Seguindo o padrão do episódio da semana passada, este também mostrou acontecimentos do passado, ajudando a entender como o grupo se juntou e conseguiu sobreviver ao dia em que tudo mudou. Dessa vez fomos levados pela história através do ponto de vista de Megumi. E que belo ponto de vista! Cada vez mais nos damos conta da existência de “enigmas” não resolvidos relacionados a essa personagem. Mas não precisamos nos afobar, afinal, se tem uma mensagem que esse episódio deixou bem clara, foi a de que ela tem muito mais importância na história do que havíamos imaginado e, portanto, continuará presente nos episódios por um bom tempo.

Existe forma melhor de jogar uma boa carga de tensão em cima do público do que já começar falando de suicídio? “Isso provavelmente é uma carta de suicídio”, escreveu Megumi em um caderno enquanto estava sentada onde costumava ser a sala dos professores. E assim, com apenas vinte segundos de episódio, já me senti na obrigação de clicar no pause e pensar: “o que raios está acontecendo aqui?!?”.

Para evitar que a gente se perca na linha de raciocínio, precisamos esclarecer algumas coisas sobre o estilo de narrativa desse anime. Primeiro: não há um narrador fixo, ou seja, a história é contada de forma intercalada de acordo com o ponto de vista da pessoa que estiver em foco na cena. É importante ressaltar isso porque temos cinco personagens fazendo parte dessa narração e cada uma delas tem um jeito diferente de reagir às situações. Portanto não podemos, por exemplo, julgar um fato narrado pela Yuki de forma exatamente igual à que julgaríamos um fato que fosse narrado pela Miki. Sabemos que o ponto de vista da Yuki não condiz com a realidade na maior parte do tempo; e também que o resto do grupo faz tudo que for possível para não contraria-la. Então precisamos lembrar de analisar tudo isso com cautela antes de concordar com qualquer um desses pontos de vista. Segundo: quando a história apresenta flashbacks, é crucial tentar encontrar o momento cronológico correto em que os fatos do passado se encaixam, senão as conclusões sobre todo o desenrolar da história estarão incorretas ou ficarão sem sentido. Esse anime especificamente, não tem interesse em facilitar a descoberta dos fatos: quanto mais incertezas, maior é a sensação de medo criada. Bagunçar a cronologia é mais uma das artimanhas que colaboram para a construção do terror psicológico. Dito isto, podemos voltar a falar da Megumi.

Ver os acontecimentos pelos olhos da professora, me fizeram perceber o quanto ela foi crucial para a sobrevivência das garotas. Foi ela que evitou que a Yuki saísse da escola, e também teve a reação rápida de comanda-las naquele momento em que todas estavam confusas e assustadas. Foi assim que conseguiu impedir que os zumbis invadissem o telhado, de onde seria impossível escapar. Ainda bem que Megumi não atendeu às ligações da mãe tentando avisar sobre o perigo na cidade, senão tudo poderia ter sido muito diferente. As meninas que sobreviveram têm total consciência disso (menos a Yuki, claro). Em um momento no final do episódio Kurumi diz: “sem ela (Megu-nee) não teríamos este clube”. Nenhuma delas se conhecia antes, o fator em comum que as conectou naquele momento foi a confiança que todas tinham na Megumi.

*Obs: Antes eu pensava que a Megumi e a Yuki eram irmãs (Por causa do “-nee” que ela colocava no nome da professora ao chama-la), porém esse episódio demonstrou que todos os alunos a chamavam dessa forma carinhosa (Megu-nee) pelo sentimento de amizade que tinham por ela. Então, ao que tudo indica, elas realmente não são parentes.

A parte do “acampamento” foi a terceira mudança cronológica no episódio. Esse momento é o presente, visto que Taroumaru e Miki já estão com o grupo e Megumi voltou a aparecer apenas na mente da Yuki. Além do mais, no episódio anterior, durante o teste de coragem, a líder afirmou que elas precisavam economizar pois estavam ficando sem energia. Estarem em um “apagão” nesse episódio, é um indício de continuação. Nessa mesma sequência, a Yuki diz uma frase que me incomodou muito: “Vamos todas nos formar em breve, mas a Megu-nee vai ficar na escola para sempre. ” Partindo da Yuki, sempre devemos suspeitar que haja uma explicação diferente do que ela parece querer insinuar, enquanto diz qualquer coisa. Será que é para a Megumi aquela cruz que aparece fora de foco no primeiro episódio? Eu cheguei a pensar que fosse para o senpai que a Kurumi matou, afinal, ele morreu bem ali no telhado. Mas porque amarrariam um laço branco na cruz? (Achei bem parecido com o que a Megumi amarra em volta do pescoço).

Laço branco na cruz.

Laço branco na cruz.

A minha teoria para a primeira cena do episódio é a seguinte: o momento em que a professora aparece escrevendo a carta, se passa poucos dias depois da grande epidemia. Eu não acho que Megumi se suicidaria, principalmente agora que ela mesma disse que havia finalmente chegado um momento de calmaria. Ela se sentia responsável pelas garotas e realmente gostava delas. Então acredito que ela escreveu a carta de suicídio com a intenção de relatar o que estava acontecendo porque estava planejando fazer algo muito perigoso, porém, extremamente necessário para a sobrevivência do grupo. Imagino se foi assim que as meninas conseguiram tantas latas de ração de emergência… Afinal, isso não é algo que se encontra estocado em uma escola. Como única adulta do grupo, Megumi não poderia permitir que nenhuma de suas alunas se arriscassem mas também, dependendo do que ela planejou fazer, ninguém concordaria em deixa-la se arriscar sozinha. Por isso não contou a ninguém mas deixou escrito para, caso não voltasse, as meninas terem como saber que não foram abandonadas. O que me faz acreditar nisso, é o foco que dão à chave do carro de Megumi em cima da mesa enquanto ela escreve a carta. Ela decidiu que era necessário sair e acredito que ela conseguiu sair e voltar pelo menos uma vez. Isso explicaria a cena final em que ela aparece terminando de escrever a carta em um lugar diferente. Ainda parece ser a escola, na parte onde costumam guardar documentos.

Finalizando a carta de suicídio.

Finalizando a carta de suicídio.

Será que foi em uma dessas saídas que ela encontrou e resgatou a Miki? Megumi termina a carta dizendo que vai protege-las enquanto respirar. Por quanto tempo será que durou essa proteção? O carro da professora aparece completamente destruído na ending. Será que foi assim que ela morreu? Em que circunstâncias isso aconteceu? A prévia do próximo episódio dá indícios de que dessa vez será contada a história da Miki. Se a professora realmente for a responsável por juntá-la ao restante do grupo, então é provável que pelo menos algumas dessas perguntas sejam respondidas muito em breve.

Para finalizar, gostaria de comentar os aspectos visuais das cenas. Primeiro, a mudança no cabelo da Megumi: nas cenas do flashback (do dia do surto de zumbis) e na mente da Yuki, ela sempre aparece com o cabelo comprido, amarrado por um longo laço branco. Nas cenas após aquele dia caótico, Megumi sempre aparece com o cabelo curto e isolada em ambientes de tom cinza. Teria acontecido alguma coisa específica que a fez cortar o cabelo ou é apenas um simbolismo? Geralmente, em animes, uma personagem com cabelo muito grande o corta para demonstrar a adoção de uma nova postura, uma mudança de atitude. Pode significar o desapego ao que ficou no passado. Segundo: o que muita gente chamaria de censura, eu estou chamando de estilo visual próprio. Sério, não dá para reclamar de os zumbis serem sempre envoltos por sombras, ou por não mostrarem pessoas deformadas ou mutiladas. O impacto visual que estão conseguindo nas cenas, juntando esse estilo visual com os efeitos sonoros e a mudança de ângulos, que nos faz ter noção do que exatamente está se passando na cabeça de cada uma e os efeitos psicológicos que isso pode ter, é simplesmente incrível! A construção da tensão está cirurgicamente precisa. Pode ter certeza que este anime está conseguindo aterrorizar mais gente com seu jeito diferente de “usar” a censura, do que outros animes por aí que esbanjam cenas de sangue e pessoas mortas. Pelo menos esse é o efeito que está causando em mim. Jamais assistirei Gakkou Gurashi antes de dormir, só por precaução.

  1. Sim elas são irmãs(ou eram), eu sei pois vi a sinopse do mangá:
    Takeya Yuki está apaixonada pela escola. Ela faz parte de um clube chamado “Clube da vida escolar” onde sua irmã Megu, Kurumi-chan e Rii-san fazem parte. O lema do grupo é nunca deixar a escola, porém há algo nesta linda e fofa história de garotas colegiais que não bate com a realidade algumas vezes mostrada. A escola está inabitada, a não ser pelo grupo da Yuki. As janelas quebradas e pessoas estranhas vagam pelas ruas e portão da escola… Será que este lindo e fofo dia-a-dia é real ou fruto de uma imaginação?

  2. Bom, eu realmente não sei… Mas por que elas não tem o mesmo sobrenome?
    Se elas fossem irmãs, não acha que elas deveriam se chamar Yuki Sakura e Megumi Sakura; ou então Yuki Takeya e Megumi Takeya? Além do mais, vimos que elas não moravam na mesma casa, e a mãe da Megumi não perguntou pela Yuki em nenhum momento… Acho que ela perguntaria se fosse filha dela… O que acha?

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Irmãs separadas de pais separados, e cada um ficou com o sobrenome de um? Ou qualquer outra explicação familiar complicada para criar despiste (que quem escreveu essa sinopse fez o favor de estragar).

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Ou então não são irmãs mesmo. Porque se forem, é preciso que isso tenha um propósito claro na história para que valha a pena tentar esconder o fato com os sobrenomes diferentes. Alguém pode ter apenas se confundido por causa do -nee.

  3. É a mais pura verdade. O anime é excelente. A professora morreu sim. Foi durante um descuido delas, elas relaxaram e se descuidaram e para proteger as garotas, Sakura sensei se sacrificou com um bando de zumbis enquanto as garotas se salvavam e Yuki isolou isso de sua mente. Ela não conseguiu aceitar a morte de Sakura sensei.
    A frase de Yuki é realmente uma das revelações do anime. Ela segue assim: “Vamos todas nos formar em breve, mas a Megu-nee vai ficar na escola para sempre. ”
    Fica evidente que ela sabia da morte de sua amada professora ou quase isso. De qualquer forma Sakura sensei já estava morta quando elas encontraram com Miki no shopping.
    No restante é bom asistir a todos os doze episódios para entender. E as aberturas do anime também servem de dica para os fatos nele mostrados. Ou seja, num certo momento uma abertura revela que Sakura sensei está morta. Sim aquela cruz é para a Sakura sensei num enterro simbólico.
    E acredito que ela passou a escrever aquela carta mesmo depois de morta, ou de ter virado um zumbi. No último episódio vemos os nomes das três garotas. Lembrando que Miki veio depois.
    Agora só nos resta uma segunda temporada do anime visto que existem ainda dois locais seguros e marcados num mapa. Mas, ai nesse ponto que o mistério aumenta…

Discussão