Vamos com calma, pois temos muita coisa pra discutir neste artigo. Pra começar, Shokugeki no Souma terminou… por enquanto. Mas antes disso, pudemos ter a chance de ver um dos confrontos mais esperados da temporada. Exatamente, estou falando de uma competição que vale a primeira cadeira da Elite dos Dez. Mas antes disso, vamos comentar sobre o papel do Conselho nesta temporada.

A última profecia da temporada se cumpriu

Particularmente, fiquei um pouco decepcionado por não explorarem ao máximo a Elite dos Dez. A temporada foi praticamente vendida a partir desta premissa, dizendo que seria o arco deles. Talvez, pra quem leu o mangá, já soubesse que isso aconteceria, mas gostaria de ter visto mais sobre outros personagens. Para se ter ideia, teve membro que não vimos cozinhar e outro que sequer conhecemos. Os que receberam destaque, como Kuga, Rindou e Tsukasa, foram muito bem desenvolvidos, mas queria que o mesmo acontecesse com todos.

Por outro lado, isso não tira o mérito da temporada como um todo, que soube explorar o máximo possível em cima do gênero shonen. Eu nunca tinha visto isso acontecer de forma tão evidente em Shokugeki no Souma. Mesmo com toda profundidade que o anime dispõe nos combates, as personalidades divertidas e todo o pano de fundo que os personagens ganharam, como o Cavaleiro Branco, deixam os episódios mais fantasiosos. Isso se liga à proposta do anime, que muitas vezes apela para o surrealismo e exagero de um preparo de alimento ou degustação, e isso é ótimo. Imagina se Shokugeki no Souma fosse um anime de culinária realístico? Certamente não teria a mesma popularidade que tem hoje.

Sobre os dois últimos episódios em si, é possível perceber que eles serviram para apresentar o confronto mais esperado da temporada: Souma vs Tsukasa. Arrisco a dizer que este foi o maior desafio do nosso protagonista, já que ele enfrentou a primeira cadeira, portanto, o inimigo mais poderoso até então. Não só o duelo em si, mas a forma como ele foi preparado, começando com Tsukasa entrando como substituto do antigo instrutor e suas reações hilárias, que causam um ótimo contraponto com sua posição.

Façam um spin-off de Shokugeki no Souma na era medieval, por favor

Acho muito interessante a forma como construíram o personagem, pois mesmo sendo o melhor da Tootsuki, ele ainda conta com um ponto fraco. Sua personalidade é bem divertida, e isso também faz com que não o vejamos exatamente como um inimigo. No fim, ele é um cara legal. É o mesmo que aconteceu com Kuga e muitos outros inimigos de temporadas anteriores. E é mais do que eu gostaria de ver com os outros integrantes da Elite dos Dez.

Do outro lado temos Souma, que tentou provar durante toda temporada o seu valor. O ponto forte do protagonista é sua criatividade na culinária e suas origens humildes, o que se contrasta muito bem com a ditadura que a Academia se tornou. É um ótimo momento para que o personagem deixe mais evidente seu ponto de vista e firme seu diferencial. Ao mesmo tempo que ele demonstre ser um pouco arrogante, também conta com uma personalidade avoada, mas nenhum desses pontos diminuem seu protagonismo no anime.

Não só ele, mas outros personagens também tiveram seus momentos. Mesmo que não tenhamos visto Alice competir, foi legal ver seu confronto com o tio e todo o passado que foi construído entre os dois. Isso explica muito sobre o que ela se tornou hoje e sua relação com Erina. Além disso, não tem para onde correr, pois o centro deste arco foi a Nakiri. Ou talvez Os Nakiris.

Não importe o ponto de partida que se trace, Erina sempre será o centro. Ela foi acolhida pelos moradores do Dormitório Kyokusei, é filha do grande vilão desta temporada e tem como ídolo o pai do protagonista. Tudo gira em volta dela, mesmo que a personagem em si não tenha feito nenhuma decisão importante durante toda a temporada. Eu diria que na verdade aconteceu o contrário, já que ela nem saiu da casa do pai sozinha.

Sabíamos que isso aconteceria em algum momento

Voltando ao confronto mais aguardado por todos. Ao mesmo tempo que o enredo conseguiu criar um argumento forte o bastante para sustentá-lo, ele foi malandro o suficiente para não termos consequências. Ou Tsukasa perdia o título de Primeira Cadeira ou Souma entrava para a Central. Da forma que foi colocada, as duas opções eram muito drásticas, pois é difícil ver Souma trabalhando para o inimigo, mas também não o vejo na primeira cadeira tão cedo. A resolução foi muito simples, já que no fim o confronto valeu de nada. Por um lado, fico insatisfeito, pois o maior duelo de todos foi em vão, mas por outro fico tranquilo por tudo estar da mesma forma.

Não foram apenas de bons momentos que o anime foi feito. Acredito que as coisas acabaram sendo resolvidas de forma muito rápida e poderia dar para estender mais um episódio pelo menos. Por exemplo, não vimos nada dos Shokugekis de Mito e Tadokoro. Tudo bem não terem mostrado o que aconteceu com Akira, pois isso deve afetar o personagem de alguma forma futuramente. Mas fiquei curioso para saber que prato as duas teriam feito e como superariam a Central. Além disso, quais eram as especialidades de seus rivais? Todo mundo estava perdendo, até que as duas venceram, então alguma coisa importante deve ter acontecido ali.

Tirando isso, no fim do último episódio tivemos uma visita nada agradável do diretor da Tootsuki. Com isso, diversas revelações aconteceram, mas a mais bombástica foi a paternidade de Souma. Nós já o conhecíamos, mas nem todos os personagens sabiam, como a própria Erina. Se pararmos pra pensar, a pessoa que ela desprezou durante a vida toda é filho do seu maior ídolo. Já é possível pensar nas consequências que isso terá no futuro.

Uma das coisas mais legais no fim deste episódio foi a fala de Azami, quando ele diz que sua reforma é a salvação do mundo gastronômico que o pai de Souma arruinou. Só com essa frase já podemos perceber o tamanho dessa treta e esperar uma resolução com um Shokugeki entre os dois. Mesmo assim, ainda gostaria de ver Erina enfrentar o pai em algum momento.

No fim das contas, tivemos uma ótima temporada, com Shokugekis excelentes, apresentações de novos personagens e desenvolvimento dos antigos. Este foi o momento em que senti o lado shonen de Shokugeki no Souma estar mais evidente do que nunca, e acredito que isso se mantenha nos próximos anos. A próxima temporada, com certeza, promete.

Claro que tem que continuar! Nem brinca com isso

Por falar nela, já temos uma data de lançamento confirmada: abril de 2018. Pelas prévias, sabemos que terá um trem, neve e muito mais Shokugekis. Eu não faço ideia de como o anime passará da maneira que terminou para este novo arco dentro de um trem, mas estou ansioso para o que pode vir, principalmente pela atmosfera, diferente de tudo que vimos até agora.

  1. Eu já imaginava: não tinha como Souma ganhar da primeira cadeira. Acredito que ele vencerá todos quando conseguir ganhar do próprio Pai. Esperando ansioso pelo restante da temporada e pelos proxímos confrontos (e da mudança da relação entre Erina e Souma).

    • Eu acredito que o último desafio dele possa até ser contra o pai. Também estou curioso para o próximo arco. Ele promete ser bem diferente, além do visual estar fantástico.

      E quanto a relação entre Erina e Souma, não me surpreenderia se desenvolvessem um romance

Discussão