Este artigo é apenas uma breve introdução sem spoilers.

Death March kara Hajimaru Isekai Kyousoukyoku, ou apenas Death March como eu prefiro chamar, é a adaptação em anime de uma série de light novel de mesmo nome com autoria de Hiro Ainana (história) e Shri (arte), publicada desde 2014 e ainda em andamento no Japão. O anime conta com longos 12 episódios. A história segue Satoo, um programador de 29 anos de idade que está um tanto insatisfeito com a sua vida. Após um evento misterioso, ele é transportado para um mundo que se parece muito com os jogos que ele programava – e com a aparência que tinha aos 15 anos. Logo em seus primeiros minutos lá, ele acaba ganhando várias habilidades e se tornando extremamente poderoso. A história se desenrola a partir daí com ele explorando as cidades, conhecendo o mecanismo do mundo em questão, encontrando novas pessoas, derrotando vilões e aprendendo novas coisas, bem como magias, línguas, comportamentos e afins.

Ler o artigo →

Este artigo é apenas uma introdução básica sem spoilers.

Kokkoku é a adaptação de um mangá de mesmo nome com autoria de Seita Horie, originalmente publicado entre 2008 e 2014 com um total de 67 capítulos compilados em 8 volumes na revista Morning Two, casa dos conhecidos Saint Oniisan e All Out. A adaptação tem um total de 12 episódios feitos pelo recém fundado Geno Studio.

Ler o artigo →

Provavelmente você já deve ter ouvido falar de Pop Team Epic e conhecido sua fama, mas o que um anime sobre o cotidiano de duas garotinhas pode ter de tão bizarro quanto as pessoas dizem? Eu posso adiantar que ele não é um anime tradicional, e isso pode ser um atrativo para alguns e desagradável para outros. Porém, a experiência de assistir a um anime tão diferente como esse ainda é válida.

Ler o artigo →

Killing Bites foi um dos animes da temporada de janeiro que acabou. Com 12 episódios e uma proposta um tanto trash, a obra veio com uma certa falta de expectativa por parte do público e talvez com razão inicialmente. Felizmente, com o passar dos episódios a obra começou a mostrar a que veio e se tornou uma grata surpresa ao final de tudo.

Ler o artigo →

Nanatsu no Taizai é um dos battle shounens mais populares da atualidade, tendo o status de grande pilar da Shounen Magazine Semanal – casa de outras obras de sucesso como Fairy Tail, Love Hina, Koe no Katachi, etc – e se estabelecendo como uma franquia que consegue emplacar desde mangás e novels spin-offs a peças de teatro, jogos, filme para o cinema e anime para a televisão – tendo sua segunda temporada em exibição no momento. E é exatamente sobre o anime que eu vou falar agora.

Ler o artigo →

Koi wa Ameagari no You ni é adaptação de um mangá finalizado em 10 volumes que conta a história da jovem Akira Tachibana, que ao se lesionar em uma corrida sai do clube o qual integrava na escola e arranja um trabalho de meio-período em um café gerido por um simpático senhor, Masami Kondou, pela qual se apaixona. Há uma enorme diferença de idades entre eles e é nesse cenário que a história se desenvolve, com a garota tentando concretizar o seu amor enquanto passa por diversas e enriquecedoras experiências ao lado do modesto e decente homem que é o fruto de sua paixão.

Ler o artigo →

Apesar de Takagi-san seja um anime formado de esquetes, em momento algum ele se torna chato, apesar de que a história se divida em duas: na amizade colorida entre Takagi e Nishikata, e o dia a dia das três amigas Mina, Yukari e Sanae.

Mas antes mesmo de falar sobre a história, acho legal falar um pouco sobre a criação em si. Karakai Jouzu no Takagi-san é a adaptação do mangá com o mesmo nome. Ele é serializado na revista Monthly Shounen Sunday e seu criador é Yamamoto Souichirou. Esta obra também é lançada com seus spin-offs, cujos nomes são: Ashita wa Doyoubi, que é sobre as três amigas, Koi ni Koisuru Yukari-chan, que cita as loucuras românticas que surgem na cabeça de Yukari-chan a partir do relacionamento entre Takagi e Nishikata, e Karakai Jouzu no (Moto) Takagi-san, que é um… SEGREDO! Mas aconselho que, quem não viu o anime ainda, não busque sobre ele.

A história é bem simples, mas muito divertida. É sobre dois alunos que sentam um do lado do outro na sala: Takagi e Nishikata. Mas vocês conhecem aquele ditado “Quem irrita o coleguinha é porque gosta dele”? Então, é isso o que acontece. Takagi é um capeta em forma de gente que tira sarro de Nishikata o tempo todo, porém gosta dele e não faz questão nenhuma de esconder isso, e ele não entende os sentimentos dela e nem os próprios. Além disso, o garoto tenta revidar as brincadeiras nefastas dela, mas sem sucesso. Será que algum dia ele vai entender o que sente e conseguirá vencer Takagi?

Ler o artigo →

Ryuuou no Oshigoto! é uma adaptação de light novel em andamento com 8 volumes – que já vem sendo adaptado em mangá há um bom tempo, algo comum para light novels. A obra tem como pano de fundo o shogi e é a partir da prática dele que diversos personagens, de várias idades e ambos os sexos, interagem entre si, passando a ideia de que shogi é sim um esporte para todas as pessoas!

Ler o artigo →