Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Olá leitores! Aqui estou eu a comentar mais um episódio de Sakura Quest. O décimo nono episódio teve diversos bons momentos, entretanto um dos que mais me chamaram a atenção foi a série ter optado em focar mais uma vez na Maki.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Ao que parece, as divergências dela com o seu pai não foram totalmente resolvidas durante seu arco. Embora ele a respeite, no fundo ele não se conformou com o fato dela ter deixado a escola para seguir a carreira de atriz em Tóquio. Como já foi explicado em episódios anteriores, a vida da Maki na cidade grande não foi fácil. Ela tinha que ficar participando de programas de TV de qualidade duvidosa, nos quais sub celebridades participam a fim de almejar algum bom papel em algum filme ou série.

Maki tem uma amiga que conseguiu alavancar a carreira apenas por ter comido um inseto em um programa de televisivo, algo que ela não teve coragem de fazer. Quase todo mundo sabe que a vida é injusta, pois nem sempre quem se esforça tem seu trabalho reconhecido, mas essa mesma “vida” também pode ser generosa, dando uma nova chance para qualquer um que precise.

Ela tem uma situação razoável em termos de trabalho, pois ela ajuda as outras garotas no Conselho de Turismo. Esse trabalho, apesar de bom, é apenas temporário. Portanto, mais cedo ou mais tarde, ela tinha que pensar nisso, todavia, esse tipo de questionamento não foi necessário porque uma proposta veio até ela quando menos se imaginava. O episódio poderia ter criado um grande drama em cima disso, entretanto não foi necessário, pois esse anime sabe bem resolver seus conflitos de forma natural sem precisar apelar para drama ou qualquer tipo de enrolação.

As meninas estarão lá para apoiar Maki independentemente do resultado do teste dela. O festival que elas querem ressuscitar é muito importante, mas os sonhos de uma amiga são muito mais,

Além do foco na Maki, vale destacar o início do episódio que teve um clima de terror, algo que gerou uma comédia leve, mas funcional. Outra coisa a ser ressaltada é a participação do Kadota em reviver esse antigo festival, afinal, ele é a última pessoa da face da terra que ajudaria nesse projeto, devido ele ser o principal responsável pelo o encerramento da festividade. É interessante sabermos que é por conta dos acontecimentos do passado que o mesmo vive propondo ideias para ajudar a cidade, como uma forma de compensação pelo estrago que causou há muitos anos.

Por fim, a ideia de reaproveitar a escola abandonada é uma excelente ideia, afinal, aquele espaço vazio só está dando prejuízo aos cofres públicos. Na vida real, tanto governos municipais, estaduais e até o governo federal enfrentam cotidianamente esse problema sobre o que fazer com espaços abandonados ou com pouco uso.

O Sandal sempre me surpreende, pois além de ter vários talentos, ele é um bom contador de histórias para crianças.

Este artigo fica por aqui. Obrigado a todos que leram e até o próximo.

  1. Este episódio de Sakura foi mediano (mas esteve longe de ser fraco ou mau). Não é novidade que das garotas, a Maki é a que gosto menos, ela não teve um arco tão decente como a Yoshino, a Sana e e a Ririko tiveram. Toda a gente tem e teve sonhos, do que queria ser quando adulto. A Maki sonhou demais, ao querer ser actriz, ela não estava preparada, para a dificuldade de arranjar emprego na sua área, fora os custos de vida numa das cidades mais caras do mundo, como é Tóquio. Mas de uma coisa eu tenho que dar mérito, à Maki, como personagem, ela não seguiu pelo caminho mais fácil, como a sua kouhai Moe, que engoliu uma barata, num daqueles programas duvidosos que passam na tv japonesa.
    Por falar em Maki, está na cara que o pai dela, mesmo sendo teimoso e nunca dar o braço a torcer, ele apoia a decisão da filha em ser actriz, mesmo triste e ressentido da sua filha mais velha, ter abandonado os estudos.
    Cada vez mais, gosto das garotas do conselho de turismo, toda a gente devia ter amigos como elas. A forma como elas reagiram à novidade que a Maki, tinha sido chamada para um casting para um filme de um director famoso, só mostra o quanto as garotas desejam bem para a Maki. A relação de irmãos entre a Maki e o Kousuke é bem forte, o Kousuke apoia e muito o sonho da sua irmã, ao ponto de ele ser a pessoa que mais insistiu que ela fosse ao casting.
    Pela primeira vez, vimos a mãe da Maki, e ambas são bem semelhantes, tanto na cor de cabelo, como na cor dos olhos. Por falar em cor de cabelo e cor dos olhos, o Kousuke também tem os olhos e o cabelo iguais ao da sua irmã (a genética ali não falhou). Aquela parte do jantar foi tensa, mas o orgulho da Maki, também não ajuda. Aquela parte, em que em que o Kousuke conta para a irmã, que o pai tinha visto todos os trabalhos dela, foi muito bonita, pois mostrou o quanto o pai da Maki estava orgulhoso dela. A parte do terror do inicio do episódio, foi bem engraçada, o pai da Maki às vezes dá medo. Por falar no pai da Maki, achei bem interessante as intenções do clube de turismo em reaproveitar aquela escola vazia, para fins culturais e não só.
    Uma das coisas que mais me deixa triste, é ver uma escola ser demolida ou abandonada, isto são coisas que não se fazem, a um local e edifício onde tantas crianças e jovens aprenderam a ler e a escrever.
    Como sempre, mais um excelente artigo de Sakura Quest Flávio. Ansioso pelo artigo do episódio 20 de Sakura.

    • Flávio

      Das personagens principais a que menos gosto, também, é a Maki. O pai dela pode parecer durão mas no fundo apoia sua filha.
      O arco foi bom, embora não tenha sido o melhor. No geral o nível do anime está bom, pois a história se mantem consistente a cada novo arco.
      Obrigado pelo comentário!

Comentários