Posso dizer com todas as letras que para mim esse foi o episódio menos divertido do anime até aqui, contudo, foi um dos que mais soube trabalhar bem o seu tema, o abordando de forma inteligente e até corajosa, pois compreendeu que para passar sua mensagem era necessário causar desconforto e assim tornar o desfecho da corrida em seu final algo a ser reconhecido como justo e adequado. Sim, o anime continua ótimo e não me desviarei do meu foco de agora, comentar sobre mais um episódio dele.

Antes de mais nada, preciso dizer que uma coisa me desagradou nesse episódio e foi a passagem de tempo, mas não exatamente o fato de ter se passado tanto tempo em um episódio só – foram pelo menos nove meses entre a lesão da Suzuka e a corrida da Spe-chan, né? –, mas pela falta de certos detalhes que informassem melhor o telespectador principalmente sobre o desempenho da Spe-chan.

GolShi é a garota-cavalo mais decidida e carismática dessa história e tenho dito !

Deu para entender que a Urara continuava viajando para competir, que a El Condor Pasa foi correr no exterior, que a Grass Wonder se reergueu e voltou a ganhar e que as garotas do Spica iam bem, mas tirando algumas derrotas da Spe-chan faltou mostrarem se ela venceu alguma vez até a corrida no final do episódio, o que eu acredito que tenha acontecido para justificar seu favoritismo dividido com a Grass. Quanto as coadjuvantes o anime trabalhou razoavelmente bem a passagem de tempo, mas no que se refere a Special Week não e me pareceu muito tempo para pouco progresso às vistas.

Aliás, os vários meses que se passaram no episódio mostraram bem como uma lesão em uma garota-cavalo é algo bastante sério e problemático, passível de um tratamento longo e delicado – o qual não torna estranha uma ajuda extra da Spe-chan para com a amiga. O problema foi a forma negativa como a Spe-chan interpretou a promessa que fez com a Suzuka, transformando sua dedicação em ajudá-la em algo que chegou ao ponto da obsessão e a desviou muito do foco dela em seu objetivo.

Só acho que deveriam ter usado mais tempo de tela pra falar dessa derrota…

Não me entendam mal, isso não foi um problema do anime, muito pelo contrário, pois foi ao abordar esse problema e trabalhá-lo de forma desagradável que foi possível dar o peso necessário as ações da Spe-chan, assim como a forma simples, mas eficiente, que a situação foi resolvida. A solução foi justamente fazer com que a dedicação excessiva dela se tornasse incômoda e chata ao ponto de que chegando na corrida a possibilidade dela perder se tornasse cada vez mais coerente com suas ações.

A Grass inclusive percebe essa dedicação doentia da amiga e se preocupa, temendo justamente que ela, ao pensar demais em formas de ajudar a Suzuka, se esquecesse de se preocupar consigo mesma, não dando atenção a rival que estava ali na espreita para derrotá-la, apresentando uma instabilidade mental que a impossibilitou de dar o seu melhor na corrida. Um verdadeiro desvio do foco original.

Ignorar a rival motivada, hidratada e no modo Super Saiyajin Blue é pedir pra perder, né?!

Qual era o objetivo primário da Special Week? Se tornar a melhor garota-cavalo do Japão. Para isso ela teria que vencer várias corridas de alto nível e se destacar entre todas as suas adversárias. É um problema somar a isso outro objetivo como um dia correr com a Silence Suzuka? De forma alguma, mas ao se focar demais nesse objetivo secundário ela o realçou a uma posição de prioridade e não foi capaz de dar a devida atenção ao que ela buscava no início. Isso foi um erro da sua parte e é o tipo de coisa que muitas vezes nós mesmos fazemos em nossas vidas, desviando nossos caminhos para ajudar um amigo em dificuldade, assumir os problemas da família ou realizar os sonhos de um cônjuge, etc. Isso faz com que não seja tão difícil entender a protagonista e se colocar no lugar dela.

A Silence Suzuka não só é uma grande corredora que a Spe-chan admira, mas também alguém que muito a apoiou quando ela precisava e a ajudou em seu desenvolvimento, o que justifica todo o seu esforço em querer ver ela bem, além de que as duas prometeram que correriam juntas um dia, mas não ao ponto de se colocar em segundo lugar e priorizar o bem-estar de outra pessoa. Acredito que isso possa ser justificado tanto pela gentileza da Spe-chan quanto por sua imaturidade e desatenção.

Ainda acho que a melhor forma de acabar o anime é com uma corrida entre ela e a Spe-chan!

Era possível que ela desse todo o suporte do qual a Suzuka precisava sem esquecer de focar mais em si mesma, nos resultados que ela gostaria de obter e no que precisava para fazer isso. Se ela não o fez foi porque não soube dividir bem suas prioridades e acabou se agarrando ao objetivo que parecia mais fácil de ser alcançado por ela naquele momento. Repito, às vezes as pessoas fazem mesmo isso, e é o tipo de coisa que alguém só consegue se dar conta quando se vê bastante prejudicado por isso.

Na verdade, mesmo perdendo foi só com a conversa com o Treinador que a Spe-chan foi capaz de se tocar de vez do seu erro e não é como se ela precisasse de uma grande repreensão ou punição além da que já teve, uma derrota que a devastou porque para ela foi óbvio que ela não deu o melhor de si.

Não é necessário mais se aprofundar no assunto e talvez nem toquem mais nele, o importante foi mostrar que coisas que nos distraem de nosso caminho sempre apareceram em nossa frente e às vezes elas não são necessariamente nocivas – não tem um fator negativo naturalmente associado a elas –, mas a forma como lidamos com elas são o que fazem com que nos percamos de nosso foco.

Se ela estivesse focada poderia até ter perdido, mas teria perdido dando tudo de si!

Em um anime cuja história gira em torno de garotas-cavalo que correm competitivamente – cada uma tentando realizar seus sonhos – um episódio desses é bastante pertinente e mesmo eu tendo virado a cara para várias das cenas em que a Spe-chan baba a Suzuka seria leviano da minha parte não reconhecer a necessidade delas, e da derrota, para passar a mensagem que focaram em passar.

Foi um bom episódio apesar da minha ressalva sobre a passagem do tempo e dele ter tido coragem de ser desagradável para no final agradar por querer dizer algo que era relevante. Agora espero que as outras garotas-cavalo do Spica tenham mais destaque – já foi bom ver o treinador apontando os objetivos dela e o que precisam fazer para alcançá-los –, que a Suzuka se recupere ainda mais e que a Special Week realmente se foque em vencer suas corridas de outono. See you next SPECIAL WEEK!

Só espero que ela aprenda com seus erros e faça jus a essa expressão ardente!

Discussão