Talvez esse tenha sido o melhor episódio até então. Morte do coelho, uma história muito interessante sendo contada (junto com a da macaca-chan) e lutas bem animadas. Todos nós sabemos o resultado final, mas o suspense de como cada coisa acontece vem suprindo de certa forma essa falta do mistério em relação ao resultado. Claro que muita coisa ainda está para acontecer (apesar da quantidade de episódios que faltam) como, por exemplo, a história de alguns personagens e suas origens, combates cada vez mais decisivos e por fim, a motivação/desejo do vencedor.

A história da Macaca-chan me chamou muita atenção por conta de todo o contexto apresentado. Suas tentativas de gerar a paz em situações onde a guerra move as pessoas era um contraste muito interessante, apesar da futilidade de seus planos. Diferente de outros guerreiros que possuem ambições um tanto quanto fúteis e rasas (apesar da convicção sobre o estilo de vida) Misaki ou Macaca-chan tinha objetivos claros e talvez grandes demais para ela. Grandes demais por conta de tudo que envolvia e era envolvido, o ser humano e suas ambições cegas e egoístas. E agora, temos uma garota que se encontrou numa situação de certa forma similar, a Tigresa.

Sim, pode parecer que ambas estão em situações sem muita similaridade, mas vamos parar para refletir um pouco. Desde criança ela foi ensinada a andar num caminho de certa forma justo, onde as ambições eram justificadas por um objetivo próximo da nobreza. A execução correta era o caminho que como guerreira ela foi ensinada a seguir e buscar, mas a crueldade da realidade acabou mudando, colocando à prova e distorcendo tal conceito. Percebe-se que não foi a soberba que tomou sua “sanidade” e sim, questionamentos sobre a barbaridade humana. Tomar a atitude de fugir dessa realidade hedionda e desses questionamentos internos, foi a melhor alternativa para uma garota que sequer tinha seu caráter formado.

Claro que há o erro de seu mestre ao julgá-la pronta para tal situação quando na verdade ele tinha em mãos uma “criança” inocente que guiada por um senso de justiça, teve seu “mundo” destruído. E qual a similaridade entre ela e a Macaca? Ambas tiveram seus conceitos de vida sendo contestados de forma extrema, ao ponto de abalar suas convicções (guardadas as proporções). Claro que há uma clara diferença no modo de lidar que cada uma usou para achar as respostas necessárias e aí, a maturidade pesou e muito para a Macaca-chan que apesar de tudo, conseguiu achar algo próximo de uma resolução.

Há controvérsias sobre isso

Foi interessante ver a desconstrução de uma garota que em sua inocência buscava um caminho justo e reto para alguém que por conta de uma fuga sem fim da realidade, acabou chegando num estado tão desolador e deplorável (ainda que tenha tido um aumento de produtividade). Infelizmente não tivemos a oportunidade de ver o que salvou ela de tal estado (acredito que no próximo tenha algo sobre), mas uma coisa é certa: o Boi tem alguma influência nisso. E agora, no fim, veremos o capítulo final daquela que apesar de andar num caminho torto, pode acabar se endireitando por completo nessa caminhada complicada que é a vida.

Outra coisa que vale salientar seria sobre a “morte” do coelho. Infelizmente ele deve estar vivo, afinal, para alguém que arquitetou tamanha estratégia que conseguiu converter mais da metade dos participantes, ele não poderia ter simplesmente pulado em direção a uma morte miserável e certa. Fato é que há muitas incertezas ao redor dele e isso o faz ser um personagem de extrema importância na história, além do interesse que ele gera em torno de si. E aí ficamos na questão: qual é o plano dele e como isso será desenrolado? Eu tenho uma certa ideia do que seja, mas e você, querido leitor?

Discussão