Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Achei o curto final desse episódio, que mostrou o Tosaki pressionando o pesquisador a colaborar, muito mais promissor do que tudo o que veio antes. Teve lá sua graça assistir o Kei e o Kou lutarem, a animação em si foi decente e as táticas foram legais de ver também.

Mas por que o Kei fez aquilo em primeiro lugar? Só porque o Kou o descobriu ali? Ele acha que o Kou vai delatá-lo, sério mesmo? E nem estou discutindo sobre ele não se importar mais que pessoas morram…


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Quando a irmã do Kei disse que ele era frio, muita coisa fez sentido antes e comportamentos dele que eu não havia entendido em episódios anteriores eu subitamente consegui entender. Mas no caso desse episódio é o contrário. Ele não foi apenas frio. Ele não foi apenas uma pessoa com pouca empatia. Ele foi um filho da mãe desgraçado que não é lá tão diferente assim do Satou. Estou errado? Tenho certeza que o Kei de hoje caberia no grupo terrorista do Satou sem problema nenhum. Eu sei que ele não quer, mas consigo imaginá-lo lá.

Envenenamento

Envenenamento

Antes ele podia ser frio, mas ele tentava não causar problemas para ninguém, ser uma “boa pessoa”. Em grande parte ele continua sendo, mas está sempre reclamando. Quando fugia do Satou no teto do laboratório ele quase se arrependeu de ter decidido salvar o pesquisador – aquele mesmo pesquisador sem o qual ele sequer teria chegado até ali. Nem era só questão de empatia, era de retribuição mesmo, como ele próprio havia combinado antes, e mesmo assim ele lamentou-se por um instante. Nesse nono episódio descobrimos que isso é algo que não sai da cabeça dele desde então, e talvez seja o momento fundador desse “novo Kei”.

Nocaute

Nocaute

Porque ele entrou em uma rua sem olhar, uma velha caiu de sua bicicleta e se machucou. E ele ficou tentando ainda se convencer de que a culpa era dela. E não é como se ele estivesse atravessando na faixa nem nada: ele saiu de um arbusto direto pro meio da rua. E ainda achava que a culpa era da velha. No final ele se convenceu, com um pouco de má vontade ainda, a ajudá-la. Sorte a dele: foi retribuído e está morando de graça na casa dela até hoje, mesmo ela já tendo descoberto que ele é um ajin. Que ele é o Nagai Kei procurado em todo o país. Ela está até acobertando ele dos vizinhos, dizendo que é seu neto de Tóquio.

Afogamento - funcionou!

Afogamento – funcionou!

Agora o Kou chegou pedindo ajuda a ele para impedir o Satou. Vá lá, ele não se preocupa com a população em geral que o caçou desde que o descobriu e o trata como um monstro, e particularmente com o laboratório que experimentou dolorosamente nele por vários dias. Eu entendo e acho que consigo até perdoá-lo por ser frio nesse caso. Mas ele acha que o Satou vai parar aí? Talvez ele não se importa com nada mesmo. Aí eu já não consigo nem perdoar, mas vá lá. Tem também a obviedade dita para o Tanaka no episódio anterior: o plano do Satou só vai piorar a situação para todos os ajins. Ele pode viver em paz por um tempo, mas deveria saber que seu pequeno Reino de Paz no interior é só um castelo de cartas.

"Fique feliz que isso é um caminhão inteiro, se fosse o Satou você estaria em um latão, acho"

“Fique feliz que isso é um caminhão inteiro, se fosse o Satou você estaria em um latão, acho”

Mas tudo isso é só o julgamento dele sobre o Satou, posso concordar ou não, ainda acho que faz algum sentido. E o que ele fez com o Kou? Que ameaça o Kou realmente representava a ele? Como um companheiro ajin que também não gosta nem do governo e nem do Satou, não é possível que ele tenha imaginado que o Kou pudesse delatá-lo para alguém. A não ser em caso de tortura, talvez? Ele acha que o Kou não suportaria tortura e diria onde o Kei está? Mas por que ele acharia isso, se nem Satou nem governo sequer sabem que o Kou encontrou o Kei, nem tem qualquer motivo para desconfiar? O noticiário dá conta que o Kei já fugiu do país e a preocupação maior do governo é com o ataque terrorista iminente do Satou. O que o Kei achou que o Kou fosse fazer contra ele caso ele se recusasse a ajudá-lo contra o Satou?

O Kei pode não ser um facínora assassino, mas ao prender um companheiro ajin para que ele não prejudique seus propósitos e ao se aproveitar da boa vontade das pessoas ele se aproxima bastante do Satou. Como já disse, eu imagino o Kei desse episódio no exército do Satou sem dificuldade nenhuma. Mas chega do Kei. Como eu disse, o que me instigou muito mais foi o pesquisador. Cigarros FK? E de tanto ele insistir o Tosaki arregala os olhos como se a verdade tivesse sido revelada a ele? É só a marca? É verdade que está escrito “FK” no maço que ele fuma no final, mas o nome do cigarro em si é Wild Heaven. Se ele for só muito viciado vou achar uma droga, mas por enquanto estou ansioso no aguardo do próximo episódio.

Os importantes cigarros FK

  1. Estive ocupado há algumas semanas, então não pude comentar, mas já é de algum tempo que venho esperando especialmente essa review, que por sinal está ótima.
    Bom, vamos lá, o Kei encontrou sua nova base de operações, nela tem até um caminhão despejado ilegalmente, incrível! Enfim, o Kei fez o pior do que eu pensei, e o Kou caiu que nem um pato, incrível! Além disso, como o Ogura é incrível, sensacional! Eu cheguei a pensar que o “FK” seria algum nome para ajin, sei lá, pois o nome é diferente do que está na caixa, então ainda tô com dúvida sobre isso.

    Se me lembro bem, há algum tempo procurei à opening de Ajin no Youtube e, nos comentários, dizia que no mangá o Kai sumia do nada, parece que isto realmente vai acontecer… Droga, eu queria ver o trio Kei, Kai & Kou!
    Aliás, confesso que eu pensei que o Kou era o principal nesse episódio e, mais uma coisa: O Kou foi inventar de copiar à história do Kei e levou Copyright.

    Obs: Desculpa, estou cheio de piadinhas péssimas hoje. :c

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Olá, obrigado pela visita e pelo comentário =)

      O FK está escrito no maço também, repare bem na face dele que fica pra cima na mesa. Bem no meio, em dourado: “FK”. Deve ser a marca, tipo Philip Morris ou Souza Cruz, ou um tipo específico, como “light” ou “menta”.

      E ah, o Kai já sumiu né? Ele foi largado naquela cabana no meio do mato, sem meio de transporte (o Kei roubou a moto dele) e nunca mais apareceu no anime. Se ele vai reaparecer eu não sei. Talvez o reaparecimento dele seja uma forma de tirar o Kei do inferno em que ele próprio se meteu e que o fez ser capaz de absurdos contra o Kou.

      Uma coisa interessante que eu esqueci de colocar no artigo é como o fantasma dele é emocionalmente o oposto: ao invés de frio e calculista, é emotivo e impulsivo. Será isso uma singularidade do Kei ou será que todos os fantasmas são de algum modo “complementares” aos seus donos? Isso deve torná-los bem difíceis de controlar.

  2. De fato, isso é bastante interessante, porém, se o Kei “mudar” com o decorrer do anime, o fantasma também mudaria? Se os fantasmas realmente se comportam através das emoções, é bem difícil imaginar o que o Satou teria feito para disciplinar o seu fantasma e o que o Kei fará, visto que o fantasma dele é muito imaturo.

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Eu espero que melhore na segunda temporada, mas o Kei foi um porre na primeira mesmo.

      E o Kai aparece no material promocional da segunda temporada, então vamos ver, né.

      Obrigado pela visita e pelo comentário =)

Comentários