Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Acho que não tem muito o que falar desse episódio mas vai ter, pois quase tudo o que queria ser dito nele ficou claro. Em compensação, achei ele muitíssimo divertido, com umas coisas bem loucas que “pagaram o ingresso”. Tudo o que você precisa é de uma lingerie você só não sabe disso ainda!


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


A briga a 80km/hr da Miku e do Itsuki foi bem engraçada e sem noção, mas ainda que parecendo absurda, na verdade ela bordou um assunto interessante a quem quer entender como funciona o trabalho de um autor: o que o autor coloca na obra por gosto seu e o que coloca para agradar os fãs.

10 melhores brigas dos animes. Não, pera…

Vendo que o Itsuki e a Miku querem ver o que eles gostam – nudez e lingeries, respectivamente – em suas obras, isso me faz pensar em como é legal poder colocar o que se gosta na sua história, mas será que isso funciona sempre em um mercado editorial aparentemente bem estrito e que se apoia muito nas vendas – o normal, afinal mangás e light novels são “produtos” vendidos a um consumidor e, de tal forma, tem que agradá-lo – como o do Japão? Não sei, acho que sim e acho que não.

KONO MANGAKÁ POWA!!!

Um exemplo disso, bem bobo e fácil de se notar, é o do Masakazu Katsura – auitor de Zetman e Video Girl Ai –, que é conhecido por desenhar cenas, com close e tudo, de garotas com roupas de baixo e em posições sensuais – mesmo quando as tais cenas não tenham motivo algum para estar ali.

Ele está errado por ser pervertido e pôr isso em seu mangá? Não, muito pelo contrário, pois antes de se tornar um produto que tem que agradar a A ou B, uma história é uma obra de arte, e como tal deve ser feita de acordo com os desejos do seu criador. Manipular uma história para que ela faça X ou Y é uma pratica tomada para que ela não “morra”, afinal, quando o autor se torna profissional há toda uma cadeia de processos e um grupo de pessoas trabalhando arduamente para fazer aquela obra ser um sucesso, então não é logico continuar lançando algo que não dá nem o mínimo retorno financeiro esperado – apesar de que mexer demais em uma história também não parece certo, né.

Assim como a Miku, o Katsura sabe desenhar uma mulher bem detalhada como ninguém!

Deixando essa discussão de lado, o importante aqui não é se aprofundar nela, mas elogiar o anime por conseguir levantar o assunto, mesmo que de uma forma não tão direta já que o foco foi mais na comédia advinda da situação bizarra – situação bizarra essa que não me pareceu tão sem noção já que, como disse o Itsuki, é “normal” para os padrões do anime – e no embate lingeries x nudez em si.

Ai a gente se pergunta, mas essa doidera toda é normal para os padrões dos autores, e editores, japoneses de mangás e light novels? Olha, não sei, mas acredito que sim, que hajam autores bem excêntricos que trabalhem de formas bem peculiares e tenham predileções estranhas, que eles defendem a fogo e ferro, por certas características em suas obras. Lutar apaixonadamente por algo que parece idiota é a função de um escritor, afinal, muitas vezes são essas pequenas coisas que os fazem serem considerados especiais pelas pessoas, que os fazem deixar uma “marca” nesse mundo.

De resto foi tudo uma grande palhaçada – que achei muito, mas muito divertida mesmo – focada nas cenas de nudez x cenas de lingerie que tinham que ser acertadas para que ficasse pronto o primeiro capítulo da adaptação em mangá de Mahogaku – a light novel do nosso famigerado protagonista. Deu tudo certo no final, é verdade, mas só depois do desafio do Puriketsu – foi bacana ver ele perdendo, pois faz sentido um autor de light novel que não está acostumado a desenhar mangá “perder” para uma mangaká de ofício – e do melhor threesome da temporada – Miku, Myaa e Nayu!

Trio MMN – Waifus de qualidade a gente vê por aqui!

O trio MMN – o que é o trio MSN perto dessas deusas, hein?!? – protagonizou uma cena pra lá de engraçada envolvendo “apalpação” e uma profunda reflexão sobre o valor da nudez x o valor da lingerie. Okay, de profunda aquela reflexão não pareceu ter nada – digo isso porque teve aquela censura ridícula né, daí não conseguimos ver até onde aquelas mãozinhas lindas, fofas, delicadas e safadas foram… –, mas a verdade é que surtiu efeito e a mangaká consegui balancear as cenas de lingerie – que até acho mais adequadas para uma série que um dia pode ganhar um anime – com as cenas de nudez – a cena de nudez na banheira, apesar de censurada, ficou ótima e adequada dentro do aparente contexto –, o que novamente fez o que o anime sabe fazer de melhor: parecer que está só falando besteira, não querendo dizer nada com nada, quando na verdade está é falando sério e dizendo alguma coisa. Tudo o que você precisa é de atenção para ver as qualidades desse anime!

Ademais, só gostaria de falar sobre uma coisa bobinha, insignificante sabe, que nem foi A COISA MAIS WTF QUE EU JÁ VI NESSA BAGAÇA ATÉ AGORA!!! Confesso que nunca vi ou não sabia que tem gente que faz laço com calcinha, é sério, como eu nunca havia pensando em dar um presente desses para uma namorada? Meu deus, é muito genial, tão genial que agora neste exato momento em que estou escrevendo estou digitando com os pés porque as minhas mãos estão aplaudindo a genialidade desse autor que deu esse atributo a mangaká e de quebra homenageou a lendária SOX!

Tutorial de como fazer um laço de calcinha. Peguem suas calcinhas e voilà!

Se você não conhece a SOX – a melhor e mais foda organização terrorista dos animes – sugiro que pare este artigo por aqui e passe um ano em treinamento intensivo vende animes ecchi, lendo mangás ecchi e jogando a sua vida fora nos hentais também, etc. Zoeiras a parte – o que eu falei fez menos sentido do que esse episódio pareceu fazer –, achei esse nono laço de calcinha hilário e confesso que gostei do fanservice nele – até porque mais uma vez foi, de certa forma, justificado.

Encontrada a filha da Ayame com a Otome! Repito, encontrada a filha da Ayame com a Otome!

Eu falo do autor pervertido e não sou muito diferente dele, eu não tenho salvação kkk ao menos não tenho uma tara por imoutos, chupa Itsuki! Fico por aqui agora, na torcida para que ainda tenha um episódio com um bom foco na história “do” Chihiro, outro no ship Mayu x Haruto, outro no passado da Nayuta e outro tão engraçado como esse foi. Como só restam mais três ou vão tentar balancear bem todas essas coisas ou algumas vão ficar de fora mesmo. Só espero que, independentemente do que decidirem, o anime continue bom e divertido como está sendo. Até o próximo laço de calcinha!

P.S.: Os japoneses são tão HUEHUE quanto os brasileiros, e esse tutorial é a prova disso! Assistam!!!

Comentários