[sc:review nota=4]

A internet ficou infestada de gente dizendo “o que realmente aconteceu naquela cena de transferência de mana”. E eu não sou o cara mais perceptivo do mundo, mas puxa, eu entendi aquela cena. Para o público-alvo, canal e horário em que o anime passa provavelmente não queriam fazer nada explícito, e sinceramente, destoaria do resto da obra de todo mundo. Talvez na Visual Novel não destoe tanto assim, vai saber, não é mesmo uma mídia conhecida por seu pudor, né. Em vista da complicação que seria adaptar tal cena de forma suficientemente púdica, me pareceu uma decisão acertada abandoná-la completamente e escolher o caminho da metáfora. Mas o que dizer? Agora entendo os espermatozóides da animação de encerramento.

E se quer mais uma boa razão para a cena ter sido alterada, aqui vai: estando corretas as descrições que li e ouvi falar sobre o original no jogo, a Rin foi estuprada ali. Não importa se foi ela quem começou, se a ideia foi dela ou se no começo ela deixou: a partir do momento em que ela estava pedindo para parar e ele sabia que não era encenação ou jogo de sedução, mas que ela estava se machucando de verdade, e mesmo assim ele continuou, passou a ser um estupro. Mas eu nem sei se é assim de verdade, não conheço a visual novel, fiquem tranquilos que não vou criticá-la. Estou criticando apenas a versão que ouvi falar.

Afinal, como eu disse no primeiro parágrafo, de qualquer jeito a alteração da cena era necessária. Acho que o básico da cena, a intimidade e o desenvolvimento da relação entre Rin e Shirou, foi preservado, ao mesmo tempo em que a parte que pareceria um elefante em loja de cristais foi suavemente removida. Mas as metáforas estão todas lá para quem quiser entender: o Shirou alucina com criaturas verdes que ao mesmo tempo se parecem com espermatozóides e com touros (e todo mundo sabe a conotação sexual do touro). Ou estariam mais para golfinhos? Outro animal muito ligado ao sexo (e muitas vezes violento sobre isso). Depois de vê-los se movendo por alguns instantes, como numa explosão vários deles correm seguindo um fluxo. Em seguida ele vê memórias da Rin: ele saltando por cima de uma barra. Pula e cai, pula e cai, sobe e desce. No final ele apenas segura a grande barra sobre a qual estava pulando na mão. Tudo isso enquanto os dois estavam despidos. Ok, apenas sem camisa, mas o termo usado pela Rin sugeriu retirar toda a roupa, o Shirou que perguntou se poderia ser só a camisa em seguida e ela concordou. Para todos os efeitos, é como se eles estivessem sem roupa alguma. Juntos sobre a cama.

Depois de terminarem, a Rin ainda diria coisas sobre como havia sido perfeito, ao mesmo tempo em que acusava o Shirou de brutamontes por ter visto sua intimidade (suas memórias). E ainda prometeu que ela própria veria as memórias dele um dia. Para “dar o troco”. Ui. Convenhamos que brutamontes são pessoas que forçam algo fisicamente, e não alguém que como efeito colateral de uma magia em seu delírio viu as memórias de outra pessoa sem nem saber o que estava vendo. A acusação de “brutamontes” caberia melhor se o Shirou tivesse feito outra coisa. Uma coisa mais física, entende?

E tudo isso foi feito sob o pretexto de compartilharem mana, afinal a Rin tem muito e o Shirou tem muito pouco e ele vai precisar de um bocado para enfrentar o Gilgamesh. Não acho absurdo o sexo em si (ou a metáfora para o sexo). O sexo, em diversas correntes esotéricas, carrega uma forte conotação energética mesmo, de comunhão entre dois corpos, compartilhamento de suas forças vitais e essas coisas todas. Então o sexo faz bastante sentido. Claro que poderia ser outra coisa, até porque não é como se Fate/Stay Night estivesse preocupado em fazer sentido ou ter referências reais (além do deslocamento de personagens heróicos no tempo e no espaço) na maior parte do tempo, então quem quiser criticá-lo por ser apelativo, vá fundo. Eu não acho esse o maior dos problemas de Fate, gosto do relacionamento de Rin e do Shirou, e além de tudo no anime sequer houve sexo de verdade, então não me importo, de verdade. O que me chateia um pouco é o que eu sempre reclamo: realmente acho que a história está progredindo muito devagar. Pelo menos agora só falta a batalha final, e para ela devem ter economizado uma boa grana para a animação, não é? Assim espero.

  1. Avatar
    Allyson Adrino Ribeiro

    Bom dia meu querido, acabei ler essa parte e confirmei que não foi estupro, ele só apertou o Seio dela forte sem querer, provavelmente por falta de experiência, e logo antes da penetração ele pergunta se ele pode começar, tipo é só aquela dificuldade de quando a pessoa não sabe fazer sexo!

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Olá Allyson, desculpe pela demora!

      Eu iria responder ao seu comentário anterior, se eu tivesse respondido na época, sobre como justamente há mais de uma versão de Fate/Stay Night – inclusive uma com sexo explícito, em que a Rin reclama no dia seguinte ao Shirou sobre como ele foi realmente violento naquela noite.

      Obrigado pela visita e pelo comentário!

Comentários