Nosso querido slime realizou alguns feitos nesse episódio, também conheceu novos amigos e o amor de sua vida. Parece exagero, mas possivelmente é verdade.

Por sinal, mesmo que “sem querer” o anime acabou trazendo a tona um tema muito interessante, o de usar pessoas como armas. Isso não é nenhuma novidade para o âmbito dos animes, visto que alguns bons animes já tenham tratado esse tema, mesmo assim, é interessante ver um anime onde o humor e aventura são predominantes, trazer um assunto mais maturo como esse.

Agora, vamos ver o que o slime e os goblins (legais) aprontaram dessa vez!

Os anões, junto aos goblins, finalmente construíram a vila! Sem falar, que uma nova remessa de goblins chegaram, vindo de vilas distantes e procurando proteção do Rimuru. Diferente de certos lideres, que chamam imigrantes de escória, Rimuru acolheu a todos e deu nomes a eles, o que acaba deixando ele em hibernação por alguns dias.

Durante esses dias (na verdade, antes de mostrar o que eu citei acima), a guilda dos humanos operava a todo vapor na floresta de Jura, principalmente por conta do sumiço do dragão tsundere. Lembra lá no segundo episódio, quando um grupo de aventureiros entrou na caverna onde o Rimu estava? Então, finalmente somos apresentados a eles!

O grupo de aventureiros tem uma composição “clássica”, no caso:

  • Kaval é o líder do grupo, pertencente a classe: “Guerreiro” (em RPG, esse pode ser substituído por paladinos, que são mais maneiros).
  • Eren que odeia os titãs e vai matar todos eles! é uma feiticeira fofa, posicionando-se atrás do guerreiro e dando suporte com suas magias.
  • Gido desempenha o papel de Ladino,

Durante a ida para a floresta de Jura, para explorarem mais sobre o paradeiro de Vel e sobre como os monstros estão se comportando, até que eles são abordados por uma figura misteriosa, que usava uma máscara com elementos típicos do Japão, chamada de Shizu.

OK, isso é muito clichê, mas eu gosto bastante, não tem como negar!

Agora algo curioso, que será (provavelmente) importante lá para frente.

Lembra do fanservice com as elfas, que eu não quis citar por motivos de: Odeio fanservice.

Então, uma das elfas revela para Rimuru, que ele conhecerá o amor da vida dele, deixando bem explicito o rosto da garota.

Enfim, durante o episódio é revelado que Shizu é essa garota, o que faz sentido. Segura aí, já voltamos nesse ponto!

Algo importante de falar é que agora, com a chegada de novos goblins (que eram liderados por anciões como o Goblin Jojo), o Rigurdo acabou sendo promovido de Lorde Goblin, para Rei Goblin.

Sim, novamente o slime jogou a responsa nas costas dele. Nada mais justo, o cara ganhou 30 kg de músculo junto com o nome.

Enquanto a vila se organizava, o grupo de aventureiros da guilda dos humanos (que mais pareciam os trapalhões, que ódio. Dava muito bem para substituir o Kaval pelo Didi Mocó que dava na mesma. Isso não é uma crítica, eu gostei deles sendo atrapalhados!) eram perseguidos por monstros na floresta. Como eu citei, o grupo é bem atrapalhado, então cabe a Shizu dar um fim nos monstros. Ela tem um poder de fogo bem overpower, podendo incendiar a espada e lançar uma baforada de fogo.

Parando para analisar friamente, não tem muito sentido colocar fogo em uma espada e na verdade, seria mais um incomodo do que um bônus para a mesma, já que aço/ferro derretem.

Vou parar de ser chato, é um anime caramba!

Alguns monstros continuavam atacando o grupo, quando no melhor estilo (ele jogou um relâmpago negro do céu), o Rimuru chega e salva o dia novamente.

Toque essa música para essa cena.

Rimuru acolhe o grupo de humanos, que ficam surpresos com a presença majestosa e poderosa do slime, afinal, não é comum monstros terem habilidades tão OP assim. Eles acabam ficando lá por aquele noite. Um ponto a ressaltar, o Grande Sábio informa Rimuru sobre o que tinha de familiar neles, no caso, eles tinham se encontrado na caverna, como eu já citei antes.

Rimuru acaba indo conversar com seu futuro amor. Nessa conversa, acaba descobrindo mais sobre o passado dela. Sem falar que acaba gerando uma cena bem fofa, onde nossa amoeba mostra como o Japão está nos dias de hoje. Sim, ela também é do Japão, mas não chegou naquele mundo como o Rimu chegou, na verdade, ela foi invocada. Agora, sua alma era amaldiçoada a servir o seu mestre, tornando-a uma máquina de guerra. Isso gera um conflito bem grande na personagem, já que antes de ser invocada, sua cidade estava sofrendo um ataque de bombardeios. A invocação pega ela com uma nuvem de chamas, mesmo que sendo um trauma, por algum motivo ela tem o poder de manipular o fogo.

Rimu não descobre isso tudo, na verdade, ele só acaba falando com ela sobre a vida antiga dos dois e acaba indo embora, essas informações são adquiridas por pequenos flashbacks da personagem.

Provavelmente vai ter um episódio focando no que aconteceu com ela, falando mais explicitamente sobre o mestre que invocou ela (que convenhamos, aparente ser uma pessoa péssima), sem falar do como ela lida com a sensação de ser só uma arma. Parece clichê, mas é algo que é de suma importância para um personagem com esse passado.

O próximo episódio promete bastante coisa, principalmente depois desse encontrão de personagens. Seria interessante ver o nosso slime carregando o grupo humano com seus poderes MEGA fortes eles juntos em uma aventura!

 

 

 

(Ler este artigo… Isso te enche de DETERMINAÇÃO!)

~Frisk

  1. Avatar

    Que título é esse? Por acaso conhece a animação “Bob, o construtor”? Só assim pra entender a referência, espero que tenha sido a ideia. Não é que estamos começando a ver a narrativa andar mais depressa no anime, como perceber toda esta mecânica de games de RPG fazer total sentido, claro que, não num nível de certos animes que abusam disso e lembrei de “Log Horizon”, que tem algo equivalente sobre construção de um novo lar.
    Bom que podemos saber um pouco mais daquele trio de aventureiros e da própria Shizu, aliás, não me surpreendo mais com o líder dos goblins, até porque o upgrade dele unido a experiência que tinha antes vai calhar muito ao Rimuru. De costume, amando o anime e dá pra esperar muito, desde que não tentem rushar demais,mas, pelo ritmo dado, vai que está bom demais. Curtindo suas análises e claro, me enchendo de determinação. Até mais!!!

  2. Avatar

    Sim! O título é uma referência a “Bob, o construtor”, inclusive, é uma das minhas animações infantis favoritas. Eu também não quero que o anime rushe as coisas, principalmente pelo fato dele ter 24 episódios confirmados (se nao me engano), então realmente não tem motivo para correr com o anime.

    Obrigado pelo comentário!

  3. Avatar

    Este sexto episódio de Tensei Shitara Slime Datta Ken foi tão bom, me deixou feliz e um pouco emocionado (principalmente por causa da Chizu).
    Começando pela vila dos goblins, essa parte despertou o meu lado de fã de jogos de estratégia, onde se tem que construir fortalezas ou cidades fortificadas, quero ver se a vila do grande Rimuru se tornará numa cidadela épica ou se ficará apenas como um forte rodeado de paliçadas (estacas de madeira). Achei muito engraçado quando os goblins das redondezas foram ter para a vila do Rimuru, o coitado teve dar mais nomes a 500 goblins (só eu acho que o Rimuru quando está em estado de repouso parece um berlinde, ele fica um azul cor de mar).
    Agora o Rigurdo, ele fica sempre com a responsabilidade toda e com cada aumento de poder ele recebe umas boas dezenas de quilos em músculo (e isso é muito divertido).
    Passando ao grupo de aventureiros, eu fiquei surpreendido por eles serem os mesmos que o Rimuru tinha visto na saída da caverna, pensado que não tal grupo dá um sendo de linearidade da história muito bom. Ainda nesse grupo, eu adorei a formação padrão deles, o Kaval é da classe guerreiro, se no anime houver níveis lá mais para a frente poderia se tornar um Cavaleiro, Berserker ou melhor ainda um Paladino (paladinos não são maneiros, são épicos). A Eren (que poderia ter outro nome, Eren me deixa nervoso (obrigado protagonista de SNK)) é muito simpática e fofa, espero que ela seja uma boa feiticeira (como se diz nos RPG Spell Caster). Por fim o Gido, ele é mais reservado mas boa pessoa, a classe dele é das classes mais mal vistas, afinal um ladrão é sempre perigoso para a propriedade alheia.
    A Chizu personagem que desde da bola de cristal no bordel das elfas já me tinha conquistado, ela parece ser tão simpática e ao mesmo tempo tão triste, enfim que personagem boa. Já deu para ver que a Chizu tem uma death flag às costas do tamanho daquele mundo, mas espero que o Rimuru ajude e conforte a mulher da sua vida a Chizu não merece sofrer.
    Corrigindo a parte da espada a pegar fogo, para o ferro ou aço derreterem o fogo teria que estar acima dos mil graus, uma temperatura muito acima da temperatura de forja do metal, logo a Chizu pode pegar fogo à sua espada sem ter medo que ela derreta (o máximo que pode acontecer é a espada perder o fio e para esse problema existem os amoladores ou uma simples pedra de amolar).
    Foi engraçado ver os aventureiros na vila dos goblins, não é sempre que essas duas espécies convivem, o Kaval e a Eren pareciam uns mortos de fome enquanto comiam a carne fornecida pelo Rimuru hospitaleiro. E mais engraçado foi ver que a Chizu quando come com a máscara parece ter um pequeno buraco negro, ela não come ela absorve a comida.
    Foi lindo de ver a conversa entre o Rimuru e a Chizu, dois japoneses de épocas completamente distintas, com essa conversa eu comecei a shippar os dois, o Rimuru realmente teve sorte naquele mundo. Achei bonita a atitude que o Rimuru teve ao mostrar como é o Japão moderno (ri muito quando apareceu as imagens de fundo do pc do Rimuru, ele realmente gostava de elfas), a Chizu gostou bastante do novo Japão. Mas como nem tudo é rosas, apareceu o flashback da Chizu e realmente é triste, ver a cidade dela arder e as bombas incendiários de fósforo e Napalm a caírem do céu e o sofrimento causado pelas mesmas, me deu uma dor do coração quando a pequena Chizu foi envolta em chamas para ser invocada para o outro mundo, o invocador que fez isso é um demónio. Este episódio já mostrou um pouco da pessoa que invocou a Chizu, e já deu para ver que ele era desumano, ao ver que a sua invocação parecia fraca ele ia descartá-la como lixo, que pessoa não ajudaria uma criança com quase todo o corpo queimado. E foi por causa dessas queimaduras que o invocador no seu modo mais sádico colocou um espírito de fogo ou ser mitológico de fogo no corpo da Chizu, mostrando mais uma vez a sua desumanidade.
    Por fim, tenho que destacar o excelente trabalho do estúdio 8 Bit neste anime, eles tentam fazer tudo em 2D, eu admiro muito isso e não só, dá para ver o carinho que a staff está a dar a este anime. Por este andamento, Slime se tornará um dos animes de fantasia que mais gosto.
    Como sempre, mais um excelente artigo de Tensei Shitara Slime Datta Ken Frisk.

Comentários