Battery

Olá, leitores do anime21! Aqui quem vos escreve é a Tamao-chan (de novo), trazendo mais um post sobre Battery!

Este episódio (assim como todos os outros), trouxe uma grande carga dramática e psicológica. Seria muito importante se tivesse alguém que soubesse dissertar melhor sobre isso, o que não é o meu caso, mas vou tentar. Não é algo simples de descrever, muito menos de se entender, e é isso o que está acontecendo em Battery, e estou achando importante a abordagem do tema, embora eu também goste de beisebol, que não é o foco deste anime por enquanto…

Curta o anime21 no facebook:

Bom, espero que consiga destacar as partes importantes deste anime, mesmo que seja ao menos um pouco. Todos sabemos que o Takumi é um personagem arrogante mas que, por causa do Gou, parece que ele está mudando um pouco a sua maneira de pensar. Ou talvez seja algo da minha cabeça, mas agora ao meu ver Harada está um pouco mais maleável (embora ele não queira cortar o cabelo de jeito nenhum). Mas a inveja de outros personagens continua, que é o caso do vice-capitão e dos meninos que estavam prestes a bater nele no episódio anterior.

Eles aproveitaram o momento em que Takumi estava guardando o material do clube para poderem bater nele… com um cinto. Por um momento, eles acharam que seria uma ótima ideia fazer isso. Eu não entendo até que ponto a inveja pode chegar, pois nunca senti nada a esse ponto. Aliás, talvez seja algo mais intenso que a inveja que os fez realizar tal ato, mas isso custou muito caro, tanto para os três, quanto para o resto da equipe.

Mas neste episódio não temos destaque apenas da inveja, mas também da amizade entre o Gou e o Takumi. Depois do ocorrido, Nagakura entrou na sala onde bateram no Harada e o ajudou de diversas formas possíveis, seja levando para a casa para tratar seus machucados, seja lavando as suas roupas, ou seja ligando para a sua mãe, avisando que ele não ia dormir em casa. Amizade como essa não existe em muitos lugares.

E também temos outra demonstração de tal sentimento: Sawaguchi também foi um personagem chave para tal desenvolvimento, embora tenha sido impedido de demonstrar logo no início com as ameaças que recebeu. Isso é muito comum hoje em dia: o medo da ameaça continuar, de ser perseguido, de ter medo, ficar ansioso para ajudar, mas não saber como, principalmente quando se trata de abusos e coisas diversas que poderiam ser citadas aqui, mas que não é tanto o foco para dissertar mais sobre isso. Mas o vice-capitão e os outros dois usaram da força para fazê-lo não contar sobre o ocorrido, e obviamente fugir. Mas não porque ele foi covarde, que fique bem claro, e sim porque ele teve medo.

Mas o mesmo personagem que teve medo, também foi aquele que conseguiu contar quem era, mesmo temendo o que poderia acontecer com ele e com o time. E tudo foi resolvido até certo ponto já que, por causa do ocorrido, o vice-capitão foi expulso por alguns dias, e a equipe foi impedida de continuar treinando depois da escola. Mas isso não impediu que o Takumi, Gou e os outros personagens continuassem o treino, e isso incluiu o capitão também.

A princípio, achava que o capitão também tinha inveja do Harada já que, como aconteceu com o vice-capitão, ele jogou por dois anos e não obteve nenhuma posição importante. Mas ele me passou uma imagem diferente em muitas cenas, como quando ele pediu para que o treinador batesse os arremessos do Takumi, quanto neste episódio, que achei que ele não ia participar de nada, e acabou possibilitando o treino dos garotos.

Bom, eu gostei muito do episódio e, pelo ritmo lento, isso abre possibilidades para que mais coisas aconteçam, embora esteja sendo produzido em apenas 11 episódios. Particularmente, gosto bastante dos fatos das coisas serem passadas lentamente, e várias coisas estão sendo colocadas à prova para serem refletidas, como as questões deste episódio, e nos outros também. E estou me surpreendendo bastante, já que é um anime que não possuo muitas informações sobre ele, pois não li a novel, por exemplo, e está se tornando algo positivo para mim. Talvez eu arranje tempo para poder conhecer mais sobre o universo da obra.

Bom, gente, é isso o que tenho a falar sobre o episódio. Até que deu bastante coisa, não? HIUSFDHID Nos vemos na próxima, com mais um post sobre Days! o/

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Este episódio retratou muito bem uma das coisas que menos gosto nas pessoas, a inveja, aquele vice-capitão devia ter mais do que inveja para fazer aquilo que fez ao Takumi. O simples acto de os senpais encurralarem um caloiro só porque este se destaca demais dos outros, só demonstra como o Homem é fraco em controlar os seus anseios e desejos, estava mais do que na cara que eles iam fazer mal ao Takumi. Eu pessoalmente tive colegas de escola que sofreram este tipo de abusos e posso afirmar uma coisa, ficará sempre sequelas na vitima, umas com marcas físicas e outras com marcas psicológicas. O Takumi está a mudar a olhos vistos, eu acho que é por causa do Gou, o Gou é daqueles amigos que só se encontram uma vez na vida, achei o gesto de amizade do Gou a ajudar o Takumi muito bonita. Imagino as dores que o Takumi teve no dia a seguir, eu quando era pequeno cheguei a levar uma ou outra surra de cinto, mas com razão portava-me muito mal. O resto do episódio foi ok, um pouco lento admito mas como sou fã de animes com um passo lento não me faz diferença, ainda deve vir muito drama lá mais para a frente. Gostei do capitão da equipa de basebol, ele ao contrário do vice é um apaixonado pelo basebol, tanto que foi jogar com os outros mesmo estando a infringir as regras.
    Como sempre uma excelente matéria Tamao-chan, eu estou a atrasar os meus comentários a Days por causa do trabalho, mas um dia ponho-os em dia.

    • Tamao-chan

      Olá, Kondou-san!
      Que bom que gostou do post, estava preocupada de não conseguir exprimir tudo o que sentia neste episódio! DSFHUISD
      Eu gostei muito dele, embora não tenha sido o melhor que vi até agora (o melhor episódio para mim foi o quarto), e colocou muitos sentimentos à prova.
      A demonstração de inveja e amizade foi muito bem colocada, e foi bem difícil de colocar meus pensamentos sobre isso.
      Também acho que o Takumi mudou substancialmente por causa do Gou, e está bem aparente. O anime ainda vai trazer muitas surpresas maravilhosas daqui para a frente. E, nossa, infância é uma coisa dura mesmo. Eu já sofri bullying, mas nada do tipo do Takumi.
      Também gostei muito do capitão e da atitude dele. Haha
      Aguardo pelos comentários de Days, e obrigada pelo comentáro. 😀

      • O Bullying é daquelas coisas que eu mais odeio, não acho racional certas atitudes das crianças e jovens têm uns com os outros. Cada um é como é e ninguém devia dizer o que o outro deveria ser.
        Como referi tive muitos colegas que sofreram do mesmo, na minha altura ainda não tinha este nome, mas posso afirmar uma coisa, o bullying hoje em dia ainda é pior do que na minha altura, hoje em dia certas pessoas já não sabem distinguir entre o certo e o errado, quando agridem verbalmente ou fisicamente outra pessoa.

      • Tamao-chan

        Sim. Eu sei como é que é, e este anime demonstrou muito bem como o bullying pode ser pesado.
        Tem gente que achou exagero, mas não sei. Pode chegar a esse nível mesmo.
        Eu tenho 26 anos, então posso afirmar o quanto o bullying aumentou, principalmente com notícias dos jornais.

  2. Mano por um momento eu achei que ele ía ser estuprado!Fiquei tipo “Mas,o que O.O” Esse episodio meio que fez os dois a voltarem a ser amigos sem um pedido de desculpas(talvez eu tenha perdido algo,mas fiquei com essa impressão,no episodio anterior o takumi continuou cabeça dura )Reforçou o lado “esposa” do Gou,(não sei se foi fanservice) mas nos comentários do site de animes que assisti reparei em muita gente incomodada achando que o anime é um shounen-ai e não avisaram.E sim,o deselvolminento dele tá enorme,pq mostra que ele se importa sim com o time,com os amigos.Agora acho que por ser um choque de cultura confesso ficar irritada com o a conversa que ele teve com o diretor,eu imaginava que a mãe dele deveria estar ali presente,não cabe só ao menor o peso da decisão.

    • Tamao-chan

      Oi, Gaby!
      Nossa, pensei a mesma coisa. Mas ambos os casos deixam cicatrizes para a vida toda.
      Sobre o Takumi, acho que ele começou a ficar mais maleável desde o episódio anterior, mesmo sendo cabeça dura. Ele aceitou a ajuda do amigo, os dois conversam com mais segurança… e acho importante que o Gou esteja sempre ao lado dele, já que é seu papel como catcher.
      E se for shounen-ai, aconteceu. HUDHSFUYDFS A autora e a desenhista já são conhecidas por suas obras LGBT. Mas não deve rolar nada mais além de amizade. A amizade deles é linda.
      Também acho que poderiam se aprofundar mais na conversa com o diretor e contar aos pais, mas ele tem um ponto: se envolvessem a família, provavelmente rolaria algo que envolvesse a polícia e aumentaria os problemas envolvendo o vice-capitão. Então, por enquanto, essa era a única opção cabível àquela situação.
      Obrigada pelo comentário! o/

Deixe uma resposta