nem sempre as faculdades nos ensinam essas coisas, e sim você tem que pesquisar por si próprio alguns termos, como por exemplo: eu aprendi que CHICKEN POX é a CATAPORA ou VARICELA sozinha, então, pessoal, pesquise sempre!

Outra coisa, mas nada a ver com pesquisa desta vez. Você já percebeu que a abertura mudou de um jeito meio que inesperado? Bom, acho que é meio difícil não ter percebido uma mudança tão drástica, mas quem está cantando desta vez são: a Célula T Citotóxica principal e a Macrófago. A música toda fala sobre o papel de certas células no corpo humano, então com certeza tem detalhes a mais sobre isso, formando a segunda parte da música. Como o anime está quase acabando (snif) acho que nada mais justo do que apresentar mais algumas tarefas.

E outra coisa que eu gostaria de escrever antes de entrar no artigo em si (MAS MEU DEUS, PARA DE ESCREVER): acho que a célula Dendrítica é shotacon. Nada mais a declarar.

Ler o artigo →

Não é a primeira vez que a Glóbulo Vermelho AE-3803 se perde neste anime, não é mesmo? Apesar dela ter se perdido em partes pontuais em meio ao seu caminho pela circulação sanguínea, conseguiu se achar de certa forma. Mas também não vamos nos esquecer que o neutrófilo U-1146 também foi de grande ajuda, principalmente quando vermes, bactérias e outros seres externos apareceram.

Na verdade, a circulação sanguínea é bastante complexa, porém não é nada de difícil de aprender. Se até mesmo uma Glóbulo Vermelho que é totalmente perdida na lua consegue aprender, nós também conseguimos! E, nossa, a comparação do coração com um templo foi fenomenal. Realmente, se não cuidarmos dele, colocaremos nosso corpo em risco, mas ainda acho que a parte mais importante do corpo humano continua sendo o cérebro.

Ler o artigo →

Em se tratando de Japão, sabemos que as estações do ano lá aparecem em épocas diferentes (aqui é: verão, outono, inverno e primavera; e lá é inverno, primavera, verão e outono). A época de polinização das flores, portanto, é diferente. Enquanto aqui no Brasil (na região Sul) acontece em final de setembro e os meses de outubro e novembro inteiros, enquanto no Japão é no início de fevereiro que as coisas acontecem. “Mas por quê?” Porque a quantidade de pólen liberada na primavera é influenciada pelas condições climáticas do verão.

No caso, a crise mais comum de alergia a pólen é “pólen do cedro”, que acontece em fevereiro. Pode ser, a princípio, confundida com uma gripe. Os sintomas, são: espirros contínuos, tosse, coriza, irritação e coceira na mucosa dos olhos, coceira e pressão nos ouvidos e febre nos casos mais graves. Também é bem comum se sentir indisposto, desanimado, irritado e totalmente desconcentrado com algo que você faria normalmente no seu dia a dia. Eu entendo muito bem quando a pessoa se sente assim, porque tenho crises constantes de alergias, resfriados, rinites, e outras coisas que poderiam fazer a minha vida melhor se não existissem (é um dos motivos de eu ter procurado um homeopata).

E, como a Célula de Memória mesmo disse: é um verdadeiro pesadelo, não só para a célula, como também para os seres humanos que convivem com essa porcaria eternamente.

Ler o artigo →

Como você sabe (ou vai ficar sabendo agora), quase todos os animes lançados nas temporadas tem uma fonte original. Alguns vieram de mangás, outros vieram de light novels, games ou até mesmo de visual novels. Há exceções, é claro, temos alguns animes originais nessa temporada (como Shoujo Kageki Revue Starlight e Sirius the Jaeger) e esse artigo tem como finalidade mostrar alguns dos animes da temporada de julho de 2018 que tem versão em mangá, seja original, seja como só mais uma adaptação de outra mídia.

Ler o artigo →

Parece até que o “humano x” foi a uma festa do sushi, não é mesmo? Agora nós saímos da parte onde as bactérias de doenças respiratórias apareceram e estamos na parte estomacal, melhor lugar para se retratar fatos sobre parasitas, assim como a intestinal.

Vira e mexe há surto de vermes, e a principal causa disso é quando o animal não é bem tratado, cru ou mal cozido. Um tipo de tênia que dá em peixes, a Diphyllobothrium latum, é de muita importância em se tratando desse assunto, apesar de não ter sido retratado no anime. Além de ataque de um verme chamado Anisakis, também houve a invasão bacteriana de Vibrio parahaemolyticus, os dois muito comuns em peixes e frutos do mar. Ter intoxicação alimentar é muito comum em lugares onde a comida esteja contaminada, então alguém nesse restaurante, ou o próprio “humano x”, não teve cuidado ao fazer a comida.

Mas quem vai(ou pelo menos tentar e depois conseguir) combater os invasores é uma das células que fazem parte do nosso sistema imunológico: o Eosinófilo.

Ler o artigo →

Quem viu o episódio anterior de “Células ao Trabalho”, viu que a Staphylococcus aureus deu um bizu de como funciona a imunidade de nosso corpo. Em resumo, é o que ela mesma disse: a primeira “linha de batalha” são os Glóbulos Brancos, também conhecidos como leucócitos. Em seguida, os macrófagos entram em cena para englobar o antígeno e reconhecê-los, passando as informações pra os dendritos. Estes, por sua vez, ativam a resposta imune adaptativa e depois mandam informações para as células T citotóxicas.

Mas é claro que tudo tem um início. Assim como os Glóbulos Brancos são oriundos da medula óssea e vão se desenvolvendo e os macrófagos são derivadas dos monócitos (também são células do sistema imunológico, que se tornam macrófagos assim que saem do sangue e vão para os tecidos), as células T são originadas na medula óssea e são maturadas no timo, e assim enviados para a circulação. No caso destas, possuem um início chamado: célula T virgem, ou seja, que não entraram em contato com antígeno algum. E é a história desse “mocinho” que vou contar hoje.

Ler o artigo →