Eu fiquei bastante curioso quanto à infância de Shizu. Como ela se tornou uma arma, como ela é controlada… Esse episódio não deu só um palhinha da infância doentia dela, mas também trouxe uma resolução, mesmo que temporária.

Quero dizer, os traumas que a garota sofreu durante o seu “treinamento” como arma nunca vão sair de sua cabeça. Ela sempre vai dormir e lembrar do que fez, coisas desse tipo realmente marcam uma pessoa, não para bom.

Porém, o controle de seu mestre sobre Shizu, aparentemente foi quebrado, na verdade, acho que ele vai depender de um x1 bem interessante…

Quer saber qual? Vem comigo! Vamos dar uma olhada no novo episódio da amoeba mais querida dos animes (pareceu comercial de Sessão da tarde, desculpe por isso).

Ler o artigo →

Em primeiro lugar, eu gostaria de pedir desculpas.

Cara, esse anime é sensacional e eu sinto que quem está acompanhando ele, acabou ficando órfão das resenhas semanais, não só por um, mas três episódios. Semana passada eu não pude postar os que faltavam por motivos escolares, eu estava muito enrolado com uns projetos e acabo não dando tempo.

Mas é aquele ditado, antes tarde e quem avisa amigo é.

Acho que não era assim… ENFIM! Vamos ao que interessa!

Ler o artigo →

Nosso querido slime realizou alguns feitos nesse episódio, também conheceu novos amigos e o amor de sua vida. Parece exagero, mas possivelmente é verdade.

Por sinal, mesmo que “sem querer” o anime acabou trazendo a tona um tema muito interessante, o de usar pessoas como armas. Isso não é nenhuma novidade para o âmbito dos animes, visto que alguns bons animes já tenham tratado esse tema, mesmo assim, é interessante ver um anime onde o humor e aventura são predominantes, trazer um assunto mais maturo como esse.

Agora, vamos ver o que o slime e os goblins (legais) aprontaram dessa vez!

Ler o artigo →

Eu gosto muito de situações que só o RPG cria.

Como assim?

Muitas vezes as pessoas acabam idolatrando ou exaltando muito filmes medievais, ou os filhos do Tolkien, por conterem narrações épicas com cenas de arrepiar, em que até as batalhas menos importantes têm um trabalho enorme por trás.

Mas meu amigo, Slime tá quebrando um pouquinho esse conceito.

Venham ver os anões que são só… anões, sem falar da cena “sessão da tarde” que o episódio 4 gerou! Coisa que você não veria em lugar algum, só em um anime Isekai mesmo.

Sem mais enrolação, vamos para a dobradinha de Slime!

Ler o artigo →

Quando eu era menor, costumava fazer pausas longas e frequentes em um canal mágico chamado: “Cartoon Network”, que provavelmente é de conhecimento de muitas pessoas, já que foi lá que foi exibido o Naruto clássico, ou pelo menos boa parte dele.

Mas, sabem o que também foi exibido no Cartoon? Três Espiãs Demais.

Cara, eu me amarrava muito no conceito, mesmo quando eu era só um guri. Todos os aparelhos e as habilidades das meninas me deixavam maluco, eu não conseguia parar de assistir.

Agora, coloca isso em um anime e para fechar, com protagonistas com um desenvolvimento legal, até agora, junto a apetrechos tão maneiros quanto os de Três Espiãs e um tempero a mais, literalmente!

Sem mais enrolações, vamos a essa dobradinha de Release the Spyce!

Ler o artigo →

Descobrimos bastante coisa sobre a Yuu e sobre a Nanami nesse episódio, indo da famosa “infância conturbada”, até a família da Yuu ser proprietária de uma livraria da cidade, que inclusive gera um momento ultra “cute-cute”.

Também não poderia faltar o desenvolvimento do casalzão da porra nosso lindo casal. Consigo prever que a Yuu vai finalmente declarar seu amor pela Nanami lá para o episódio 6, podem anotar o que estou falando!

Chega de enrolação, vamos ao episódio!

Ler o artigo →

No episódio passado terminou com o ataque dos lobos gigantes na vila dos goblins, esses que não são agressivos e estupradores, como em outros animes por ai.

O Rimuru acabou ficando responsável pela proteção deles e acaba tendo que bolar um plano para salvar e melhorar vila Goblin. E cara, como diria o Buzzfeed, você vai se surpreender com o resultado.

Ler o artigo →

Se tem algo que definitavamente não é característica do amor, esse “algo” é a justiça.

Mesmo quando é um amor correspondido, alguns sentimentos de “frio na barriga”, conhecido pelos japoneses como “doki doki” (e acredite, não estou falando de nenhum clube de literatura), vêm sem que a gente queira, em momentos que não dá para saciar esse desejo de abraçar uma pessoa amada.

Nossa eu tô muito meloso… Vamos para o artigo para entender o porque desse sentimentalismo!

Ler o artigo →

Também conhecido como: My Sister, My Writer

Em primeiro lugar, peço perdão pela piada previsível, mas vocês sabe, não consigo controlar meu senso (ou falta) de humor.

Eu não curto muito animes com esse tema (amor entre irmãos, ou quase isso), na verdade, eu particularmente não gosto. Principalmente quando tem muito fan service ou ecchi, simplesmente me afasta um pouco do anime.

Mas esse é até que divertidinho!

Ler o artigo →