É, nesse último episódio nós podemos descobrir qual era o desejo do vencedor e de todos os outros. Muitos detestaram o desejo do Rato e outros entenderam o porquê. Fato é que nesse episódio conhecemos outra parte daquilo que constituía cada guerreiro, suas convicções e desejos mais profundos, aquilo que os motivava a continuar sobrevivendo. No fim foi de certa forma decepcionante ver que de todos, o Rato era o mais “sem graça” (assim como ele mesmo disse) e ver que no fim, sua decisão final teve e muito sentido.

Sinceramente, as melhores partes do episódio foram aquelas onde o desejo dos participantes era revelado. Com surpresas aqui e ali, vimos que cada um tinha algo que se apegava de certa forma (salvo o Boi, que não disse seu desejo). O cão tinha uma “filha”, a galinha desejava confiança em si, os gêmeos apesar de respostas rasas no início sabiam que a vida era muito mais densa do que parecia e o Coelho, por mais que seu desejo fosse algo bizarro de acordo com seus padrões, era alguém que desejava de coração.

Mas vamos falar sobre o polêmico desejo do Rato, meu querido Rato. Esse desejo faz sentido conforme você vai assistindo o episódio. Eu não faria o mesmo desejo estando naquela situação, mas sei que ao menos era algo que de acordo com seus pensamentos, estava até previsível. Confesso que esperava algo do tipo ao invés de aumentar o número de probabilidades e ainda considerei que o desejo poderia ser a perda total de seus poderes. Esquecer se mostrou o meio termo das opções mais ríspidas que havia e talvez a melhor.

Toda a preocupação do Rato é de certa forma entendível, afinal, para um garoto que não tem ambições, desejos e muito menos convicções sobre sua vida sequer conseguiria pensar em algo útil e satisfatório o suficiente para desejar dentre tantas opções. E isso se mostrava cada vez mais evidente quando ele pensava num desejo e encontrava um contra considerável o bastante para desistir da ideia. Infelizmente, no fim ele não conseguiu uma solução para seus questionamentos mas ao menos pôde colocar um fim no seu sofrimento e na sua dor. Por isso, no fim, eu não reclamo do desejo do Rato, afinal, foi algo que surgiu de dentro de seu coração e que sem sombra de dúvidas não lhe causaria dúvidas ou questionamentos, algo que talvez ele precisava e apenas não sabia.

    • Olha, com esses 98 desejos ele poderia pedir de tudo. Reviver alguém, conseguir um harém, dinheiro, paz mundial e por ai vai. No fim acho que a imaturidade dele pesou demais na escolha e por isso tivemos esse resultado não tão satisfatório.

      • De fato, tinha muita coisa para pedir. De qualquer forma, qualquer desejo que ele pedisse, agradaria uns e outros não, mas foi um ótimo anime, boas lutas, trilha sonora, espero que tenha uma segunda temporada.

Discussão