Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Dez dias é tempo insuficiente para nossos heróis adquirirem toda a experiência necessária para poder suportar as camadas mais profundas do abismo, pois isso é algo adquirido ao longo de anos.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Linda imagem da Lyza

Os personagens não têm tempo para um treinamento mais longo dado pela Ozen, então dez dias é melhor que nada. É verdade que eles saem mais fortalecidos do que quando chegam, mas isso não quer dizer que eles estão prontos. Riko quando partiu em sua jornada não ligou para detalhes como estar preparada ou não para uma empreitada. Ela, de forma instintiva, apenas decidiu ir.

É evidente que a cada camada que forem descendo eles irão amadurecer. Nessa camada, os protagonistas aprenderam que são muito limitados de uma forma difícil e realista. Depois da Ozen apontar os problemas da Riko e do Reg, agora é a hora de apresentar soluções.

O treinamento de sobrevivência serviu para eles aprenderem uma coisa básica, que é depender um do outro. Ambos têm seus pontos fortes e fracos. A Riko, por exemplo, tem noções de sobrevivência, sabe cozinhar e possui conhecimentos sobre o abismo. Mas por outro lado, ela é frágil e impulsiva demais. Já o Reg é racional e serve como a voz da razão da Riko, porém é emocionalmente mais frágil. Outros pontos positivos são sua habilidades que garantem proteção a sua companheira, mas em contrapartida, o menino robô não tem a capacidade de usar o incinerador (sua habilidade mais poderosa) sem se esgotar fisicamente.

Ao conhecerem os pontos fortes e fracos um do outro, eles podem ter alguma chance de sobrevivência. Isso foi um dos pontos para o qual o treinamento serviu. Outra lição foi aprender a ter noção do quanto o abismo é perigoso e que pode ser mortal caso haja um descuido.

O flashback da parte final mais uma vez reforça a relação entre Ozen e Lyza. Curiosamente, a mãe da Riko decidiu partir para o fundo do abismo, para que sua filha fosse independente e tivesse a liberdade de escolher fazer a sua própria jornada. Lyza tinha previsto anos antes que sua filha iria descer o abismo, e sabia que ela encontraria Ozen no meio do caminho.

Será que essa imagem se tornará real para Riko no final da sua jornada?

No nono episódio, a dependência mútua dos protagonistas ficou ainda mais clara, pois a Riko teve grandes problemas sem a ajuda do companheiro, e ao mesmo tempo o menino robô teve a sua segurança garantida graças a ela.

Riko finalmente aprendeu uma lição que era óbvia para quem acompanha o anime: sem o Reg ela estaria morta.

Demorou um pouco para ela perceber isso mas aconteceu. Afinal, antes tarde do que nunca. Outro destaque do episódio foi a variedade de desafios que a Riko teve que enfrentar sem o Reg, que variou desde criaturas gigantes assustadoras a uma horda de bichinhos aparentemente bonitinhos.

A ilusão que Riko teve regressando ao lar, mostra o quão Reg se tornou importante para ela, pois a jornada não se tornará completa sem ele. Um é importante para o outro, se um deles morrer toda a aventura perde o sentido para ambas as partes.

Enquanto a história se desenvolve, Riko e Reg vão amadurecendo durante a jornada que fica cada vez mais perigosa, mas ao mesmo tempo ela se aproxima da sua mãe a cada vez que desce as camadas. O artigo fica por aqui, e até a próxima!

Comentários