Battery

Olá, pessoal! Aqui estou eu, Tamao-chan, trazendo mais um um post de Battery (mais atrasada que o normal -q).

Bem, neste episódio temos a continuação daquele conflito que aconteceu no episódio anterior, sobre o Takumi fazer um arremesso que acabou levando a um home run do jogador da Escola Yokote. E a questão que gira em torno do episódio é: será que o Takumi diminuiu a velocidade do arremesso porque ficou com medo do Gou não pegar? Será que a confiança entre os dois está diminuindo? Será que é mesmo o que o treinador deles chamou de… traição?

Curta o anime21 no facebook:

Na verdade, neste anime, há um monte de questões psicológicas. Podem ser personagens de ensino fundamental, mas eles sabem exatamente o que querem fazer e o quanto devem tentar até conseguir algum resultado favorável para isso. E neste episódio não foi diferente. Cenas bem fortes nos fazem refletir, até mesmo aquela da ida ao templo me emocionou de certa forma, pois ali o Gou deixou claro mais uma vez que se tornaria um receptor digno de fazer uma bateria com o Takumi. Até porque, o que o Takumi estava pensando exatamente?

E mais outra coisa foi pontuada (de novo): o Gou quer ser o melhor receptor para o Takumi. Isso é bem óbvio, já que ele disse a mesma coisa diversas vezes. Mas o que aconteceu no fim do episódio anterior e no início deste desestabilizou completamente o Harada, já que o Nagakura deixou a bola cair no terceiro arremesso. Takumi tentou “resolver” o problema de uma forma que fez com que parecesse algo mais ou menos como… traição ou apenas falta de confiança mesmo.

E neste episódio eles conseguiram o bendito jogo contra a Escola Yokote porque parece que o rebatedor Kadowaki sentiu o impacto do penúltimo arremesso, e queria que seus companheiros de equipe sentissem o mesmo. Embora tenha feito um home run na quarta rebatida, a sensação daquela bola anterior vinda ferozmente não diminuiu. Mas parece que eles arrumaram tudo sozinhos, já que sabiam que a escola não ia permitir um embate entre eles. E um personagem peculiar apareceu: Shun.

Shun é um personagem tão interessante que até faz questionamentos que atiçam as pessoas. neste caso foi para saber se o  Kadowaki já havia feito algo estúpido na vida.

Shun é um personagem tão interessante que até faz questionamentos que atiçam as pessoas. neste caso foi para saber se o Kadowaki já havia feito algo estúpido na vida.

Pelo que entendi, o Shun é o típico persoangem que faz de tudo para desestabilizar a equipe adversária e conseguir tirar proveito disso. Ele usa tom de escárnio, é observador e ainda consegue fazer o Gou ficar nervoso com as coisas que disse.  Ele ainda deve dar um trabalho para Takumi também, já que ele está de olhos abertos por conta do que o

falou. Ainda temos a parte final, que fez com que o Gou ficasse abalado outra vez. O problema do Harada é que ele é um personagem que, ao menos eu, nunca consigo entender o que ele está pensando. Ele não tem muitas expressões e talvez aquela situação ali seja bem difícil de se entender.

 


Ainda dá tempo de destacar o papel importante que o Seiha tem! É um personagem que vive doente, mas está sempre atento ao que se passa. Por causa das coisas que ele diz, acho que consegue acalmar um pouco mais o Takumi. Não são simples palavras, são palavras de apoio, aquelas que ajudam a pessoa perceber o que está errado e avaliar a situação. E são justamente essas cenas em que Seiha aparece. É um excelente personagem de apoio, embora algumas vezes ele pareça ter papel de vidente. -q


Bom, já que neste episódio teve um jogo, tem um termo que apareceu que talvez tenha passado despercebido: cleanup. O cleanup nada mais é que o melhor rebatedor da equipe, sendo assim, ele obrigatoriamente tem que ser o quarto rebatedor, já que todas as bases estão cheias, e isso permite o maior número de corridas. Também é necessária a rebatida perfeita para que isso aconteça. Quando todas as bases ficam vazias e todos os 4 marcam corridas por causa de um home run, podemos chamar isto de grand slam. Como cleanups posse destacar o Miyuki de Ace of Diamond, o Tajima de Ookiku Furikabutte e o Kaiouji de Battery (claro, estamos falando do anime lol). Podem colocar nos comentários se lembrarem de mais alguns. 😀


Bom, aqui termino mais um post sobre Battery. Espero que tenham gostado. Até o artigo sobre Days o/

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Este episódio de Battery continuou a manter a qualidade de sempre deste anime, principalmente os conflitos psicológicos dos personagens. Eu não sei porque, mas gosto muito do Seiha, só com a presença dele já me sinto mais calmo, ele é um excelente personagem de suporte, apesar de estar sempre doente nunca desiste de fazer o que gosta além de ser um excelente apoio para o irmão e isso de ele ás vezes parecer um vidente, não acho estranho, algumas pessoa conseguem ver através das outras e o Seiha é uma delas. Agora falando da continuação do episódio anterior, eu não acho que o Takumi tenha traído o Gou com aquele último arremesso, eu acho que o Takumi pressentiu que o Gou não ia conseguir apanhar outro arremesso daqueles e se calhar tinha medo de magoar o Gou, por isso no quarto lançamento ele moderou a força do lançamento no que se veio a verificar uma decisão desastrosa para os planos da equipa dele. Sinceramente eu acho o Kadowaki super gente boa o único defeito dele é ser muito competitivo. Também destaco o esforço do capitão da equipa do Takumi afinal ele ama o basebol. Aquela cena do templo entre o Takumi e o Gou até certo ponto foi bonita, o Takumi tem que deixar de ser tão arrogante e aquele murro que ele levou do Gou foi mais do que merecido. O Gou esforça-se tanto para acompanhar o Takumi e este age feito um idiota, toda a gente sabe que ele tem um talento nato ele não precisa ser assim.
    Agora falando do novo personagem Shun, não gosto nada dele, ele é falso aquele comportamento dele também não me agrada nada, ele como se diz por fora é uma coisa e por dentro é outra. Aquela cena em que o Shun fala com o Gou percebi logo que ele estava a plantar a semente da discórdia naquela bateria, se um dos dois estiver desestabilizado emocionalmente a bateria está arruinada como se viu no péssimo desempenho do Takumi contra a equipa do Kadowaki.
    Como sempre excelente artigo Tamao-chan.

Deixe uma resposta