Eu fiquei bastante curioso quanto à infância de Shizu. Como ela se tornou uma arma, como ela é controlada… Esse episódio não deu só um palhinha da infância doentia dela, mas também trouxe uma resolução, mesmo que temporária.

Quero dizer, os traumas que a garota sofreu durante o seu “treinamento” como arma nunca vão sair de sua cabeça. Ela sempre vai dormir e lembrar do que fez, coisas desse tipo realmente marcam uma pessoa, não para bom.

Porém, o controle de seu mestre sobre Shizu, aparentemente foi quebrado, na verdade, acho que ele vai depender de um x1 bem interessante…

Quer saber qual? Vem comigo! Vamos dar uma olhada no novo episódio da amoeba mais querida dos animes (pareceu comercial de Sessão da tarde, desculpe por isso).

O episódio começa com o flashback do anterior, em que Shizu acaba de ser invocada por um homem, que até então, não sabemos o nome. (Desculpem, eu realmente não lembro se o nome dele é mencionado, tenho medo de pesquisar e acabar sendo spoiler).

Ele aprisiona uma entidade do fogo no corpo de Shizu, essa que pode ser controlada remotamente pelo Mestre (vou chamar ele assim, ok?).

Meu amigo, que entidade poderosa. A guria devia ter uns 8 anos de idade e EVAPOROU um demônio menor, literalmente queimando ele até as cinzas. Na verdade, o fogo dela consome TUDO, não deixa absolutamente nada para trás.

Um pequeno trecho da infância dela é mostrado, em que revela-se que ela tinha uma amiguinha naquele castelo. Aparentemente, o Mestre não tinha só ela como arma, outras(os) humanas(os) teriam sido invocados, porém, só ela e sua amiga foram apresentadas por enquanto. Elas acabam achando um animalzinho e dando um nome para ele, deixando-o mais forte. A amiga da Shizu quer muito que ele se torne seu familiar, portanto, acaba indo com ele para o castelo.

Péssima ideia…

Momentos antes da desgraça acontecer.

O Mestre acaba usando esse “acesso remoto”, que vou carinhosamente chamar de Bluetooth, para dar um comando de extermínio. Shizu, sem um resquício de vontade própria e piedade, aniquila sua amiga junto com o familiar recém cuidado.

Shizu acorda desse flashback. Ela acaba tendo o modo Bluetooth ligado, mas consegue controlar um pouco dessa vez. Conforme ela cresceu, deduzo que adquiriu um controle sob esse feitiço, podendo reprimir essa entidade e os comandos de seu Mestre. Uma característica clichê desse modo Bluetooth é que, quando ele é ligado, os olhos de Shizu acendem como uma chama, adotando uma coloração vermelha.

Okay, pode ser simplesmente um olho vermelho genérico, que todo anime usa para mostrar um poder novo, ou uma característica poderosa e “sombria” (tipo o Sharingan ou os olhos dos ghouls em TG), mas também pode representar o elemento do controlado. Imagina que maneiro se a pessoa que possuísse um poder de gelo ficasse com uma cor fria nos olhos!

Enfim, ela acorda e diz aos aventureiros que não prosseguirá mais com eles, que teve a honra dela ter tido uma última aventura. Então, seu corpo começa a ter um colapso. Por algum motivo, a entidade do corpo de Shizu sai de seu corpo. Na verdade, possuí seu corpo por completo, praticamente substituindo o corpo dela pelo dele.

AYAYAYAYAYAAAAAA!

Nosso slime acaba tendo que salvar o dia… de novo.

Ele pede para os lideres evacuarem os goblins, enquanto os aventureiros e o Rimuru cuidavam da situação. A princípio, os golpes de Rimuru não estavam “funfando” direito na entidade, visto que a sua lâmina d’água evaporava antes mesmo de tocar no corpo dela.

Para fechar, diversos Salamanters, uma espécie de harpia, foram enviados. Algo interessante de se notar é que elas só eram afetadas pela magia da Eren, então, Rimuru, que não é bobo nem nada, pede para que Eren o ataque com sua magia.

Ele acaba absorvendo a magia e a aprendendo. Dai é só festa, o Rimuru começa a fazer a limpa nos monstros mais “baixos” e depois parte para a entidade.

A batalha acaba sendo sem graça, já que não importa o quão poderosa fosse a entidade, o Rimuru é imune a fogo. Então, acaba que ele devora a entidade usando o seu predador e salva o corpo da Shizu!

Advinha onde a entidade vai parar…?

Isso ai, na barriga do Rimuru.

Sabe quem mais está na barriga do Rimuru??

ELE VOLTOU!

SIM! O VELDORA!

Aparentemente, os dois vão tretar dentro da barriga do Rimuru. Isso me deixa totalmente no Hype para o próximo episódio!

Mal posso esperar para ver a luta desses dois em um cenário totalmente inusitado, no caso, a barriga do Slime.

 

 

 

(Ler este artigo… Isso te enche de DETERMINAÇÃO!)

~Frisk

  1. Avatar

    Este episódio sete de Tensei Shitara Slime Datta Ken foi ligeiramente inferior ao episódio seis, mas ainda assim um bom episódio. Começando pelo flashback da Chizu, o mestre que a evocou era desumano, não só por ter enfiado uma entidade de fogo dela como o facto desse mestre conseguir controlar a entidade de fogo dentro da Chizu. Quando apareceu a outra garota no flashback da Chizu pensei logo que haveria cenas tristes, mas era mesmo necessário o mestre da Chizu ligar o seu modo controle remoto e forçar a Chizu a imolar a amiga e o animal dela, esse mestre é uma escória do Diabo. A parte em que a Chizu perde o controlo na aldeia do Rimuru foi ok, a animação nessa parte estava muito boa, a ost também, mas perdi um pouco do interesse, pois mais uma vez o grande Rimuru salvou o dia (em compensação gostei da participação da Eren e companhia). Por fim, foi muito satisfatório ver mais uma vez o Veldora o Dragão tsundere, me deu um arrepio quando o Veldora deu as boas vindas ao Iphir a entidade de fogo. Ansioso pelo próximo episódio, quero ver o Dragão tsundere a dar uma surra no Iphir, o Iphir vai perceber o quão insignificante ele é. Como sempre, mais um excelente artigo de Tensei Shitara Slime Datta Ken Frisk.

Comentários