Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Opa! Tudo bom com vocês? Neste dia lindo, maravilhoso e esplêndido eu vim com mais um post sobre Gamers. E que episódio foi esse! Gamers, que é um anime recheado de mal entendidos e confusões, não fez tão diferente nesse último episódio, mas como eu disse, não foi tão diferente, exceto em pequenos pontos. E então, bora lá?

A cada episódio de Gamers que é lançado pode-se notar que surgem três tipos de pessoas: a que ri cada vez mais com os desentendimentos, a que se irrita cada vez mais com os desentendimentos e, por último, a que se irrita em alguns episódios (ou algumas partes) e ri em outros momentos (ou episódios) de desentendimentos. Eu sou o terceiro tipo de pessoa. Muitas vezes assistindo um episódio, vejo um mal entendido que até me dá raiva de tão ridículo que é, já em outras vezes, dou boas risadas vendo o quão doida pode ficar a situação. E como eu venho dizendo frequentemente, não é muito diferente da vida real (apenas mais exagerado).

Esse episódio, na verdade, mostrou muito mais o quanto um mal entendido pode afetar as pessoas e o psicológico de cada uma. Afinal, quando você entende mal alguma coisa (ainda mais quando já tinha uma ideia inicial sobre tal ideia) é automático começar a pensar sobre, às vezes até mesmo fazer uns esquemas ou montar linhas de raciocínio para tentar entender direito a situação. E querendo ou não, ainda sim seria mais fácil (em algumas situações, não todas) perguntar diretamente às pessoas sobre tal mal entendido.

No fundo, todos eles, exceto a Tendou e o Amano, estavam muito aflitos por dentro para tentar entender o que estava acontecendo nas extremidades dessa história. Em destaque a Aguri e o Uehara, afinal os dois se gostam e estavam o tempo todo pensando em como descobrir o que estava realmente acontecendo com cada um.


Em parte, todos eles estavam simplesmente indo atrás de seus próprios assuntos e interesses, e usando o Amano para isso, seja para descobrir ou entender possíveis fatos. Mas acredito que seria muita hipocrisia dizer que só fazem isso as pessoas más. Afinal, podemos até mesmo fazer sem perceber isso. Mas acredito que essa busca para entender ou confirmar fatos das personagens, querendo ou não, ajudou bastante o Amano a dar um passo e entender mais sobre as pessoas e como se relacionar com elas.

Gostei muito de como o Amano vem amadurecendo a cada episódio. Ele simplesmente pensava em agradar somente pessoas em especial e acabava desprezando e sendo um tanto quanto frio inconscientemente. Isso acabou dificultando cada vez mais a aproximação entre ele e a Tendou, fora o pensamento dele de “não sou nada comparado a ela”. Claro que ele não mudou totalmente essa ideia dele, mas acredito que ela deu uma evoluída para “não vou perder nada se eu tentar”.

A Tendou também demonstrou mudança em relação a algumas coisas. Antes, por exemplo, ela rejeitava pessoas gentilmente e de forma sutil e muito bem pensada, já agora, ela simplesmente fala o que está em sua cabeça sendo sincera com seus sentimentos (apesar de ser um tanto ruim a questão de falar o que vem na cabeça). Mas ela está começando a entender mais a si mesma, e procurar ser sincera na medida para não se afastar anda mais do Amano.

A parte final do episódio (os útimos 4 minutos) foi fantástica! E me peguei pensando onde eu já havia visto uma cena parecida, até me lembrar que foi  a cena inicial do primeiro episódio (só que sem fala na primeira vez). E o que eu posso dizer sobre a confissão do final? Ok. Não podemos nos iludir demais (mas não dá) já que o Amano falou no calor do momento. Mas quem sabe ele não se sente realmente dessa forma?

E é isso pessoal, estou ansiosíssima para o próximo episódio e para descobrir no que essa história vai dar! Nos vemos na próxima semana! Bye :3

Comentários