Quem disse que não dá para ter sorte no jogo e no amor é porque não conheceu a Adachi, mas até quando a sorte dela vai durar é o que a gente quer saber, pois o anime está acabando e tudo está correndo muito bem. Logo deve vir a tempestade (o drama) antes da calmaria (a felicidade). É hora de Adachi to Shimamura no Anime21!

Pessoas sem tanta confiança ou noção de como proceder em certas situações acabam se deixando levar por conselhos alheios, quer sejam bons ou não, e é bem isso que a Adachi faz ao se deixar levar pela astrologia, tentando descobrir o signo da Shimamura e ver se elas são compatíveis, além de seguir religiosamente as dicas diárias para se aproximar do objeto de sua paixão, o que funciona mais por osmose e comicidade que utilidade real e a gente sabe disso.

De toda forma, é inegável que funciona e aproximou um pouco mais as duas, seja com a Adachi descobrindo a data do aniversário da Shimamura ou tendo mais um dos afagos calorosos que adora receber na cabeça, o problema é que também tem suas consequências, já que a cada pequeno avanço a Adachi se retrai um pouco. Contudo, de que outra forma ela se postaria a agir se não com alguma orientação? Além disso, ela ficaria tão envergonhada quanto, se duvidar mais, se fosse iniciativa própria.

Porque a Adachi era alguém acostumada a dias cinzas antes de conhecer a Shimamura, a qual iluminou seus dias, trouxe cor, vida, se tornando um verdadeiro sol para a garota. Uma alegoria singela e bastante certeira que também faz sentido com como ela se sente por isso, mas alegre ou mais estúpida, coisas que se misturam e a dão ousadia para avançar a passos curtos, mas avançar. Tanto é que a Shimamura nota isso na amiga mais a frente (na garupa da bicicleta), no que é outro dos singelos momentos entre as duas.

O episódio foi tão satisfatório nesse aspecto, rolou tudo tão bem para a Adachi, que tenho até medo do baque que pode vir no próximo, pois é certo que ao passo em que os sentimentos crescentes da Adachi tem a mudado, esses mesmos sentimentos podem magoá-la se acontecer o que a gente imagina que pode acontecer, mas não tem certeza se vai. Porque a Tarumi está se reaproximando da Shimamura, resta saber com quais intenções, mas, principalmente, como essa aproximação impactará na relação das protagonistas?

Só o que deu para sacar é a gratidão que a Tarumi sente pela Shimamura, pelo que ela fez por ela no passado, mas a falta de jeito dela ao rever a amiga de infância não significa necessariamente que ela nutra sentimentos “a mais” por ela, só que isso é um anime e a gente sabe o que a amiga de infância significa, né? É clichê, eu sei, mas mesmo se não fosse, as aparentes semelhanças entre as relações da Shimamura com as duas em momentos distintos de sua vida tornam quase que impossível não esperar algo “a mais” da Tarumi.

Deixando um pouco a possibilidade de drama de lado, outra personagem que faz o público esperar algo a mais é a Yashiro, pois até agora eu jurava que ela era apenas uma garota com chuunibyou e um shampoo estranho, mas as voltinhas que ela dá em torno da Little Shimamura e o pulo dela não pareceram licença poética cômica, foram cenas que fluíram naturalmente na tela, como se ela estivesse mesmo fazendo aquilo dali. O que significa que ela é o que realmente diz? Não sei, mas se não for a direção está querendo confundir a gente.

E se ela for, o que isso muda na história? Honestamente, nada ou muito pouco, porque o que importa de verdade é o relacionamento entre as heroínas, quer elas sejam bem diferentes uma da outra e o “encaixe” para o romance não seja tão simples, não parece ser. As duas pensam demais no Dia dos Namorados, cada uma a sua maneira, e isso evidencia como são diferentes mesmo tendo leituras até similares uma sobre a outra. A gente só não nota mais isso nesse episódio, porque viu mais a Adachi excessivamente preocupada com o Dia dos Namorados.

A Shimamura está preocupada, mas é diferente, afinal, ela não está conscientemente apaixonada pela melhor amiga, a qual teve um dia de sorte no jogo e no amor e jogou na nossa cara como mesmo em um anime essas superstições bobas não precisam ser levadas ao pé da letra. É claro que isso é algo menor, é mais uma brincadeira minha, mas achei engraçado ver que mesmo seguindo os conselhos da cartomante isso não resultou necessariamente em algo ruim. Ao menos não a curto prazo, porque a médio e longo talvez o drama se intensifique.

Enfim, a interferência da Yashiro é totalmente sem querer querendo, mas também proporciona outro momento fofo das amigas, mais um afago na cabeça da Adachi, o que tem se repetido muito e me faz pensar mesmo que elas são parecidas, a diferença é mais na urgência com a qual cada uma quer ter o tempo com a outra. Mas é inegável que elas gostam de estar próximas, sentem falta quando se afastam por muito tempo e ficam se observando. Se a Shimamura nota quando a Adachi fica “stalkeando” ela não é só porque está atenta, mas porque é a Adachi.

Ao menos é no que acredito, o que faz ainda mais sentido dada a tensão pré-Dia dos Namorados para as duas. Ela afetou mais a Adachi, mas não deixou a Shimamura impune, ainda mais com algo que pode bagunçar um pouco as coisas para ela, que é a volta da Tarumi a sua vida. Porque a Tarumi pode até não se confessar para a Shimamura nem nada assim, acho até que pensar nisso agora pode ser exagero meu, mas é certo que seu aparecimento na trama vai causar um ruído entre as protagonistas. Tem que causar, de outra forma nem faria sentido dar as caras.

Por fim, esperava uma prévia mais preocupante, mas ficou parecendo que algo de ruim vai acontecer, só que a Shimamura vai agir a fim de não deixar a coisa crescer, o que é preciso quando se lida com alguém feito a Adachi, que se fecha quando se sente pressionada. Ela tem melhorado nesse aspecto, mas descobrir essa amizade antiga da Shimamura deve ser um baque grande demais para ela e é só uma questão de tempo, né? Ainda faltam quatro episódio, há tempo para o drama e a sua resolução. A sorte da Adachi pode bambear, mas vai durar até o fim do anime!

Até a próxima!

  1. Avatar

    Bem, acho que concordo com tudo, esse anime é incrivel e sempre surpreende como por exemplo esse amor onde só a Adachi se esforça, algo unilateral que a Shimamura se finge de boba… Ou ao menos vejo dessa forma, enfim anime incrivel.

    • Kakeru17

      É verdade, a Adachi é a única que se esforça, mas ao mesmo tempo ela é a única que tem consciência do que sente, é diferente da Shimamura que sente algo de especial pela amiga, mas nunca chegou a definições mais concretas como ela, o que não significa que não esteja apaixonada, só que tem um tempo e uma forma diferentes de lidar com esse tipo de coisa.
      Fico feliz que esteja gostando do anime e dos artigos, espero que ele nos dê um belo presente de natal (se não me engano acaba na véspera)!

Comentários