Através da análise lógica das circunstâncias, em grande parte graças ao Hans, com a Maura confirmando algumas coisas e esclarecendo outras, os heróis (exceção feita talvez à Nachetanya) estão convencidos que Adlet é o sétimo, é um traidor, ou, no mínimo, que ele ativou a barreira e por isso é o inimigo imediato deles. Goldov e Hans são à favor de matá-lo imediatamente, Flamie não se importa (e diria mais tarde que tem 99% de certeza que Adlet é o traidor), Chamot preferiria matar a meio-demônia mas se contanta com o sangue do Mais Forte do Mundo, a Maura está quase certa que ele é o culpado e apenas não acha conveniente matá-lo ainda sem ter total convicção, e a Nachetanya é a Nachetanya. Adlet encurralado não consegue se defender dessa acusação inesperada e só se complica, principalmente quando ataca e sequestra a Flamie para fugir. Você sabe que não é ele o traidor. Eu sei que não é ele o traidor. Mas quem é, então o traidor? Eu acho que eu sei!

É importante antes de tudo repassar tudo o que pesa contra e à favor dos heróis novamente, circunstancialmente e narrativamente. O Goldov está praticamente no mesmo lugar de antes, embora sua ação nesse episódio possa ser explicada pelo ciúme, também pode ser explicada pela necessidade de matar o bode expiatório, se ele for o culpado. Se por um lado isso o torna mais suspeito, por outro talvez sirva para absolvê-lo: tudo depende dele saber ou não do que a Maura explicou nesse episódio – quando um herói morre, uma pétala desaparece dos selos de todos. Se Goldov souber disso (e eu acho que não sabe) então matar um outro herói passa a ser uma má ideia: o desaparecimento de uma pétala indicaria a todos que um herói verdadeiro morreu, e que um traidor ainda vive entre eles. Seja quem for o traidor o ideal, para ele, é que os heróis se matem entre si, não que ele tenha suas próprias mãos sujas de sangue. E melhor ainda se o suspeito matar outros heróis pois isso o tornará ainda mais suspeito.

A Nachetanya é uma coitada, eu desisti de considerá-la suspeita. Uma pessoa com a inexperiência e a instabilidade emocional dela não pode ser a traidora. Isso e a defesa candente que ela faz do Adlet. Bom, candente é um exagero, mas é a única tentando defender o protagonista de alguma forma. Ou ela é inocente ou ela é uma excelente atriz. E eu ainda lembro da capacidade de atuação dela no primeiro episódio. Pode ter enganado o Adlet mas foi apenas porque era absolutamente inconcebível que a princesa tivesse ido disfarçada até a prisão, não porque ela fosse especialmente capaz de enganar e iludir. A Chamot não pode ser a traidora simplesmente porque, se ela tiver um terço do poder que a Flamie e a Maura dizem que ela tem depois de o testemunharem em primeira-mão, ela poderia simplesmente explodir todo mundo dentro daquele templo e assunto encerrado.

A Flamie continua tendo os melhores álibis: se ela fosse a sétima, ela teria ficado de tocaia e matado Adlet e Nachetanya quando teve oportunidade, ao invés de ficar na vila matando seus meio-irmãos. Narrativamente é impossível o Adlet ser o traidor, e muito difícil que ele seja o Hans, embora ele possa estar sendo usado. Por que não é o Hans? Porque seria muito idiota e previsível o ladrão, mau-caráter, anti-herói, e acusador do protagonista ser o vilão. Mas, repito, ele pode estar sendo usado.

Por eliminação resta apenas a Maura. Eu não considerava a Maura uma suspeita até o episódio anterior, e talvez hoje a considerasse mera suspeita, abaixo de outros, não fosse o comentário do leitor Daniel Ramos no artigo sobre o episódio 4. Seu comentário não acrescentou muito ao que eu já vinha pensando, mas o fato dele acusar a Maura de forma tão incisiva me fez pensar. Ele a acusou baseado em um processo de eliminação, como o que fiz até agora, mas na verdade há uma série de indícios circunstanciais que apontam para a Santa das Montanhas!

Maura foi a primeira a chegar no ponto de encontro, dois dias antes dos outros, e ela que decidiu a estratégia – embora não tenha ido até a fortaleza. Hans chegou no dia seguinte, e ficou junto com a Maura. Os próximos a chegar foram Adlet, Flamie, Goldov e Nachetanya, e enquanto eles lutavam contra os demônios a Chamot estava chegando. Não acredito que tenha sido a Maura (ou quem quer que seja o sétimo) que tenha ativado a barreira. Isso é trabalho do “oitavo” que o Adlet especulou. Não precisa ser alguém que ainda esteja vivo – quem disse que matar quem ativou a barreira a desativaria foi precisamente a Maura (e de alguma forma ela sabe disso mesmo sem saber sobre a barreira). Também a Maura combinou de dar um sinal para alguém, de alguma forma, ativar a barreira. Que sinal? Ninguém sabe. Qualquer um (exceto demônios) pode ter ativado a barreira, sabendo o que estava fazendo e o significado disso ou não. Pode ter sido até um golem, constructo, ou qualquer criatura não humana que também não seja um demônio, supondo que eles existam nesse mundo. A versão que os demais heróis entenderam sobre quando a barreira foi ativada ficou meio imprecisa, talvez por culpa do próprio Adlet. Ele disse que não viu ninguém entrar ou sair, e que a barreira ativou-se assim que a porta foi aberta. Isso é mesmo suspeito demais, mas não foi o que aconteceu. Reveja o episódio 4 se precisar: Adlet abriu a porta, os guardiões correram de dentro do templo e lutaram com Adlet do lado de fora. Em seguida, Adlet foi distraído pelo demônio que o havia enganado e correu para longe do templo. Só então a névoa se formou. Houve tempo suficiente para alguém habilidoso o bastante se esgueirar, ativar a barreira e fugir sem o Adlet perceber.

A Maura, justo a Maura, a santa que é supervisora de todas as santas, não sabia da barreira – ou, se entendi direito, não sabia detalhes sobre ela. Mas ela sabia, isso sim, detalhes sobre o templo, e usou esse conhecimento para refutar as teorias estapafúrdias do Adlet e encurralá-lo ainda mais, quando ela já estava encurralado pelo Hans. É notável que a Maura endossou tudo o que o Hans disse. Poderiam eles estar agindo juntos? Até poderiam. Eles passaram um dia juntos, afinal. Sendo esse o caso, ainda creio que a Maura é a mandante – o Hans trabalha por dinheiro, não é? E não necessariamente ele sabe de tudo. Mesmo assim, talvez ele não saiba de nada e esteja sendo só manipulado. Voltando para o momento em que a barreira foi ativada, o mais conveniente para o sétimo seria ter ficado do lado de fora dela. Mas se a Maura for a traidora ela não poderia ter ficado de fora a menos que tivesse um acordo com o Hans. Não tendo, e para não criar suspeitas, ela entrou. Outra circunstância que pesa contra ela é que a supervisora anterior das santas, a Santa do Sol, desapareceu há poucos dias. Talvez ela soubesse o que planejava sua sucessora, ou foi morta em troca de informação sobre o templo e a barreira. A pior possibilidade é que ela seja a oitava e esteja trabalhando junto com a Maura.

Com outro herói ou não, Maura não deve estar nessa sozinha: ela é a única que não poderia ter feito um selo falso em si mesma. O seu selo está nas costas. Se o Goldov, digamos, quisesse ser um herói falso, ele só precisaria conseguir uma versão do selo naqueles chicletes que vêm (vinham?) com tatuagens de cuspe e grudar no bíceps, bem fácil. O mesmo vale para todos os outros. Exceto para a Maura: se ela for falsa, alguém fez o selo nela. Talvez seja relevante também que ela é a única que pode esconder o selo facilmente enquanto está nua, já que ele fica escondido embaixo de sua cabeleireira. Não sei que utilidade tem isso, mas achei curioso. Anote mais uma: a posição de liderança natural dela também é muito útil para que ninguém duvide dela (e o Adlet já percebeu isso, quando a Flamie disse que achava-a tão suspeita quanto qualquer outro, e que ela poderia muito bem estar mentindo). E volte ao parágrafo que dediquei ao Goldov: para o sétimo é pouco interessante que o suspeito seja morto. O melhor dos mundos é que o suspeito mate os demais heróis, um por um. Mesmo se ela não contasse ao Hans eles perceberiam, sozinhos, o sumiço das pétalas se e quando heróis morrerem. E no final, sabendo que o Adlet estava ferido, ela o deixou continuar sua fuga por mais uma noite. Por quê? Era perigoso, mesmo? Conforme disse o Hans, à noite a vantagem era toda dele. E o Adlet estava ferido, caramba! É tudo menos uma boa ideia perder a oportunidade e deixar que ele se recupere – a menos que sua intenção seja que ele se recupere, para que talvez mate um herói ou dois no dia seguinte. E você, o que acha? Estou viajando? Tem outro suspeito?

  1. É uma ideia meio surreal, mas ainda assim, como foi bem dito a princesa foi desconsiderada como suspeita por ser tão instável, porém, a instabilidade dela foi um pouco forçada e que faz rever os episódios que ela atua para enganar o Adlet, o que faz pensar que toda a instabilidade e inocência foram uma forma de mascarar seus atos, porque como ela é a Santa das Espadas ela poderia ter usado seu poder para por aquela espada assim que Adlet abriu a porta(assim como fez quando tirou Adlet da prisão) pois ela já estava muito próxima do templo quando a barreira se ergueu. Uma das coisas que faz essa teoria ser possível é, talvez, que foram vistos os lados de todas as Santas para entrarem no templo e não para algum tipo de magia que elas poderiam ter utilizado, pois como foi visto na visão do Adlet, não havia ninguém no templo e ninguém poderia ter entrado e saído sem que os sentinelas fossem interceptá-los. E pra finalizar, ela é a única que tem total certeza de que o Adlet não é o culpado e que faz de tudo para tirar a culpa dele, talvez, ela esteja sendo forçada por algum motivo a fazer isso, mas só pdoeremos ver nos próximos episódios.

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Ela pode estar atuando o tempo todo. Mas até aí, todo mundo pode – até o Adlet, se quiserem fazer um anime de merda, LOL. Continuo achando que a Nachetanya não está atuando. Assistiu o episódio sete já? Publico crítica dele amanhã pela manhã, não deixe de ler, hehe, mas de novo a princesa insiste em proteger o Adlet. Tudo pode ser atuação, né, mas ah vá… e o poder dela não pareceu assim tão versátil de forma que ela pudesse teleguiar de um lugar escondido uma única de suas lâminas para dentro do templo, enxergar através dela e ativar a barreira. Menos ainda que ela possa manipular qualquer lâmina (o que poderia permitir a ela inserir a espada da barreira no pedestal diretamente), não apenas as que ela cria.

  2. Queria acrescentar que Maura, no episodio 6, pede para ver o selo do Hans, e diz com certeza que Flamie está viva pois as 6 pétalas ainda estavam lá… É uma crítica incerta, só que ela poderia olhar no próprio selo, mas se ele fosse falso e Flaime estivesse morta ele permaneceria com 6 pétalas enquanto os demais diminuiriam para 5. Apesar de Hans não saber disso antes dela o dizer, outros Heróis ou mesmo ele acabariam percebendo.É só um palpite, mas por que ela não olhou no próprio selo? Mistério ou capricho?

  3. Verdade maura tem o selo nas costas e como hans tem o selo no peito , a prinsesa das espadas também pediu para o goldov lhe mostrar o seu selo ,tanto que no final ela se entregou .

Discussão