Ultimamente eu venho fazendo algumas listas de mangás com determinado gênero/característica em comum (especificamente sobre isekais) e tenho gostado desse tipo de artigo. Porém eu queria fazer uma lista com outro tipo e me lembrei de um amigo meu que costuma pedir recomendações de mangás com romance e me baseando nisso, decidi fazer esse artigo. As obras em questão têm personagens bem carismáticos, não possuem anime (uma delas tem e não tem ao mesmo tempo) e os casais têm uma química bem interessante (apesar de que um deles ainda não é real oficial) e eu pretendo fazer uma resenha específica de cada uma das obras eventualmente. De qualquer forma, eu espero que você, caro(a) leitor(a), fique satisfeito(a) com essa lista e se tiver algum pedido sobre determinado gênero é só comentar abaixo.

Ler o artigo →

Bom, I Am a Hero é um mangá já finalizado (fevereiro de 2017) com 22 volumes e 264 capítulos. Foi publicado pela revista Big Comic Spirits (Oyasumi Punpun, Uzumaki, 20th Century Boys, etc), possui 4 spinoffs (sendo 3 que se passam no mesmo mundo mas em cidades diferentes: Osaka, Nagasaki e Ibaraki) e é comercializado pela Panini aqui no Brasil. Em sua obra, o autor Kengo Hanazawa trabalhou com os gêneros seinen, drama, horror, sobrenatural e psicológico. Sobre a história, inicialmente vemos algo nada inovador mundo afora: um apocalipse zumbi. Ok, vemos inúmeras histórias sobre isso em várias mídias diferentes (séries, filmes, animes e etc) e aí é que mora o questionamento principal: qual é o diferencial dessa obra? O que faz dela uma obra boa o bastante para ser recomendável?

Ler o artigo →

Como podem supor pelo título, essa não é uma história para “estômagos fracos”, arrisco-me a dizer que foi uma das coisas mais – se não a mais – desagradável que já li – ao menos no círculo dos mangás. Não falo isso pela obra ter um traço ruim ou por ter uma história não tão bem desenvolvida, mas sim por abordar temas pesados – bullying, violência doméstica, psicopatia, etc – de forma extrema, com a intenção de causar profundo nojo e incômodo. É o tipo de obra que faz você pensar que a humanidade é horrível, e me arrisco a dizer que ela poderia deixar um gosto ainda mais amargo na boca se fosse mais longa ou melhor produzida.

Ler o artigo →

Gal Gohan é um mangá que atualmente possui 25 capítulos em português (tendo 38 em inglês) e 5 volumes publicados no Japão. Escrito e ilustrado por Taiyou Marii, a obra retrata algumas situações entre uma Gal e seu professor no dia a dia do clube que participam, o clube de culinária. É um mangá tranquilo de ler por conta da temática escolhida e sinceramente eu realmente espero que venha ter uma adaptação para anime um dia.

Ler o artigo →

Olá pessoal aqui é o Kakeru17 e hoje vou explanar um pouco sobre um mangá com nome e história bem peculiares, mas que indico para qualquer pessoa por ter achado excelente, conseguindo me cativar e me fazer refletir com a mensagem que ele quis passar. Se trata de Onanie Master Kurosawa, ou “Kurosawa, o Mestre da Masturbação”, para os íntimos.

Ler o artigo →

Olá pessoal, aqui é o Kakeru17 e a bola da vez é um mangá ainda em lançamento do tipo de comédia que o Japão é craque em fazer: Aharen-san wa Hakarenai.

Primeiro, vamos a sinopse traduzida e adaptada do Myanimelist:

Aharen-san wa Hakarenai é uma comédia curta que segue a vida de Ridou e sua colega de classe, Aharen-san, que não consegue determinar bem o quanto de intimidade deve ter ao se relacionar com outras pessoas. Junte-se a pequena, quieta e incompreensível Aharen-san!

Ler o artigo →

Kekkon Yubiwa Monogatari é uma mangá com atualmente 7 volumes e 38 capítulos em português (40 em inglês pela Crunchyroll). Serializado desde 2014, é publicado pela revista Big Gangan, a mesma de Kuzu no Honkai (que possui anime), Goblin Slayer (terá a adaptação para anime nessa temporada que se iniciará em outubro) e High Score Girl (anime desta temporada de julho). É escrito por Maybe, mesmo autor de Tasogare Anminesia (duas temporadas de anime), entre outros. Possui os gêneros: fantasia, harém, romance, sobrenatural, seinen e ecchi. E o artigo contém alguns spoilers sobre a obra mas nada que atrapalhe a experiência.

Ler o artigo →

Jagaaaaaan é uma mangá seinen serializado desde fevereiro de 2017 na revista Big Comic Spirits (Oyasumi PunPun, Uzumaki e 20th Century Boys), uma revista seinen que costuma ter obras que tratam sobre: esportes, culinária, negócios e relacionamentos amorosos. Conta com 46 capítulos em português (57 em inglês) e 5 volumes até o momento. Os gêneros dessa obra são: mistério, drama, horror e sobrenatural. Já gostaria de avisar que esse mangá é +18 por conter extrema violência, sexo e mutilações. Os autores são Muneyuki Kaneshiro (história) que também é o criador do anime Dragon Collection, do mangá Kamisama no Iutoori, entre outros; Como ilustrador temos Kensuke Nishida que foi responsável por I Am a Hero in Nagasaki. Lembrando que essa indicação conterá spoilers da obra, mas nada que prejudique sua experiência enquanto lê.

Ler o artigo →

Minamoto-kun é um cara que possui uma aparência afeminada. Ele pode ser facilmente confundido com uma garota (ainda mais quando veste determinadas roupas). Porém, isso trouxe para ele outros problemas além de possíveis enganos como por exemplo ser intimidado por garotas no colégio que tinham ciúmes do seu rosto. Por isso, ele desenvolve um trauma com mulheres e até mesmo acaba indo estudar num colégio só para garotos mas quando chega o momento de ir para a faculdade sua vida muda completamente.

Ler o artigo →

Kenja no Mago é originalmente uma light novel com 8 volumes atualmente (o original mesmo é  Web Novel que possui 125 capítulos em andamento) e que possui sua versão mangá (sobre a qual iremos falar). Assim como várias obras que vem sendo lançadas nos últimos tempos, ela também faz parte do gênero isekai (protagonista morre e renasce num novo mundo). Apesar de ter uma adaptação para anime anunciada, não há informações sobre a data de lançamento ou estúdio que irá fazer.

Ler o artigo →