Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Eu começo a me sentir meio inseguro quando episódios seguidos de um anime me parecem incrivelmente bons. Será que estão sendo bons mesmo, ou eu que fui enfeitiçado de alguma forma e estou gostando tanto do anime que estou cego para suas deficiências? Será que vai continuar assim até o fim? Se não for, haverá um pouso suave ou uma queda brusca? Me ajude nisso: você tem concordado com minhas notas (nem estou perguntando sobre minha opinião inteira, só a nota, essas estrelinhas ali em cima)? Acha que algum dos episódios foi sensivelmente mais fraco que os outros? Fraco o suficiente para não merecer uma nota cheia?

Eu me sinto inseguro quanto a mim e minha capacidade de avaliar esse anime, e acho que isso é um problema. Mas não vou parar, não, se eu precisar por favor me dê um puxão de orelhas: a sessão de comentários serve para isso. Mas existe outra insegurança quando falo de BokuMachi e essa é deliberada: na maior parte do tempo tudo deu certo, muito certo até, nesses episódios todos. Esse quarto episódio sozinho é um dos que mais coisas boas e que deram certo acontecem. Mas eu sei, a gente sabe que não pode ser assim para sempre não é? Mesmo se o clima do anime, as narrações do protagonista e outros elementos não estivessem o tempo todo gerando tensão, ainda assim eu estaria muito angustiado com medo de cada mudança de cena. Porque eu sei que vai acontecer algo ruim. Quero dizer, já aconteceu.

Curta o anime21 no facebook:

O Satoru estava morrendo de ansiedade, e eu entendo ele perfeitamente

O Satoru estava morrendo de ansiedade, e eu entendo ele perfeitamente

Retornando ao tema de um dos artigos anteriores, é interessante notar como a falta de memória do Satoru o faz repetir o passado. E no passado muita coisa deu errado, então repetir o passado tende a ser igual a repetir os erros. Por exemplo, insisto de novo que até agora o Satoru não tentou conversar com a mãe dele direito. Nem como um filho pequeno que fosse: ele sabe muita coisa e ela poderia ajudá-lo. Ele tem medo dela porque a perspicácia de sua mãe é do tipo que não o deixa esconder nada, e todo mundo quer esconder uma coisa ou duas (ou dez…) de seus pais, não é mesmo? O resultado foi ele ter desenvolvido uma fobia a se abrir com sua mãe que persistiu até a vida adulta dele, mas agora ele com certeza poderia contar com a ajuda materna para resolver da melhor forma possível os problemas que ele tem que resolver, grandes demais para um garoto de 11 anos.

E nem estou falando dele revelar que voltou do futuro para sua mãe. Com a pouca informação que ele compartilhou ela já teve sucesso em evitar que a Kayo apanhasse de sua mãe e ficasse impedida de sair de casa em um dia crucial. E vou voltar a esse dia ainda, mas por enquanto quero continuar falando da falta de comunicação do Satoru com sua mãe. Sabe o que é mais louco? Se ele se focasse um pouco, se puxasse bem pela memória, provavelmente conseguiria mais ou menos “provar” para ela que veio do futuro, e aí a adulta e inteligente Sachiko poderia ajudá-lo enormemente. Difícil? É sim. Mas se ele conseguir “prever o futuro” com sucesso algumas vezes, sua mãe vai ter que acreditar que ele voltou para o passado. Ou pelo menos acreditar que ele pode prever o futuro, o que para o efeito de “resolver tudo o que vai dar errado” funciona tão bem quanto. Mas ele nem cogitou isso. Ele não é mais uma criança de 11 anos, é um adulto de 29 – que talvez nunca tenha deixado de ser uma criança? Não tome isso que eu digo como uma crítica negativa. O Satoru é um personagem crível e incrível mesmo agindo da forma como age e a história provavelmente está melhor assim. Só estou analisando seu comportamento e forma de pensar porque isso é vital em BokuMachi.

E aquele passeio no museu! Que o Satoru conseguiu, com muitos rodeios, reviravoltas e interferências de outras pessoas … repetir o que ele e a Kayo já haviam feito no passado. Ok, não é exatamente repetição, os dois haviam visitado o local separados naquela ocasião e com certeza interagiram muito menos, isso se interagiram. Mas lembre-se do propósito imediato do Satoru para aquele sábado: tirar a Kayo de casa para que ela não fosse espancada. Da primeira vez ela já havia conseguido isso por conta própria. Dessa vez o Satoru quase estragou tudo ao ir conversar diretamente com a mãe da garota (e de forma agressiva, que eu compreendo, mas é óbvio que não funcionaria). Quero dizer, irritada o bastante é provável que ela mantivesse a Kayo sob observação mais estrita, não é? De verdade eu não sei, mas pelo menos é possível. Se a mãe do Satoru não tivesse interferido talvez a Kayo tivesse apanhado, ao contrário da primeira vez que se passou aquele sábado em que ela não apanhou. O mais louco é pensar que talvez se isso tivesse sido mudado para a pior (e ela tivesse apanhado) talvez ela não desaparecesse. Talvez, não é? O fluxo dos acontecimentos é caótico.

Essa foi provavelmente uma das mudanças mais importantes e positivas no passado, e o Satoru não a planejava

Essa foi provavelmente uma das mudanças mais importantes e positivas no passado, e o Satoru não a planejava

O fato é que todo o louvável esforço do Satoru se revelou como verdadeiramente é: insuficiente. Tem alguém de olho na garota há muito mais tempo, apenas tirá-la do parque em uma data específica não tinha mesmo como mudar nada. Não foi um crime fortuito afinal: é trabalho de um assassino serial. Que agora está de olho no Satoru também! E talvez mais perto do que imaginamos – se bem que desde que apareceu tenho cada vez mais certeza de que o assassino é o professor. Quem mais poderia ser?

Não existe outro adulto suficientemente desenvolvido na história para isso. A mãe da Kayo não é; ela poderia talvez ter motivos para matar a própria filha, mas eu duvido. Ela pareceu muito mais humana nesse episódio e acredito que a Sachiko fez algo mudar nela – para melhor! Ela continua sendo uma péssima mãe, violenta, que merece pagar pelos seus crimes, mas duvido que fosse capaz de matar a própria filha e muito menos matar outras crianças. O Coragem? Até pode ser. Seria uma reviravolta interessante o Satoru, em seu mundo de fantasia, com sua mente que nunca cresceu, acreditar que o criminoso preso era inocente, voltar para o passado com certeza que ele é inocente, e no final ele ser culpado mesmo. Mas ele não pode ser culpado sozinho, já que os assassinatos continuaram após sua prisão. O homem que tem alguma relação com a mãe da Kayo parece da pior laia, mas sequer tem nome e quase não apareceu em tela, se tiver algum envolvimento é secundário.

Alimentos Cisne, ou algo assim, é o que está escrito na caminhoneta que foi buscar o Coragem na margem do rio

Alimentos Cisne, ou algo assim, é o que está escrito na caminhoneta que foi buscar o Coragem na margem do rio

O professor é o maior suspeito. Pelo que fez e pela simples ausência de outros suspeitos. Se BokuMachi fosse um mistério de detetive focado na investigação eu consideraria isso um grande defeito, mas como ele é muito mais um suspense criminal não vejo problemas. E pelo menos por enquanto retiro minhas suspeitas contra o Kenya, parece que ele estava só ajudando a preparar a surpresa para o Satoru mesmo – e isso, por sua vez, torna o professor ainda mais suspeito.

“Ah, mas quem disse que a Kayo morreu?” Calma, ninguém disse. Eu acho que ela não morreu. “Então talvez não tenha acontecido nada e ela esteja bem, apenas se recuperando de um resfriado, sei lá…” Não, não acho. Ela está em sérios apuros. Não só porque a narração do Satoru diz claramente que a promessa que eles fizeram nunca foi cumprida como porque seria péssimo em termos de narrativa se BokuMachi terminasse o episódio com esse gancho para depois retornar no quinto episódio dizendo “calma gente, foi só um susto”.

Parabéns!

Parabéns!

  1. Eu sou a pessoa mais pessimista do mundo,do inicio do episodio ao fim fiquei pensando “vai dar ruim” o episodio inteiro me deixou com a sensação por isso não me surpreendi com o final. Eu realmente acho que ele deveria contar mais com a ajuda da mãe para ajuda-lo .E sobre o que aconteceu com a menina só me passou 3 coisas na cabeça, ela pode não ter morrido e tudo ser um susto,vai dar efeito borboleta e ele de novo vai tentar salvar a menina ou a sua ideia de que ela ainda pode estar viva em cativeiro.A cena final não sei se vc reparou mas o professor estar tranquilo e a classe inteira parece assustada quando Satorou entra e o prof diz que a hinazuki faltou,os colegas de classe ficaram mais sombrios encarando o Satorou ,talvez tenha sido só impressão minha mesmo.
    Ah o padrasto da Hinazuki,hm cheguei a cogitar dele ser um pedófilo e a mãe ter ciúme da própria filha(elfen lied feelings) Mas,quando lembro do primeiro episodio a mãe do Satorou parece saber muito bem quem poderia ser o assassino.Então acabei deixando ele de lado tbm.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Não acredito que o “padrasto” da Kayo (que eu acredito não ser padrasto, ele aparentemente mora noutra casa e tudo mais, deve ser só um namorado ou um cara que abusa da mãe dela de qualquer forma) seja pedófilo ou de qualquer forma ataque a garota. A Kayo seria muito mais ferrada da vida se além de apanhar da mãe pontualmente aos sábados ainda fosse abusada sexualmente. Mas ele talvez olhe ou já tenha olhado para ela, e pode até ser só paranoia da mãe da Kayo achando que ele possa estar de alguma forma sexualmente interessado na filha dela. De um jeito ou de outro isso explicaria sim em parte o comportamento agressivo da mãe. A forma como ela reagiu nesse episódio quando quase bateu na Kayo parece implicar que ela espanca a filha por motivos relacionados a sexo mesmo. Mas ela pode apenas estar assustada com o crescimento e o eminente despertar sexual da filha. Ela é mãe solteira, vai saber? Pode ter tido a filha por acidente e a vida dela se tornou um inferno depois disso. Ela se odeia e se enxerga agora na própria filha. Eu quase escrevi mais sobre ela nesse artigo mas realmente faltam informações, hehe.

      Sobre o destino dela ao fim do episódio, pode ser o caso do Satoru voltar no tempo para tentar uma terceira vez, mas isso diminuiria muito a tensão do anime. Quer dizer que se der errado é só tentar de novo, e de novo, e de novo, até dar certo? Por outro lado seria trágico demais a Kayo morrer. E idiota demais o anime ter se dado ao trabalho de construir esse gancho sem que tenha acontecido nada importante. Por isso acredito na hipótese do sequestro, mas pode também ser algo como o professor (o criminoso na verdade, mas tenho certeza que é o professor =P) apenas ter evitado que a garota fosse à aula naquele dia para assustar o Satoru (e talvez conseguir algo mais além disso). Aí seria só um susto também, mas seria um susto com propósito.

  2. Esse episódio foi bem tenso. Deu até dó quando o Satoru chegou na sala já atrasado e a Kayo não tava lá. Também acho que o professor seja o assassino, ele tem todo aquele ar de assassino, se ele não matar a Kayo aposto que vai matar outra(s) pessoa(s).

    • mexicano21

      Isso eu já não tenho certeza. Não importa quem seja o assassino, se ele conseguir matar qualquer pessoa, não importa quem seja, ficará um gosto amargo de que o Satoru não conseguiu ter sucesso. Da forma como eu me sinto sobre BokuMachi, o Satoru precisa salvar todo mundo para vencer, mas o assassino só precisa conseguir matar uma única pessoa. Mesmo uma morte colateral (digamos, alguém que não era alvo morrer protegendo outra pessoa) seria bem ruim – mas esse tipo de papel parece sinistramente adequado para o Coragem, não é?

Comentários