Quando alguém se torna um otaku, essa pessoa já sabe que paira sobre a classe todo aquele olhar negativo, com muitos achando que gostar desse tipo de mídia não passa de uma brincadeira de criança e aqueles que se viciam no 2D – fugindo das garotas 3D -, meros pervertidos infantis.

Haruto Bouita o nosso protagonista, anda exatamente no extremo dessa lei otaku, seguindo o princípio de “3D jamais”. Apesar das aparências, ele não é um desocupado qualquer, ele apenas exerce seu trabalho em casa – bem parecido com o Shirase de Battle Programmer Shirase, incluindo a profissão.

Enquanto vive para comprar as suas tão preciosas “figures”, Haruto não esperava que no meio delas fosse haver uma que tivesse tantas funções e que pudesse se assemelhar a uma garota humana no comportamento.

A Nona é a personagem principal de um anime bem famoso e adorado pelo seu novo dono, o que acontece no entanto é que ser especial traz alguns problemas a nossa mini heroína. Ela não entende que de fato é uma boneca e se prende a ilusão de que é um ser vivo e independente enviada com uma missão – agindo como na sua série.

Na cena do começo, por um instante eu quase achei que tinha me enganado e que ela de fato era uma alienígena, tendo depois essa teoria desfeita e imaginando que tudo aquilo era fruto da mente dela antes de chegar a Haruto. No final vemos que é apenas um trecho do anime da Nona, que surge para mostrar as origens dela.

Achei engraçado que o par parece ter se encontrado por predestinação, porque ambos dentro de suas possibilidades foram rápidos no gatilho, dançando conforme a música em cada situação que se apresentou.

Como um bom soldado, Nona tenta se camuflar para que Haruto não note sua identidade. Ele já age de forma pervertida, tentando ver o que tinha por dentro da roupa da boneca – não sei se todo otaku hardcore tem esses hábitos, mas eu particularmente dispenso essas taras.

Depois de expor a pobre boneca ao ridículo, ele recebe uma boa lição e aprende que respeito é bom e até as “figures” gostam. Apesar do vacilo no começo, deu pra notar que o protagonista é gente boa e faz uma boa ação por sua nova amiga, de modo que ele não pretende magoar ela deixando que ela descubra a verdade sobre seu eu.

São pequenas ações tomadas, mas que farão toda a diferença no final. Haruto parece ver Nona como uma criança, que quando desiludida fica sem rumo e destruída. Imagina o mundo dela quando cair a ficha de que tudo em que acreditou até hoje não é real? Pois bem, foi bacana da parte dele pensar nesse problema e desviar sua atenção como possível.

Nona se sente acolhida e passa a partir daquele momento a confiar em Haruto ou Doutor Bouita (como ela escolheu chamá-lo). Ele tirou a sorte grande e agora vai fazer o que estiver ao seu alcance para tornar a vida de sua companheira cada vez mais agradável.

Esse anime me lembrou bastante Frame Arms Girl – exceto pelos protagonistas – e acredito que a diferença de tempo vai ser crucial para que ele mostre se funciona ou não. Apesar de divertida, a outra série acabou pecando um pouco pelo excesso e tornou a história em alguns momentos, sem graça, principalmente pela falta de acontecimentos muito relevantes.

Esse com a metade da duração pode acabar aproveitando melhor a dinâmica da convivência da dupla e a adição das novas personagens, que são os amigos de Haruto e as outras bonecas – que por sinal devem abranger gêneros de animes diferentes, o que me sooa bem interessante na hora da mescla.

Acho que muitos tem planos de deixar esse anime passar batido, mas acho que ele merece o benefício da dúvida. Tenho certeza que esses vão ser conquistados, como eu também fui pelo carisma da dupla principal e por esse simples enredo de um cotidiano incomum.

Eu tinha minhas expectativas e saí satisfeito, Haruto e Nona tem um bom caminho pela frente e a interação entre eles me conquistou pela ingenuidade dela e o coração dele. Mesmo que a casca pervertida do otaku ainda esteja lá, espero que a relação entre os dois – e as demais personagens – seja saudável e me divirta até o fim.

    • JG

      Nem tinha me dado conta quando vi kkkkk, mas não é que parece bastante Sabrina? E então, me conte o que achou desse comecinho do anime, te agradou?

  1. Avatar
    Sabrina-Chan Freitas

    Eu gostei, tem ar de anime velho tipo a Midori no hibi… e é curtinho, acho que vou rir muito com esse anime e sentir nostalgia. espero que tenha alguma mensagem bem legal como o anime Chobits. O traço também parece antigo,gosto X3

    • JG

      Que bom que gostou, porque aí eu não fico sozinho nas preferências kkkkkk.
      Achei engraçado você dizer que o anime poderia ter uma mensagem legal como a de Chobits, porque eu comentei algo similar com o pessoal aqui.
      É aquela história, acho que tem várias possibilidades e essa é uma que não tá descartada já que os dois animes tem elementos parecidos, vamos acompanhar pra ver onde vai dar.

Deixe uma resposta para Sabrina-Chan Freitas Cancelar resposta