Com as devidas explicações, Darling segue sua história rumo ao final. Ok, talvez não seja da forma mais satisfatória possível (ainda mais considerando o episódio anterior, que foi no mínimo confuso), mas ao menos eu mantenho a esperança de termos um final razoavelmente bom. O que chamou a minha atenção no episódio em questão foi a conclusão das explicações sobre a humanidade, sobre os urrossauros e sobre os VIRM. Sinceramente, deixou muito mais clara toda essa ideia que havia sido passada previamente e nos deu uma visão completamente nova. No fim das contas, “as crianças” receberam um legado que pode acabar custando suas vidas (se é que já não custou) para que, enfim, conquistem sua liberdade.

Algo que eu havia comentado no episódio anterior sobre a importância do doutor Franxx nessa reta final provou-se correto. Ele foi essencial para que tudo desse certo e para que a vitória provisória fosse conquistada. Houve alguns elementos que, francamente, me fizeram questionar a veracidade dos acontecimentos, mas, nessa altura do campeonato, a sobrevivência dele pouco importava. A adoração que o doutor Franxx tinha pela princesa urrossauro era extrema, e, no fim, isso foi de grande utilidade (e conveniente para o roteiro, apesar de sua validade) com sua tentativa frustrada de tornar-se um urrossauro e de virar um potencial “parceiro” para a princesa. Eu poderia ter achado estranho a quantidade de sangue que o mesmo derramava, sem que viesse a morrer ou a passar por maus bocados, contudo não me importei com isso em meio a tantos acontecimentos.

Já sobre os VIRM, será que podemos afirmar que são mais uma civilização com “objetivos toscos”? Quero dizer, eles se unem aos seres do planeta desejado, e pronto(?). Acaba aqui a ambição deles. Esperava-se algo a mais? Provavelmente. No fim, todo o alvoroço que causaram e a guerra com os urrossauros tornaram-se muito mais importantes e relevantes do que a motivação inicial. Tive até a impressão de que fosse apenas uma motivação aleatória, criada para não dizer que esses aliens invadiram o planeta sem nenhum motivo. Inclusive, é engraçado isso tudo, pois se você pensar bem sobre essa situação, os caras te destroem simplesmente porque você não quer fazer parte “deles”. Ok, você obtém prazer e outras coisas legais, mas o que eles ganham? É óbvio que há algum interesse nisso tudo (tem que ter, por favor). No entanto, eu sinceramente achei aleatório demais e que provavelmente não será explicado.

E a guerra, como fica? No episódio passado, houve toda aquela confusão, e já não sabíamos mais como a história ia ser, pois a humanidade, que virou apenas um coadjuvante em uma guerra extremamente antiga, antes era o foco do roteiro. No episódio 21, entretanto, parece que tudo voltou ao “normal”. A dúvida sobre o verdadeiro inimigo e sobre as atitudes que deviam ser tomadas naquele momento inicial foi fatal para uns e um divisor de águas para outros. Os nines continuaram seguindo ordens, e isso foi sua ruína. Ichigo e o esquadrão estavam perdidos no meio da batalha, mas ao menos encontraram um objetivo importante. Algumas coisas me incomodaram nisso tudo. Vamos começar pelos nines que continuaram seguindo cegamente suas ordens e que, no fim, tiveram um choque, pois além das perdas, sua figura de apoio se mostrou apenas uma farsa. Também não podemos esquecer do fato deles serem clones da 02, algo que já era especulado. No outro lado, temos o esquadrão 13, que apareceu no momento e no local certo para ajudar 02 em sua missão. Isso foi legal, e eu não posso dizer que não gostei, porém honestamente gostaria que tudo isso fosse construído de uma forma diferente.

Qual foi o preço de todo esse esforço? A princesa urrossauro foi “conquistada” pela persistência do Hiro em não desistir das promessas feitas e dos momentos felizes que ele havia passado com seu grupo. Seria bom se fosse apenas isso e se, no fim, todos fossem felizes para sempre (ainda dá tempo?). Todavia, a história tem dado consequências aos atos de heroísmo ou de burrice, pelo menos agora, nesse momento crucial. Doutor FranXX enfim pôde fazer algo por sua “deusa”; Ikuno envelheceu como efeito de sua criação(?) ao usar um ataque aparentemente muito poderoso; a princesa deu sua vida pela causa que lutou por todos esse anos; e, por fim, a 02 está fora de combate. Os VIRM foram temporariamente expulsos do planeta e, apesar de sua promessa de voltar, as crianças finalmente estão livres (aparentemente). A grande questão que fica é: está viva ou está morta? Convenhamos, como a Ichigo e o Goro estão vivos depois de cair naquele abismo?

Enfim a guerra deu uma pausa. O futuro é incerto, e o destino de todos os que presenciaram essa batalha é uma incógnita para nós. A 02 morreu? Teremos um time skip? Veremos a volta dos VIRM? O que resta para mim senão conter minha ansiedade frente a tantas dúvidas? Independente do que digam, eu estou gostando e apreciando esse final (apesar de alguns detalhes), e, ao menos por enquanto, tenho boas expectativas. E você, caro(a) leitor(a), tem algum palpite sobre esse episódio e o que vem por ai nos próximos capítulos?

Eita

  1. Episódio 5 estrelas pra começar! O título do episódio diz muita coisa: “Por você Meu Amor”! nos sugere que um personagem muito importante irá fazer um ato de demonstração de amor muito grande quiça se sacrificar por seu amado e foi isso que vimos no último segundo do episódio. Adorei todos os momentos climáticos e vou ressaltar as mortes que mais impactaram todos os fãs da série e como foram bem feitas, A Princesa loli urrosauro 001 decidiu doar toda a sua energia vital para a 02, e consequentemente a 02 encontra o 016 morto! E para ressuscitá-lo o beija e doa toda sua vida junto com a força da princesa loli urrosauro 001 para ressuscitar 016 e trazê-lo a vida novamente cumprindo sua promessa de estarem juntos para sempre, infelizmente não mais fisicamente, mas agora nas memôrias, lembranças do coração do 016 que voltou a vida. Não se trata de estar fora de combate ou a princesa loli urrosauro 001 ter morrido, as duas heroínas morreram juntas para salvar o 016 e o planeta terra ainda que não definitivamente. Estas mortes tiveram muito peso e fizeram muito sentido para toda a historia escrita até aqui, foi muito bonito e triste pra caralho, chorei mesmo de emoção. A Ichigo morreu sim com certeza e espero que muitos morram nos próximos episódios, episódio 22, Vão fazer uma bela cerimônia funebre para as heroínas mortas e vão focar nas lembranças e momentos juntos do casal protagonista, episódios 23 e 24 acontecerá um salto temporal e a volta dos verm para a batalha final e 016 irá operar a grande Apath sozinho e vencerá a guerra final, vingará as mortes das heroínas 001 & 02 e todos que morreram durante a batalha e depois que o planeta estiver a salvo e liberto dos inimigos, 016 irá se exilar sozinho e viajar pelo mundo cumprindo a promessa que fez a sua amada namorada verdadeira 02, “Nós iremos conhecer esse novo mundo juntos”, final poético porém triste e melancólico. Obra prima, 10/10. O autor quebrou o clichê ao matar duas heroínas de uma vez só e entra pra historia como criador do melhor anime de robôs gigantes de todos os tempos. Muita emoção e as lagrimas rolaram….

Discussão