Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Olá pessoal, como estão?

Admito que Death March kara Hajimaru Isekai Kyousoukyoku me interessou quando vi seu primeiro episódio. Primeiro porque o protagonista não é um adolescente, é um adulto no corpo de um adolescente e da última vez que vi algo do tipo (Boku dake ga inai machi) eu gostei muito. É legal quando ele pensa algo do tipo “Na época de escola eu teria me apaixonado por ela”, por exemplo. Ele não é exatamente um personagem interessante, no entanto. Por ser um criador de jogos é o que o torna legal para o anime em si.

Se no episódio anterior não tivemos apresentação de novos personagens, neste tem algumas, e devo dizer que nenhuma das personagens apresentadas aqui caiu no meu agrado pelo simples motivo de que nenhuma tem uma personalidade nem design que me faça gostar, mas por outro lado, não é como se tivesse odiado alguma, então, vou colocar de uma maneira mais leve aqui: nenhuma personagem apresentada aqui neste episódio fede nem cheira, apenas precisam se provar.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


O segundo episódio foi infinitamente mais interessante do que o primeiro, claro, por mostrar mais coisas do mundo em si e não apenas dos atributos do personagem, mas veja bem, isso não é como se fosse uma crítica minha sobre o primeiro episódio, longe disso, é apenas um ponto a se falar. Mostrando a cidade de Salue, suas lendas – que não são exatamente apenas lendas –, seus moradores e as leis da cidade de uma forma que já é muito usada em alguns animes por aí, mas que alguns fazem de uma maneira tão maçante que chega a me dar nos nervos, mas aqui, não é algo maçante, é exatamente o contrário, as informações são dadas de uma maneira meio mastigadas, cada morador fala um pouco sobre algo e isso faz com que sejam coisas mais diluídas e menos chato de se absorver. Vi o aparecimento de muitas garotinhas de 13 e 11 anos por exemplo, e devo dizer que um harém precisa ser descartado por motivos óbvios. É o que eu espero que seja feito e ficaria extremamente feliz em não precisar comentar minha insatisfação quanto a isso caso aconteça.

A abertura e encerramento também são coisas que não me empolgam nem desanimam, no entanto, o anime tem sim um aspecto e ambientação que me agrada, e isso já faz com que eu não tenha uma sensação de perda de tempo enquanto vejo. E a quantidade de novidades sobre o mundo não me deixa ter uma sensação de tédio durante o episódio. Além, claro, pelo fato de ter um protagonista extremamente forte, mas não parecer ter um foco em batalhas ou coisas do tipo. As “batalhas” que vemos aqui são muito mais de boca do que de punhos, com todo aquele lance de usar skills de negociação, enganar e persuasão que o nosso Satoo usa aqui contra os demais personagens presentes aqui neste episódio.

Se Death March kara Hajimaru Isekai Kyousoukyoku manter essa pegada de exploração que mostrou neste episódio, vai ficar muito mais interessante do que ficará caso ele parta para o lado de batalhas e coisas do tipo – sim, eu li as primeiras impressões sobre o anime e sei que ele provavelmente manterá isso. Porém, devo dizer que gostaria que no final o Rei Demônio reaparecesse e que o Satoo o enfrente, isso seria algo legal para um final desse tipo de anime, e provavelmente é o que acontecerá mesmo, ao menos é o mais óbvio que pode acontecer.

Enfim, foi um episódio interessante e talvez saia algo bom de Death March caso ele mantenha a mesma pegada mostrada aqui com um pouquinho do primeiro episódio no final.

Obrigado por ler até aqui. Até a próxima!!

Comentários