Sorey conseguiu a espada da Dama do Lago (Lailah). Coisa de JRPG

O primeiro episódio desse anime, que apresentou a princesa Alisha, foi um prólogo, ou episódio zero. O episódio 1 foi o segundo episódio e o primeiro que o Sorey apareceu. Dependendo de onde você assiste Tales of Zestiria the X, verá o prólogo numerado como episódio 1, o episódio 1 como 2 e assim por diante. No caso desse artigo, episódios 2 e 3 são na verdade o terceiro e quarto episódios.

Quarto anime da temporada que eu vou cobrir aqui no Anime21, quinto no total de animes que vou cobrir, e décimo primeiro do blog no geral, fechando assim nossa linha editorial para a Temporada de Verão – Julho/2016! E já comecei com um aviso, não é? Bom, Tales of Zestiria sempre vai precisar desse aviso, infelizmente. É bom até mesmo para mim, que vez ou outra me confundo por estar “um episódio atrás” (não estou), hehe. Não é para dar lição a ninguém, é só para nos sincronizarmos e você saber de quais episódios estou falando mesmo.

Assim, essa que já era a temporada mais esportiva da história do Anime21, com Days (futebol), Battery (beisebol) e Amanchu! (mergulho), um reflexo das olimpíadas da entrada da Tamao-chan, que adora o gênero, agora é também definitivamente a temporada mais fantástica, com quatro animes que aderem ao gênero: Alderamin on the Sky, Berserk, Re: Zero e Tales of Zestiria.

Menor diversidade? Muito pelo contrário. Esses animes são todos muito diferentes, mesmo aqueles sob o mesmo gênero. Quem conhece sabe do que estou falando. Quem não conhece peço que dê uma chance: não vai se arrepender! E depois de tanto aviso esse artigo está mais parecendo um editorial, mas prometo que só falarei de Tales of Zestiria the X a partir de agora!

Curta o anime21 no facebook:

Se você leu meu artigo de primeiras impressões sobre o anime sabe que não me animei muito com o Sorey. Um adolescente super otimista que é (até onde se sabe) o único ser humano que enxerga os serafins e por motivos misteriosos vive entre eles. Animado, otimista, curioso, sem graça. Conhecê-lo depois de ser apresentado à princesa Alisha no prólogo foi quase uma decepção, de tão diferentes que eles são e de quanto a princesa é mais interessante que o Sorey, o protagonista do anime. E ele não melhorou muito em minha percepção quando a princesa o encontrou no episódio 2 não.

Ignorando os alertas de Mikleo e depois do chefe da vila de serafins onde vive, Sorey acolheu Alisha e se recusou a expulsá-la. Mas ao mesmo tempo a frustrou, assegurando à princesa que ele não era o Pastor que ela procurava. Alisha em momento algum tentou forçar Sorey a nada, e tenho uma hipótese para isso, além é claro da boa educação que ela tem: ela acredita que o Pastor é uma existência tão mística que é impossível que alguém que negue ser o Pastor na verdade o seja ou venha a ser. Ela tem um pequeno conforto psicológico ao descobrir que o Sorey também é leitor ávido dos Registros Celestiais e também acredita no Pastor e deseja a convivência pacífica entre todas as pessoas e serafins do mundo. Em momento algum a fé de Alisha no Pastor é abalada.

Ou será que foi? Quero dizer, ela passou alguns dias lá após frustrar-se com a negação do Sorey sobre ele ser o Pastor e com a ausência de qualquer resposta dos serafins aos seus pedidos. Se estivesse mesmo bem, teria ido logo embora, mas se não foi é porque estava tentando resolver algo em sua cabeça. E isso só poderia ser decidir em que acreditar e o que fazer a partir disso. Ela renovou sua fé no Pastor e assim retornou para Hyland com sua determinação pacifista redobrada – o que já vinha incomodando gente graúda no Palácio que colocou uma recompensa pela cabeça da princesa.

A princesa Alisha se defende bem da assassina

A princesa Alisha se defende bem da assassina

E isso desde o prólogo. Os assassinos que a atacaram no episódio zero eram do mesmo grupo que a assassina que a atacou no episódio três. Aliás, a assassina que a atacou no episódio três já estava lá no episódio zero. Ninguém menos do que a comerciante que ajudou o Sorey a entrar na capital. O anime não fez muita questão de esconder isso. Após os closes no rosto da assassina mascarada que mostravam seus olhos e parte de seu cabelo eu logo imaginei que seria alguém já conhecida. Talvez uma conhecida da princesa? Meu alerta de drama soou e eu pensei: talvez uma das soldados que foi com ela no prólogo? Não, não era nada tão trágico assim, reassisti a cena do ataque dos assassinos no prólogo e em uma cena uma das assassinas levanta a máscara por nenhuma outra razão senão deixar que vejamos seu rosto. E aí eu reconheci a comerciante no ato.

Como na abertura a comerciante aparece na party e até mesmo luta costa à costa com a princesa suponho que em breve elas superarão isso. O que é uma ou duas tentativas de assassinato entre garotas que querem mudar o mundo, não é mesmo? Enfim, duas coisas devem ser importantes para a conversão da assassina-comerciante: a Alisha deve conseguir demonstrar que sua determinação está correta e o Sorey, claro, conhecido em comum de ambas deve exercer seu papel de líder carismático também. Bom, ligeiramente carismático ele já é, me pergunto quando começará a ser um líder?

A comerciante-assassina nesse episódio

A comerciante-assassina nesse episódio

Apesar das minhas primeiras impressões não muito favoráveis ao Sorey eu até que achei ele legal no episódio três. A conversa que ele teve com a Lailah, a serafim que na verdade é a espada na pedra que na verdade é uma serafim (isso é confuso), foi muito boa. Ele me convenceu que está determinado a ser um herói e que tem o que é preciso para isso. Agora como Pastor e como único humano que enxerga serafins, me pergunto se além da Lailah e do Mikleo ele vai agregar mais alguns ao seu arsenal de serafins-armas (aparece na abertura ele se fundindo ao Mikleo também). Será que em algum momento a princesa e outras pessoas vão conseguir enxergar os serafins também? Será que mais alguém pelo mundo já enxerga? Será que mais alguém usa serafins como armas? Se você conhece o game por favor não responda nenhuma dessas perguntas, eu me divirto mais especulando e descobrindo com a passagem do anime.

O momento em que Sorey aceita o chamado para aventura; seu destino

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Este anime até agora agora tem sido muito bom, o estúdio como sempre está a fazer um excelente trabalho. No episódio dois não houve muita acção apenas a iteração entre a princesa e o Sorey e pouco mais e pequena luta entre o vilão e o Sorey. Já no terceiro episódio, começou finalmente acção, aquela assassina bem que me pareceu ser familiar, obrigado por disseres quem era. A cara da assassina/comerciante não parece ser má pessoa mas quer assassinar a princesa aqui se fica o dilema. A princesa além de se preocupar com o seu povo é uma excelente lutadora, naquela luta entre ela e a assassina se a princesa tivesse uma lança em vez de uma faca teria ganho logo à primeira. Eu desde do inicio sabia que o Sorey era o predestinado a ser o pastor, tem o coração puro, não tem ganância, consegue ver os serafins e acima tudo deseja a união entre humanos e serafins. Aquela luta entre o Sorey em modo pastor contra o demónio foi épica, que animação, só neste trecho Tales of Zestria humilhou o resto dos animes desta temporada, o estúdio não conteve os gastos nesta cena.
    Como sempre uma excelente matéria.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Eu achei a animação da curta luta do Sorey contra o infernal no final do episódio 2 mais divertida que a luta dele no episódio 3 contra o dragão translúcido =D

      A questão da assassina-comerciante certamente tem a ver com questões ideológicas. A princesa quer esperar ser atacada, pessoas vão morrer, etc. Por isso digo que vai ser divertido assistir as duas se conciliarem =)

      A animação está incrível mesmo, o 2D e o 3D estão fluídos, a transição de um para o outro não está causando estranheza, nesse sentido está excelente. Talvez seja a melhor animação da temporada.

      Obrigado por mais uma visita e mais um comentário =)

      • A Ufotable é perita em fazer animação fluída nos seus projectos, eu fiquei fã quando eles fizeram o Fate Zero (um anime meio deslocado mas é muito bom), eles fazem aquilo que eu chamo o 3D de qualidade e as cenas em que estão combinados o 2D e o ED estão muito boa como tu bem referiste. Eu acho que a princesa está numa posição defensiva, já que as relações com o reino ao lado não estão boas, mas dai a quererem matá-la já é um pouco demais, agora com o pastor talvez ,melhore um pouco. Em termos de animação é deveras o melhor, mas não é o meu preferido desta temporada.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Mas nessa de esperar atacar vidas podem se perder, não é? É uma escolha muito complicada. A comerciante, que viaja pelo reino, deve conhecer várias realidades que talvez a princesa nunca tenha visto – mesmo que ela tenha estado no exato mesmo lugar, a população agiria e reagiria de forma diferente perto da princesa, provavelmente.

  2. O anime trata-se de uma adaptação de um jogo e entendo isto, pois o anime pode até ser bom aos olhos de que conhecem o jogo. Porém, à falta de uma explicação realmente me fez falta no prólogo, já que não conheço o jogo. Parece uma mistureba com personagens se introduzindo sem explicação alguma. No próximo episodio, houve bem mais explicação, só que à narração foi bastante lenta. No entanto, me conformei.
    Apesar destas críticas, o cenário bem bonito e à trilha sonora me agradou, então: Parabéns Ufotable! Fora isto, ótimo post. Caso eu tentasse dizer algo apenas estaria repetindo o que disseste, por isso me referi aos episódios vindos antes desses.

    Bom, até!

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Eu gostei bastante do prólogo. Não explicou nada, foi confuso, é verdade, mas foi uma boa apresentação da princesa Alisha – quem ela é, sua personalidade, suas motivações, seus objetivos. No do Sorey faltou isso, ou melhor, teve pouco disso – provavelmente porque ele vive em um paraíso no céu e não tem muitas preocupações mesmo. Ou não tinha, até conhecer Alisha =)

      Obrigado pela visita e pelo comentário!

      • Tens razão. O que mais me agradou no prólogo foi à princesa Alisha, mas à falta de explicação ainda me magoa e fez falta. Aliás, é impressão minha ou está mais feliz ultimamente, Fábio? Senti algo “bom” ao ler o artigo.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        HAHAHA, não, acho que estou igual. Meu estilo de escrita varia bastante dependendo do anime e do episódio, deve ser bem difícil tentar decifrar algo a partir disso. E cuidado para não me confundir com os demais editores do blog!

Deixe uma resposta