Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Aparência é uma coisa complicada, pois às vezes o que parece é, e às vezes o que parece é, mas também pode ser mais alguma coisa. Esse é exatamente o caso desse anime, que pela superfície parece uma obra que você poderia categorizar facilmente como genérica e apelativa, mas que se avaliar com calma e boa vontade vai ver que a obra é isso sim, mas essa é apenas uma de suas camadas, pois Imouto sae Ireba Ii é uma história certa escrita de forma torta – é mais do que parece!

Ler o artigo →

Sabe aquele anime que faz chacota com quase tudo e parece mais um “enlatado genérico” sem profundidade ou carisma, mas, na verdade, tem sim seu charme todo especial e no fundo – se você ver com boa vontade e atenção – quer dizer várias coisas que valem o tempo do telespectador? Se você procura um anime assim para assistir pode parar a busca e gastar seu tempo com esse aqui!

Ler o artigo →

Confesso que não queria escrever esse artigo porque não queria me despedir de um anime que me surpreendeu tanto e me tocou tão profundamente, ao mesmo tempo em que estava muito animado para escrever sobre esse último episódio por achar que tem muita coisa de legal a se falar sobre ele e que, realmente, “tudo o que você precisa é desse anime!”. Vamos ao ato final de Imouto sae Ireba Ii!

Ler o artigo →

Acho que não tem muito o que falar desse episódio mas vai ter, pois quase tudo o que queria ser dito nele ficou claro. Em compensação, achei ele muitíssimo divertido, com umas coisas bem loucas que “pagaram o ingresso”. Tudo o que você precisa é de uma lingerie você só não sabe disso ainda!

Ler o artigo →

O quão tênue é a linha que separa o amor da amizade? Você percebe quando a atravessa e externa isso ou, por algum motivo, apenas segue com a vida? É a partir dessas e de outras indagações que o oitavo episódio de Imouto sae constrói seu argumento e nos faz vislumbrar melhor o que cada um de seus personagens centrais sente pelo outro. Tudo o que você precisa é de amor e amizade!

Ler o artigo →