Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Que episódio espetacular foi esse sétimo. Show de animação nas batalhas, mistério no final e mais robôs para a coleção. Esse episódio foi divertido e “curto” ao ponto de me fazer pensar que ele poderia ter o dobro de duração numa boa e até me fez arrepiar no início, enfim, foi divertido e eu espero poder justificar para vocês o motivo de tantos elogios.

Ahhhh que robozão maravilhoso

Como o nome do episódio “explica” bem, tivemos uma colisão de novo e velho. E caso você tenha pensado como eu ao analisar as possíveis reações do chefe do laboratório, não foi dessa vez. Aliás, Knight’s gosta de nos fazer pensar que certos personagens são ruins e na verdade são aliados e bonzinhos (ou só eu penso nisso?). Sinceramente chega a ser muito bom para ser verdade, afinal, ninguém possui inveja do novo gênio ou tenta sabotá-lo para ganhar crédito com o Rei. E se isso por um lado é estranhamente bom, por outro me deixa com um pé atrás de tão incomum.

Você e mais uns outros do reino

Agora vamos falar sobre as batalhas. Nesse tivemos duas batalhas realmente boas, uma no começo e outra no final. A primeira foi interessante pois vimos que o Rei não pensa apenas no ganho que seu reino terá mas também no desenvolvimento de seus subordinados. Sim, ele já nos mostrou isso, mas dessa vez ele arquitetou algo um pouco maior. Colocar o laboratório e a ordem dos cavaleiros da fênix frente a frente, a fim de lapidar as deficiências de cada um faz com que seja justificada a lealdade de seus súditos durante tanto tempo. A segunda foi mais uma demonstração dessa inteligência do Rei, além, é claro, de uma amostra de suas habilidades. Não há muito o que falar fora a nova unidade mostrada.

Gostaria também de ressaltar a animação e a estratégia usada principalmente na primeira batalha. Nos foi mostrado que apesar de ser um gênio, Ernie precisa ser lapidado a fim de tornar suas máquinas realmente eficientes em batalha, afinal, essa luta pode nos mostrar que mesmo tendo uma tática eficiente e máquinas melhores, a experiência e a consistência foram um impasse deveras grande para a vitória. Já a animação foi algo de tirar o fôlego. Para alguém que gosta muito de animação, diria que tivemos um banquete muito interessante ainda que no meio disso tudo tivemos cenas estáticas misturadas. Por outro lado é provável que isso não irá se repetir nos episódios seguintes.

Que luta gostosa de se ver

Por fim, mas não menos importante, esse episódio mostrou o que seria o maior time skip até então (não que isso tenha tanta relevância até o momento). Outra coisa que vale mencionar seria sobre o diretor do laboratório e o final onde mostra a garota de cabelo rosa da opening. Sinceramente ambos foram intrigantes ao seu próprio modo. Se por um lado temos a garota que parece ter alguma relação com as bestas, por outro temos um diretor pertencente a uma raça ou povo diferente (?). Confesso que fiquei interessado no vilarejo citado na conversa entre ele e o Rei, além daquela história de embaixador dos guardiões. Seriam eles os criadores da tecnologia necessária para a criação dos silhouette knights? Bom, me parece que logo logo descobriremos mais sobre.

Comentários