O anime tomou uma decisão um pouco arriscada, abandonar parte do elenco e focar apenas nos dois principais. E fez isso por dois episódios e sabe-se lá por quantos mais. Mas até aqui fez isso corretamente. Na verdade a história teve um grande avanço e está bem interessante, mesmo que apenas o Tai e o Yamato estejam envolvidos com ela. Bem, na realidade há uma terceira pessoa também, mas logo chegaremos nesse ponto.

Ler o artigo →

Nesses três últimos episódios, em cada um deles, tivemos inimigos diferentes que na verdade não passaram de diferentes evoluções. A questão é que dessa vez tudo foi bastante desnecessário. É até difícil encontrar alguma serventia para o episódio, ou qualquer coisa que ele tenha propiciado à história. O que é estranho, pois foi um episódio cheio de coisas acontecendo. Em realidade houveram alguns pontos, mas eles serão discutidos logo mais.

Ler o artigo →

Assim como no episódio passado nesse aqui nós tivemos diversas lutas unidas com muito trabalho em equipe. Porém tenho que dizer que gostei muito mais das lutas desse episódio. Uma das coisas que eu reclamei foi sobre o inimigo e de fato ele está visualmente mais interessante. Contudo, o que me fez gostar mais foi o quão motivados estavam os digiescolhidos. Essa sim foi uma luta emocionante.

Ler o artigo →

O anime conseguiu me surpreender duplamente, primeiro pelo retorno ao mundo humano, e em seguida pelo não retorno ao mundo humano. Tudo bem, estava muito estranho e suspeito. Aliás, não somente para nós como principalmente para os digiescolhidos. Que de cara tiveram uma coleção de motivos para suspeitar. Tanto que a falta de desconfiança deles foi uma das coisas que mais me incomodaram no episódio.

Ler o artigo →

Logo após o início do episódio nós vemos mais um ataque realizado por digimons controlados pelo miasma. Que novidade. O episódio não foi lá dos mais interessantes e criativos, talvez por esse ser o último dessa sequência de super evoluções. Como um todo este foi um episódio bem fraco. Não digo ruim, apenas fraco. Ainda assim tivemos algumas cenas bem interessantes, em especial a cena final que conseguiu me surpreender bastante.

Ler o artigo →

Um pouco de nostalgia nunca é demais. Ainda mais quando ela vem acompanhada de um bom episódio e num contexto extremamente coerente. É o famoso matar dois coelhos com uma cajadada só. Nesse caso, encontrar outro inseto gigante para duelar com o Kabuterimon enquanto nos faz relembrar o primeiro episódio do clássico Digimon Adventure.

Ler o artigo →

Sem dúvidas aquilo que mais me surpreendeu nesse episódio foi o poder da Garudamon. Quem sabe o fato do inimigo parecer muito mais forte do que qualquer outro até então mostrado tenha ajudado. Ou quem sabe tenha sido pela facilidade que ela destruiu esse inimigo. Não importa quais ou quantas são as dúvidas pois há uma simples e clara certeza. A Garudamon é forte, muito forte.

Ler o artigo →

O reboot de Digimon vem nos surpreendendo a cada episódio, e sempre de uma forma diferente. Tem defeitos? Uma coleção deles é claro. Mas eu confesso que estou bastante surpreso pois minha expectativa era bem baixa. Por que estou falando disso? Simples, esse episódio foi especial. Sim, a aparição do MetalGreymon foi especial, mas esse episódio foi mais. Na minha opinião esse foi de longe o melhor episódio do anime e mostrou um potencial até então escondido. E isso sim é algo especial.

Ler o artigo →

Depois do MetalGreymon já estava óbvio quem iria aparecer logo em seguida. Tudo bem que a super digievolução não aconteceu em circunstâncias tão especiais quanto a do caso anterior. Mas estou me apressando, o lobo bípede dando porrada num escorpião gigante é coisa do final, é sobre três amigos cruzando um deserto com grande astúcia que devo começar.

Ler o artigo →

Se esse reboot queria nos empolgar e ao mesmo tempo se aproveitar da nossa nostalgia foi uma excelente decisão mostrar o MetalGreymon tão cedo, pois é bom lembrar que estamos somente no episódio dez. E que grande aparição foi essa daqui, não perde para aquela do anime antigo que já era icônica, aliás relembrando aquela cena tenho que admitir que o Etemon era um grande vilão. Mas aqui o oponente combinou ainda mais, foi o oponente perfeito para o MetalGreymon enfrentar.

Ler o artigo →