Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Com um episódio mais picotado que uma tal de Eliza, tivemos um episódio padrão, que em homenagem a estreia — nesta semana — do novo “Os Trapalhões”, Altair nos presenteou com uma ótima comédia e muitas trapalhadas da pesada.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Apesar de ruim, Altair pelo menos possui algo que eu gosto bastante: consequência. Quando uma ação X ou acontecimento Y gera uma consequência, eu me sinto recompensado como expectador. E, ainda por cima, a adição de consequências acaba por gerar uma “aura” a mais de seriedade para a série em questão. Bom, “e qual foi a consequência?”, você se pergunta. Eu diria que foi justamente o conflito interno iniciado entre a Turquia e seus aliados sócio-políticos.

Por conta da queda da pseudo-Fenícia, o Império dominou uma área essencial do Centro, que por sua vez, acabou criando uma pressão na Turquia — e aliados. Com isso, a Turquia propôs a criação da Grande Turquia, fazendo com que as nações ao redor desta fossem “””anexadas””” de maneira voluntária. Entretanto, os sultões das outras nações tiraram os deles da reta e negaram pela primeira vez um plano turco; criando um clima pesado — estilo aqueles do almoço de família de domingo — entre a Turquia e seus aliados.

Ora, ora, parece que a Turquia-senpai foi rejeitada pelos seus kouhais, não é mesmo? Por quê? Não são aliados? São sim! Mas, por que aliados estariam virando as costas para o aliado-mor? Yare, yare, seu bobinho, você acabou de ver algo assim no arco da pseudo-Fenícia, onde pseudo-Veneza não a ajudou para se manter firme e forte.

A questão aqui é justamente não brincar com fogo. Você entraria em um prédio devastado por chamas para salvar um amigo? Provavelmente sim, mas… nem todo mundo pensa como você! Alguém com toda certeza não entraria, até porque ninguém quer fazer xixi na cama. E é justamente dessa forma que os sultões das nações aliadas a Turquia pensam. Eles simplesmente não querem perder o tampão do dedo em um jogo de futebol que não vale nada.

Contudo, adivinhe só quem ficou extremamente revoltado com isso… se você chutou “ONUman”, parabéns, você acaba de ganhar o direito de droppar Altair! Setembro Amarelo: faça esse bem para si mesmo! É um presente! Mas, voltando ao assunto, Mahmut ficou revoltado com essa negação por parte dos aliados da Turquia e foi tirar satisfação com o sultão mais badass apresentado até então. Contudo, antes disso, Mahmut encontrou o irmão e a sobrinha desse sultão, que se viraram contra ele e tentaram um golpe — que falhou. O objetivo deles no episódio foi de “Ei, Mahmut, meu irmão é um doente, se eu fosse tu não iria conversar com ele, mas… se você quiser mesmo, ele tá aqui pertinho, passa lá mais tarde :)”. Sério, os caras só apareceram no episódio pra isso e do nada com um corte tremendo já fomos de encontro ao sultão, que por sua vez, já tinha Mahmut diante de si.


Na maior vibe “De Cara com a Gabi”, Mahmut começou a questionar o sultão, que diferentemente do Doge, cagou pro protagonista de uma forma fenomenal. Aliás, o ato de um sultão gostar de garotos bonitos é normal, certo? Se quer um paralelo em relação a isso, veja a China, que desde a Antiguidade possui uma tendência de ter imperadores/reis/presidentes que adoram garotos bonitos. Não tô querendo insinuar nada, estou apenas jogando no ar; entende quem quer.

Após tomar um vácuo daqueles que você toma no Facebook, Mahmut e sua trupe foram sequestrados de forma voluntária e acabaram ficando no palácio do sultão. Porém, os meninos se sentiram como pássaros engaiolados e criaram um plano total idiota, forçado e convencional de fuga — que deu errado. Essa parte do episódio foi tão ridícula, que acabou gerando um humor característico dos “Os Trapalhões”. No fim, é mostrado que aquela nação aliada da Turquia está se aliando em segredo com o Império.

Episódio normal, sem muitos pontos positivos, mas com vários pontos negativos. Pessoalmente, sem querer ser chato, mas já sendo, eu não gostei desse episódio. Sinceramente, eu já desisti da possibilidade desse anime melhorar, coisa que provavelmente não acontecerá nunca. Culpa do material original? Provavelmente sim! Mas, a MAPPA não tá fazendo um bom papel nesta adaptação. Enfim, mais um episódio abaixo da média de Altair, mais uma semana normal.

  1. Ótimo artigo! Gosto de todos os artigos que vc escreveu sobre essa série, parabéns pelo trabalho!
    Eu poderia pedir uma recomendação? Se possível, vc poderia me indicar um anime que fale sobre a mesma temática de Shoukoku no Altair (diplomacia e relações internacionais), mas que trabalhe melhor esses temas?
    Abraço!

Comentários