Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Este foi outro episódio que quase me fez dormir. Não foi o banho de referências, porque adoro animes de esporte(embora tenha muitos que não vi ainda), mas foi o contexto em que elas foram utilizadas. Realmente pensei que fosse dormir na cadeira, enquanto assistia, porque pelo menos para mim foi fraco e bem chato.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Eu sei que é um anime, mas quando as situações se forçam para que tal mídia PAREÇA divertida, eu já não consigo suportar. Os outros episódios foram divertidos, agradáveis, embora tenham muitas situações forçadas que me fizessem diminuir a nota de acordo com o enredo. A parte mais divertida para mim mesmo foi quando o Clube de Anime fez o próprio projeto, que coincidentemente foram os dois últimos(o último episódio desta “saga” foi semana passada). Agora que eles passaram por todo o sofrimento que mais parecia um TCC, e nem tiveram que gastar tanto dinheiro quanto pensavam, finalmente têm seu tempo para descansar. E fizeram uma festinha que nem fazem em estúdios quando terminam um determinado projeto(isso me lembrou Bakuman, quando terminaram um ciclo de obras e fizeram festas com direito a muita bebida e bingo), só que em um lugar menos chique(sala do clube mesmo q).

Algo bem animado assim, cheio dos sorteios e brindes.

Só que, em meio a tanta festa e animação, aquela amiga da Minoa que sempre aparece com closes constrangedores e que faz parte do Clube de Salto em Altura(e teve inclusive uma referência a Suzuka e Fuuka que esqueci de citar antes q) disse que não consegue mais bater os seus próprios recordes, e o Clube de Anime resolveu ajudar… indicando animes, óbvio. Recomendaram algo como Yowamushi Pedal ou algo assim, porque a menina resolveu ingressar no mundo de Minoa por influência da mesma(hoje em dia eu não sei se isso é bom ou ruim) e quis seguir a dica(devo dizer dica? Sei lá). Eu deduzo que foi Yowamushi porque o pessoal ficou falando Hina, o que me remete à música Hime do anime. Espero que seja isso mesmo, e vida que segue!

Aqui nós vemos o verdadeiro significado de “entregar de bandeja”.

Nisso, vendo que estava tudo fazendo sucesso no clube, e até mesmo o Clube de Robótica fez um protótipo que mais me lembrou das pernas do Iida de Boku no Hero para a amiga da Minoa bater seus recordes, um monte de clube(não apenas de esporte, mas de outras coisas também) foi fazer uma visitinha ao Clube de Anime para pedir mais conselhos sobre o que tinham que fazer, e muita coisa louca aconteceu. Claro que muita gente levou ao pé da letra o que tinha nos DVDs, inclusive porque este é um anime absurdo, fazendo com que as habilidades melhorassem de maneira… peculiar. Como exemplos de animes, temos Ace of Diamond, Prince of Tennis, Slam Dunk, Kuroko no Basket e até mesmo Hibike! Euphonium para o pessoal do Clube de Música Leve.

Huston! Temos um problema!

Tudo estava indo bem demais para ser verdade, até mesmo uma equipe de TV foi lá e resolveu fazer uma entrevista sobre o que estava acontecendo no colégio. Eu sinceramente não gosto nada de matérias de TV sobre esse tipo de coisa. Um hobbie acaba sendo mostrado como algo estranho, e muita gente acaba vendo as pessoas como esquisitas e bitoladas. O que mais me deixou bolada mesmo foi, após a matéria, o professor ter aceitado o dinheiro com “ajuda” da manipulação do “Idol” do Clube de Animes. Os olhos dele até mudaram, e desde o começo eu tinha visto algo de estranho nele, já que o mesmo entrou no Clube sem nem mesmo pestanejar.

O começo do quase fim q

E claro que fomos apresentados ao “chefe final de todo o mal”: o diretor do colégio. Oooooh! Meu Deus! E agora? Será que ainda é tempo de droppar o anime com tal premissa ruim e insistente? Não sei, só sei que foi um dos piores episódios até agora.

Muito obrigada para quem acompanhou o artigo até aqui, e nos vemos no próximo.

Comentários