Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Eu sei que foi no episódio anterior que o anime revelou que a noiva do Kyouma perdeu a cabeça, mas só nesse episódio com a reação violenta do protagonista ao ver o príncipe Lwai decapitado é que eu me lembrei: a Mira já perdeu a cabeça também, não foi?

Claro que isso é só mais uma “coincidência” das duas personagens que na verdade são um só (ou de uma personagem com natureza dual, ou de duas personagens que ocupam o mesmo papel em momentos diferentes, enfim), mas não pude evitar a piadinha no título do artigo.

Quero dizer, acho que o Kyouma iria adorar conhecer a Celty de Durarara, não é?


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Dimension W está chegando ao fim e descobre-se finalmente o que o cientista louco queria fazer usando a dimensão W: transporte espacial. A ideia faz um bocado de sentido, e tanto faz sentido que nem é uma ideia originalmente dele, provavelmente foi do Dr. Yurizaki. E conseguiram construir uma bobina e uma máquina especiais capazes de realizar exatamente isso, e que até mesmo funcionava: era possível enviar objetos e os recuperar.

Um erro de cálculo

Um erro de cálculo

O problema é que o mesmo não se pode dizer de seres vivos. Seres vivos voltam vivos, mas aparentemente perdem algo. No caso específico de seres humanos, é como se perdessem toda a condição humana, transformando-se em zumbis sem memórias ou propósito ou qualquer inteligência. Por conta disso, o Dr. Yurizaki cancelou o projeto. Mas o Seameyer não gostou disso e o mundo entrou em guerra por esse único motivo.

Mas pôde salvar o Kyouma, está feliz

Mas pôde salvar o Kyouma, está feliz

O que aconteceu no final da guerra ainda é segredo, mas já dá para imaginar com mais clareza: a intervenção dos Grendel interrompeu a experiência e causou o desastre, vou aqui chutar um pouco mais e dizer que foi o próprio Kyouma quem pegou a bobina especial, e ao mesmo tempo do desastre a operação na noiva do Kyouma estava ocorrendo. De algum modo ela viu isso e sua alma viajou através da dimensão W e o salvou (ou algo assim).

De algum modo a Mira possui esse mesmo tipo de forte sentimento de cuidado com o Kyouma. Não é só gratidão por ele tê-la acolhido (mesmo que a chame de ferro-velho), não é só senso de responsabilidade ou culpa por descobrir que seu corpo originalmente era para a noiva do Kyouma, a Mira de forma legítima e por conta própria se importa com o Kyouma. Ela possui um super-cérebro e super-sensores que calculam rapidamente qualquer coisa, e mesmo assim ela agiu de forma muito imprudente nesse episódio. Não fosse o Kyouma teria se perdido na zona morta. E estava feliz mesmo assim, porque pôde salvar o Kyouma.

E aí que está, essa é outra chave: salvou? Sim, daquele robô certamente. E de ameaças futuras? Até onde ela sabia ele continuava desmaiado. Mas ela não estava feliz por ele. Estava feliz porque ela, enquanto ela esteve viva, pôde se dedicar a ele. Egoísta, não é? É sim. Exatamente como são os estágios iniciais do amor romântico. Mas como já disse, para sorte e felicidade dela, o Kyouma a salvou. Ela vai continuar vivendo pelo menos por enquanto ao lado de seu amado.

E o Kyouma, a ama? Eu não iria tão longe. Ele sem sombra de dúvidas está enxergando sua falecida noiva na Mira, e não sei desde quando vem isso. Aí o título do artigo e meus parágrafos introdutórios se tornam um pouco mais importantes. O que será que o Kyouma sentiu quando viu apenas o corpo da Mira, sem cabeça? É um corpo supostamente idêntico ao de sua noiva. É uma pena que uma história tão densa quanto Dimension W esteja sendo contada de forma tão apressada. Quando foi que ele começou a acariciá-la na cabeça? E por que nesse episódio foi diferente? Diferente como? Se eu tivesse conseguido observar todas essas mudanças sutis conseguiria traçar um perfil muito melhor dos protagonistas. De todo modo, acho que o Kyouma ainda está com seu coração fechado devido à sua falecida noiva, que ele enxerga na Mira ao mesmo tempo em que sabe que a Mira é uma pessoa (um androide) diferente.

O futuro está cheio de possibilidades! Acho que Kyouma e Mira terminam juntos em qualquer cenário não trágico, mas a circunstância depende do que será das memórias (e da “alma”) da noiva do Kyouma. Se estiverem totalmente perdidas, o final será agridoce, algo como “que pena que não conseguiu, Kyouma…”, “é … mas pelo menos agora tenho você”. Talvez possam ser totalmente recuperadas e a Mira “volte” a ser a noiva do Kyouma – eu não gosto desse final. Talvez sejam encontradas, mas apenas para uma despedida final – o que é o melhor final possível, na minha opinião. Bom, qualquer que seja o final, quero que o mangá seja lançado por aqui!

Comentários