Falar sobre comédias é difícil. Em meus artigos escrevo normalmente sobre os personagens e suas motivações, suas evoluções, sobre o enredo. Mas em uma comédia esses elementos todos são apenas ferramentais, então é difícil para mim criticar uma comédia. Eu não compreendo sua natureza o suficiente para entendê-la e conseguir responder a pergunta fundamental: por que é, afinal, engraçado? Ou conversamente, porque não seria engraçado. Eu sei dizer se achei engraçado ou não, mas não sei dizer ao certo porque. Tampouco o quão engraçado é. Após assistir o primeiro episódio de Binan Koukou, eu sei que eu achei engraçado. Mas não cheguei a rir em momento nenhum, apenas mantive um sorriso bobo no rosto durante boa parte do episódio. Por quê?

Se você chegou até aqui, certamente já sabe que esse anime é uma paródia do gênero mahou shoujo. Ao invés de garotas, são garotos que se transformarão e ganharão poderes mágicos para proteger o mundo. Está tudo ali, as cenas de transformação, os poderes, a motivação. Há também um mascote que ao mesmo tempo é a criatura que lhes confere seus poderes. Para começar, apenas ver garotos vestindo roupas coloridas espalhafatosas que se parecem com roupas de garotas mágicas já é engraçado, talvez por ser subversivo. Como é uma comédia, lógico que as personalidades dos garotos são todas ridículas também. Um deles parece com a Felícia dos Tiny Toons e persegue o mascote sempre que o vê para abraçá-lo e acariciá-lo (e suponho, também para apertá-lo e para lhe dar todo o amor do mundo). Outro é fanático por dinheiro, e outro por garotas – mas ambos fanáticos de um jeito ridículo, inverossímil. E o que ganha mais tempo de tela e aparentemente será o protagonista passa o episódio inteiro discutindo se uma iguaria particularmente sem gosto servida dentro do oden deveria ser considerada existente.

Mesmo se Binan Koukou não fosse uma paródia de mahou shoujo, a maioria desses elementos seria engraçada em qualquer cenário, simplesmente porque são ridículos. Não sei dizer porque algo ridículo é engraçado, ou quando algo ridículo é ou não é engraçado, mas esses elementos que listei sem dúvida são engraçados. Bom, não o suficiente para arrancar risadas, mas pelo menos o bastante para que eu saiba que na minha frente o que estou assistindo é uma comédia. Será que é engraçado apenas porque eu sei que é uma comédia e, assim, espero que seja engraçado? Tendo a acreditar que para boa parte do que eu vi esse é o caso.

Mas além dos garotos com roupas coloridas circenses e poderes mágicos, há momentos de genuína paródia, como quando eles precisam combater um monstro com magia e sem criatividade nenhuma começam a inventar nomes aleatórios e entediantes para os seus golpes. Isso é uma paródia porque com efeito em histórias desse gênero é comum vermos golpes sendo inventados do nada quando os personagens ganham novos poderes ou quando precisam superar uma nova dificuldade. E se você não pegou a piada na hora, não tem problema: no instante seguinte o mascote pede a eles que parem de fazer isso, indignado. Essa fala está ali apenas para lembrar o espectador que o que ele viu não deveria ter acontecido, é errado, é subversivo, portanto é engraçado.

Finalmente, gostaria de tratar de um assunto que eu discuti com outra pessoa: Binan Koukou é só uma paródia ou é uma crítica ao gênero mahou shoujo? Na minha opinião, é apenas uma paródia. Como você deve ter imaginado, a pessoa a quem me refiro defende o contrário. Que é uma paródia acho que estamos todos de acordo, então resta saber o que é uma “crítica”. Crítica pode ter vários significados, como sabemos, que variam de “falar mal, ridicularizar” até “avaliação criteriosa de algo”, além de outros significados que não se aplicam ao caso. Como uma paródia, o anime certamente ridiculariza vários elementos do gênero mahou shoujo, portanto, por esse significado, é uma crítica. Como uma avaliação criteriosa (e preciso aqui apontar que critério e crítica possuem a mesma raíz, e isso não é por acidente), Binan Koukou está devendo muito. Quais são os critérios? Qual o veredito? O que eu faço nesse blog, os artigos sobre animes que escrevo, esse próprio artigo, são críticas nessa acepção do termo. Esse anime em particular não é uma crítica sobre o mahou shoujo se com isso quisermos dizer avaliação. Ele não faz juízo de valor, ele apenas ridiculariza para tornar engraçado. Por isso prefiro não chamá-lo de crítica, não para rebaixá-lo, mas para não colocá-lo na mesma classe da outra natureza de crítica que ele não é.

Claro que isso é enormemente subjetivo, claro que é a minha opinião (como tudo o que escrevo nesse blog), mas precisamente porque é a minha opinião o que eu expresso aqui, isso significa que ela irá afetar a forma que eu enxergo o que assisto e, finalmente, como eu avalio (critico), que é o que eu tento fazer aqui e espero que esteja sendo interessante para você – mesmo que discorde de mim. Binan Koukou Chikyuu Bouei-bu Love!, segundo esse meu critério, é uma comédia. É engraçado, assistirei até o fim, e espero que consiga arrancar risos de mim logo, porque esse primeiro episódio ainda não conseguiu.

Discussão