Foi um episódio tenso. Vidas em jogo, a beira da morte e muitos mistérios envolvidos. Pandora nos entregou um episódio interessante que trouxe um desenvolvimento rápido, porém eficiente. O foco dessa vez foi no Doug com seu passado em exposição para nós como havia sido iniciado no episódio anterior.

Durante boa parte do episódio tivemos uma tensão em relação a princesa. Sua situação de quase morte (que por vezes precisou ser reanimada) foi tensa e num possível final trágico teria consequências enormes para a cidade. Ok, sabemos que ela possui inimigos e clãs contrários ao seu governo, afinal, isso é normal e faz parte da vida de quem está no poder. Mas ninguém contava com um inimigo dentro do esquadrão que a mesma formou. Doug era o integrante mais “desconhecido”, pois ninguém conhecia seu passado, suas motivações e como um mercenário, era difícil confiar em sua índole. Jamais havia feito algo digno de confiança (o contrário também não) mas no episódio anterior vimos que todos os fatos ligavam a ele. Alta precisão de lugares humanamente impossíveis, alvos aleatórios (de certa forma após considerar a razão do ocorrido) e encontros suspeitos pesavam para o seu lado, juntamente com seu sumiço num evento importante.

O passado de Doug foi de fato trágico. Antes mesmo da tragédia do hyperdrive ele já havia sofrido muito na organização que o formou. Teve que matar sua mãe de criação e claro, sem conhecimento disso, além de receber trabalhos onde matar sem erro algum era seu objetivo. Fora isso, quando finalmente encontrou o amor em seu coração endurecido, teve que passar por provações a fim de viver ao lado de sua amada. Adiantou? Não, no fim uma morte trágica esperava a mulher que tanto amou, Emília. No fim ele foi mais uma vítima do hyperdrive que trouxe a ruína da humanidade. E para completar a desgraça, o B.R.A.I. que matou sua amada era de certa forma criação dela baseado nele e não só isso, estava disposto a acabar com a vida da princesa.

Apesar de tudo que aconteceu, o desfecho final foi positivo e sem mortes importantes para a cidade de Neo Xianlong. A ameaça do Mister Gold é real, enorme e causa um certo temor. Por um motivo oculto ele é um antigo conhecido da princesa e acredito que com isso, teremos um arco para o desenvolvimento dela. O realmente sabemos é que será necessário mais hyperdrives em jogo para poder barrar o poderio militar de Mister Gold e seus aliados. Isso tudo sem esquecer do criador do dark drive que é uma enorme ameaça e o principal pilar do plano inimigo. Ou seja, o futuro é incerto, perigoso e sombrio. Não sabemos se o objetivo do Mister Gold é apenas derrotar a princesa, algo relacionado a cidade ou até mesmo um plano maior. Mas no fim o detalhe mais estranho é a princesa saber onde encontrá-lo e ele não tentar matá-la.

O anime finalmente está perto de sua metade (parece que serão 26 episódios) e os desenvolvimentos estão sendo finalizados. A animação continua nos entregando boas cenas de lutas e transformações dos robôs bem detalhadas e com um belo CG. Os B.R.A.I. também não deixam a desejar com seus designs “realistas” e adaptados a realidade da história. Por fim, eu gostaria de dizer que caso você, querido(a) leitor(a) esteja querendo assistir esse anime, tem até o quinto episódio em português e até o 9-11 em outros idiomas. Vale ressaltar novamente que esse anime é um original Netflix e seu lançamento está sendo feito de maneira irregular mesmo.

Discussão