Monster Musume é uma obra publicada desde 2012 na revista Comic Ryu e escrita por Okayado. A história de um harém nada comum teve sua adaptação para anime em 2015 tendo 12 episódios e sendo produzido pelo estúdio Lerche (Ansatsu Kyoushitsu, Kuzu no Honkai, etc). Desde então, vários capítulos foram lançados mesmo o mangá sendo mensal e obviamente muita coisa aconteceu. E sim, temos material suficiente para uma nova temporada e ainda sobraria para ser franco. De qualquer forma, iremos tratar de maneira resumida os acontecimentos do mangá pós-anime sem grandes spoilers.

Agora complicou…

Primeiro devo informar que o anime adaptou até o capítulo 25 e atualmente a obra está no capítulo 62 (todos em português). Vale lembrar que a obra possui dois OVAs além dos 12 episódios do anime e um spin-off do mangá. A notícia ruim é que o mangá está em hiato e aparentemente não há uma previsão de volta. De qualquer forma a esperança por uma sequência ainda existe considerando que os OVAs acabaram em 2017, mostrando que a obra se mantém viva (ou se mantinha até então).

Cadê a nova temporada?

Sobre a obra, Monster Musume traz uma história totalmente fora do comum: um harém de garotas monstro. Seres do mais diversificados tipos, origens e seja lá o que for, sendo um monstro, foi transformado em waifu. E com isso temos o nosso protagonista, Kurusu Kimihito, um cara normal que acabou envolvido com seis dessas garotas num programa de inter-espécies do governo. Esse projeto ambicioso consiste na troca de culturas e afins entre a raça humana e essas outras raças que até então nem existiam para nós.

Já sobre os acontecimentos do mangá, devo informar que não temos uma nova garota entrando no harém. Depois da sexta integrante, Lala, Kimihito simplesmente não teve nenhuma nova integrante para lidar, mas isso não significa que ele teve menos problemas do que antes. Na verdade é certo “dizer” que apesar da obra focar no desenvolvimento daquilo que já tinha, ou seja, as 6 integrantes atuais, os problemas do Kimihito nunca foram tão grandes (em vários sentidos inclusive).

Os dois principais arcos consistem no Kimihito conhecendo a família ou o povo de algumas integrantes de seu harém. Vale destacar que essa visita dele não aconteceu com todas as garotas, como por exemplo a Centorea, que ainda não foi tão desenvolvida nessa questão e por isso sabemos pouco de seu povo e sua família, tendo só visto apenas sua mãe em um breve capítulo. Por outro lado, temos um arco da família da Mia, a lâmia, que inclusive é relativamente grande, no qual vemos a origem dela, seu povo e alguns costumes. Mas ela e a Lorelei são as únicas que possuem um arco completo de desenvolvimento.

Inclusive ainda falta um arco que desenvolva de fato a Arachnera pois apenas tivemos informações sobre seu passado de maneira breve, isso sem contar com as outras, como a própria Lala, que veio por último. E isso é um ponto importante pois em determinado momento da obra há o questionamento sobre quem ele irá escolher para se casar. Com essa questão em mente, é difícil escolher sendo que há uma diferença entre as candidatas. Obviamente isso cria uma confusão e no final das contas não há uma resposta definitiva, ou melhor, essa questão acaba ficando em aberto e praticamente não foi mais tocada no decorrer dos capítulos.

Por fim, gostaria de salientar aquele que acabou sendo o arco de maior destaque: o arco da fazenda. Não irei entrar em muitos detalhes, mas esse é um dos maiores arcos, se não for o maior, no qual Kimihito acaba tendo que tomar uma grande decisão que poderá mudar a vida dele e de várias outras garotas além daquelas que estão morando em sua casa. Esse arco em especial tem poucas aparições das garotas e Kimihito acaba tendo uma vida relativamente tranquila nesse período, mesmo estando rodeado de inter-espécies.

No fim, o mangá avançou bastante na história e nos trouxe ótimos e criativos arcos que exploraram bastante a temática da obra. Nem tudo é perfeito, por isso ainda faltam alguns pontos para explorar e assim deixar a obra mais rica e completa ao dar um desenvolvimento decente para todas as personagens. Tudo isso sem esquecer o mais importante: decidir quem será a escolhida para o casamento. Sinceramente, eu torço para que tenhamos um final harém pois seria um desperdício montar tudo isso para fazer o Kimihito casar apenas com uma.

Comentários