Oi gente, como estão? Tô a quase 3 semanas sem aparecer aqui, devo satisfações né? Bem, estava tendo obra no meu quarto, não deu pra fazer artigo nem ver anime durante esse tempo, mas terminaram essa semana e eu já estou com tudo em dia! E olha lá! Fui recebido por 3 episódios muito bons, com acontecimentos leves e interessantes, assim como todos no anime.

Bastantes coisas aconteceram durante esse tempo, porém não da pra vir aqui falar de tudo que aconteceu em 3 episódios em um artigo. Vou puxar apenas 3 tópicos, que foram as coisas mais importantes que ocorreram em cada um deles. Vamos na ordem com o episódio 6, onde o Tada percebe de maneira mais clara sua paixão pela primeira vez.

No 6, graças a ingenuidade e curiosidade da Teresa, ela meio que se perde e é encontrada pelo Tada. Lá eles conversam, trocam casacos, e lá acabam acentuando os sentimentos um pelo outro. E na hora que o Tada não recebe seu casaco da mão da Teresa, percebe o que ele realmente queria. Mas como ele nunca se apaixona (ou nunca se apaixonou, o que eu acho que faz mais sentido), não sabe o que quer (ou o que está sentido).

No 7, esse que foi o mais pesado pra mim, A irmã do Tada que foi o alvo dessa vez. O Yamashita é afim de outra pessoa (me perdoa se o nome dele tiver errado, o MAL ta offline), que também não é afim dele, assim como o Nianko Big e a própria irmã do Tada, ou seja, em apenas um episódio, tivemos 3 decepções amorosas. Eu tenho uma leve esperança do Yama ceder, mas não vai acontecer, afinal nesses animes nunca acontecem. Sério gente, os japoneses são tarados em histórias de amor frustrantes? É só isso que tem nos animes atuais, da até raiva. O pior de tudo é que minha esperança nunca morre sabe? Eu sempre acredito que vai dar certo, até porque existem casos especias, nessa temporada inclusive (Wotaku <3), onde as coisas DÃO CERTO. São raras, mas quando acontecem são incríveis, e eu acho que são desse jeito por conta das vezes em que não da sabe? Não sei se me entenderam, mas eu quis dizer basicamente que a gente só da valor quando tem pouco. E um destaque pra cena final, onde ela chora e fala que amar doí, sem contar tudo que vem depois, o fato de não querer se satisfazer apenas com sorrisos, o que a gente consegue entender MUITO né?

E no 8, o mais fofo de todos, temos o TCHAM. O momento em que ela percebe de verdade a paixão, momento esse que é especial pra todo mundo que se apaixona, e é difícil perceber ele. Se fosse você no lugar dela, provavelmente não sacaria (ou lembraria exatamente desse momento), mas o anime descreveu ele perfeitamente na cena. É mágico, rápido e impactante. O modo como ela vai ver ele daqui pra frente mudou, agora tem um desejo de ter sua atenção, estar mais perto, passar mais tempo olhando nos olhos e etc.

*-*

Por hoje é só. Eu não quero me estender mais pra não ficar massante (se bem que eu até deveria, já que estou 3 semanas fora), então vou concluir fazendo apenas um apelo aos deuses. Seria pedir demais um final parecido com o de Tsuki ga Kirei? Aquilo lá é perfeição, e aqui em Tada-kun é algo como aquilo que a gente precisa, uma cena sofrida, com um beijo entre o Tada e a Teresa numa despedida (da Teresa voltando pra Laxenburg), triste, todo mundo chorando, e depois um time lapse onde aparecem os filhos deles, só isso mesmo (imagina que perfeito ). Claro que a Irmã e o Yama também merecem um beijinho, o Senpai com a Presidente, etc. Mas não vai acontecer (eu gosto de ser pessimista pra caso aconteça ser surpreendido).

 Um abraço e até a próxima <3!

Discussão