Comprando uma amiga pela boca

Você já conheceu uma pessoa de quem você queria ser amiga de qualquer jeito? Se esforçou, correu atrás, procurou conhecê-la aos poucos, tentou se conectar? Sem se deixar abalar quando parecia que sua tentativa de amizade não tinha futuro, você continuou tentando entender o que aquela pessoa esperava para te aceitar? Ou de forma completamente altruísta, mesmo sendo rejeitado em todas as oportunidades, você ainda se preocupou e tentou ajudar quando a chance se mostrou? Eu nunca.

Mas talvez você já tenha conhecido o tipo de pessoa que faria isso tudo não é? Talvez você tenha assistido de camarote enquanto alguém buscava implacavelmente a amizade de outra pessoa. Talvez essa outra pessoa tenha sido você e aí você não exatamente assistiu de camarote, mas ficou parado tentando entender porque queriam tanto ser seu amigo. Segundas intenções? E talvez você nem queria amigo nenhum! Já presenciou alguma dessas situações na vida real? Eu nunca.

Em anime isso acontece de vez em quando. Aliás, de vez em quando nada, acontece quase sempre. Em gêneros que tem a “amizade” como conceito fundamental a gente vê isso o tempo todo. Os personagens precisam ser amigos ou a história não anda. É o caso de Twin Star Exorcists.

Curta o anime21 no facebook:

A Benio se mudou para o dormitório do Rokuro e entrou para o seu colégio, mas ela não foi para o leste do Japão para ser uma estudante. Ela foi para lá para continuar sendo uma exorcista, para ser uma exorcista ainda melhor do que já é. Seja lá qual seja sua motivação, e sabe-se que ela tem uma pois isso já foi sugerido em episódios anteriores, é fato inquestionável que seu único objetivo de vida é ser uma grande exorcista – a maior de todos, talvez. A escola é só um infortúnio pelo qual ela tem que passar nessa idade (e muita gente aos 14 anos pensa igual, mesmo não tendo nenhum objetivo de vida). Ela vai pra lá porque tem que ir pra lá, faz o que tem que fazer, mas nunca hesita meio segundo quando uma missão se lhe apresenta. Ela sequer se relaciona com os demais alunos. Compreensivelmente todos começam a achar uma esquisitona.

Vamos ser amigas?

Vamos ser amigas?

Isso e, provavelmente, a relação misteriosa que ela parece possuir com o Rokuro atraiu a atenção da Mayura. O ar severo da Benio fez outras garotas especularem se ela não é uma maloqueira, que só sai com outros de seu tipo após a escola. Por algum motivo a Mayura não poderia permitir isso e decidiu intervir – do único jeito que ela sabe, se aproximando e se tornando amiga da Benio. Deliciosos momentos de humor se seguem conforme elas conversam e a Benio tem a ideia errada de que a Mayura descobriu que ela é uma exorcista: Mayura fala uma coisa e a Benio imagina outra totalmente diferente e vice-versa. No limite a Mayura estava acreditando que a Benio não era apenas uma delinquente, mas um tipo de delinquente particularmente viciado em brigas de rua. É sempre divertido assistir esse tipo de mal-entendido benigno.

Deve-se dizer a essa altura que a Benio realmente não procura se aproximar de ninguém. Pode ser excesso de dedicação ou simplesmente medo de estabelecer vínculos – as duas alternativas são clichês comuns para esse tipo de comportamento. Excessivamente dedicada já sabe-se que ela é, mas eu ainda não concluiria que é apenas isso que a move, embora pareça ser o caso, principalmente ao final do episódio quando ela pareceu movida pela genuína preocupação da Mayura. Mas isso é a Benio: lembra-se como no primeiro episódio ela recusou qualquer aproximação do Rokuro, mesmo antes de estar nervosa com ele por achá-lo covarde? É verdade que se ela quer se dedicar integralmente não tem tempo para coisas como sair para fazer compras ou jogar conversa fora ao telefone, mas o que a impede de conversar com alguém que está caminhando ao lado dela quando não existe a opção de não caminhar? Almoçar junto a alguém na escola?

Enquanto isso outra coisa importante acontecia no episódio: o Rokuro pediu por conta própria para ir a uma missão de caça a kegares. Mais uma vez apareceram kegares estranhos e mais fortes do que o normal, mas ele derrotou todos quase sem problemas: a Benio apareceu no final para dar uma mão derrotando alguns que haviam escapado do foco do Rokuro. E esse foi o ponto de virada para a história principal do episódio: a Benio ficou comovida quando viu a Mayura a esperando e chorando de alívio por ela ter voltado sã e salva do Magano. A Mayura tem um avô exorcista e deve conhecer um bocado sobre o assunto, me pareceu um pouco exagerada a preocupação dela já que por tudo o que pude entender é muito raro a morte de um exorcista em ação em Twin Star Exorcists, mas foi instrumental para o enredo do episódio. A Benio aceitou sua amizade. É o primeiro passo para ela aceitar uma relação mais íntima com o próprio Rokuro, algo além do profissional.

Ainda dentro do Magano uma revelação previsível e fundamental: os kegares mais poderosos são mesmo pessoas transformadas. Serão pessoas vivas ou mortas? Porque o casal de velhos do episódio 4 já estava morto até onde se sabe, mas o sujeito que mal aparece nesse episódio não dá para saber. Pessoas estão sendo transformadas, o velho avô da Mayura descobriu isso e não pareceu muito impressionado com o que viu. Será que ele contará para os seus? Será que ele está em risco de vida agora? Será que é mesmo coisa do Arima? Com qual propósito?

Mais um kegare estranho apareceu, mas não foi problema pro Rokuro

Mais um kegare estranho apareceu, mas não foi problema pro Rokuro

Encerrando, a atitude da Mayura é elogiável durante todo o episódio, preocupada que estava com a Benio. Não queria que a garota fosse vista como uma esquisita pelos demais alunos, não queria que ela se envolvesse em delinquências, e ficou preocupadíssima com ela quando entrou no Magano para enfrentar kegares. Mas ela precisava terminar com uma demonstração idiota de ciúmes né? Afinal o Rokuro “ousa” morar no mesmo alojamento (enfase em alojamento, lugar onde várias pessoas moram sem necessariamente nenhum vínculo) que a Benio, como ele se “atreve”? Claro que deveria sei lá, ter ido morar na rua ou embaixo da ponte assim que a Benio chegou! Em consideração aos sentimentos que a Mayura têm por ele e que nunca serão correspondidos porque ele cresceu com ela e a vê como uma irmã! A coisa mais triste que pode acontecer é isso virar um tipo de triângulo amoroso imbecil e de resultado mais do que previsível.

Gostou desse artigo? Compartilhe:

      • As vezes os protagonistas deveriam puxar um pouco para o protagonista de Grisaia no Kajitsu, o Yuuji Kazami, esse sim é um protagonista decente. Mas né, preferem colocar clichê aqui, clichê ali, e tá tudo ok pra eles

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Não assisti Grisaia, e depois do que li sobre um certo arco de um acidente de ônibus (ônibus?) acho que estou melhor assim =D

        De todo modo, o problema nesse episódio não foram os protagonistas, mas um personagem secundário, a Mayura.

  1. De fato ^^
    O mais recomendavel seria a Mayura deixar o Rokuro livre? Pois ela ta começando a sufocar ele, no ep novo ja tá visivel isto
    Pois pra mim ela devia mais tomar um chá de Setoquei , ela não vai ser correspondida, tá mt visivel isso

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Eu não me importo que ela goste dele. Se ela gosta, ela gosta, fazer o quê, é complicado mesmo. Mas é tosco o anime desenvolver isso usando clichês como fez nesse episódio.

  2. a tendencia é só piorer, o clichê legal tá se tornando um clichê chato.
    O desenvolvimento da Benio com o Rokuro nesse ultimo ep, foi tão chato e rapido aff

Deixe uma resposta